Usuários do transporte coletivo consideram preço da passagem exorbitante e pedem melhorias urgentes

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Uma audiência pública realizada na Câmara Municipal realizada nessa terça-feira (6), na Câmara Municipal, debateu com um pequeno público e autoridades, as condições do transporte coletivo em Itabira, com sugestões de mudanças e melhorias.

Com pequeno público, Audiência Pública debateu problemas e propostas de melhorias para o transporte coletivo em Itabira (Fotos: Carlos Cruz)

A audiência foi convocada pelo presidente da comissão de Defesa do Consumidor, vereador André Viana Madeira (Podemos), como parte da discussão em torno do pedido da empresa Cisne, concessionária do transporte público, para reajustar em 22,19% o preço da passagem. Se aprovado o reajuste, o preço da passagem deve saltar dos atuais R$ 3,65 para R$ 4,46.

Reunidos nessa quarta-feira (7), membros do Conselho Municipal de Transportes e Trânsito (CMTT) receberam uma outra planilha da Superintendência de Transportes e Trânsito de Itabira (Transita), com percentual de reajuste ligeiramente inferior ao apresentado pela empresa concessionária. Por essa planilha, o valor da passagem deve ser reajustada em 16,71%, passando a valer R$ 4,25, um aumento de R$ 0,60.

Conselho Municipal de Transportes e Trânsito delibera e prefeito sanciona ou não o reajuste da passagem

Mesmo com esse valor menor, a proposta “técnica” para o reajuste foi considerada fora da realidade em que o país se encontra. “Não queremos que seja ignorada a planilha, que é a base legal para o reajuste, mas há de se levar em conta a conjuntura que vivemos, sob pena de ficar insustentável o transporte coletivo na cidade. O usuário pode não ter como arcar com esse reajuste, caindo ainda mais a taxa de ocupação das linhas de ônibus”, ponderou um dos conselheiros.

Uma nova reunião do CMTT foi agendada para o dia 22 deste mês para que os técnicos da Transita expliquem os fundamentos da planilha por eles apresentada. Novas reuniões serão agendadas até que os conselheiros se sintam seguros para deliberar sobre o pedido de reajuste.

Albino Pinheiro, da Cisne, ouviu as críticas

Só após a deliberação do conselho municipal é que o prefeito Ronaldo Magalhães (PTB) irá sancionar ou não o reajuste do preço da passagem do transporte coletivo. Caso não aprove, a empresa pode recorrer à justiça.

O vereador André Viana (Podemos) disse que irá solicitar à Câmara que contrate a Fundação João Pinheiro para fazer um estudo paralelo da planilha de custo. Ele acredita também ser possível promover mudanças nos itinerários, no sentido de tornar o transporte coletivo mais eficiente, ágil, seguro e confortável para o usuário. Uma de suas propostas é rebaixar as calçadas nos pontos de ônibus para facilitar o acesso de cadeirantes.

Qualidade do transporte

André Viana cobra a implementação das melhorias constantes no Plano de Mobilidade Urbana

Uma pesquisa realizada pelo gabinete do vereador André Viana sobre a qualidade do transporte coletivo em Itabira apresentou um percentual de 59% dos que consideram “péssimo” o preço da passagem, como era de se esperar. No entanto, 55% dos entrevistados avaliam o transporte na cidade como satisfatório, enquanto 31% acham regular e é péssimo para 7%.

João Miguel, diretor da OADI, pede mais acessibilidade

Já o estado de conservação dos veículos foi considerado regular por 55% dos entrevistados e 59% acham o conforto satisfatório. Quanto à pontualidade das linhas de ônibus, houve quase um empate técnico entre os resultados: 28% estão insatisfeitos, classificando como ruim. Já os percentuais dos que consideram bom, regular e péssimo se repetiram: 24%.

Representantes da Associação Ocupacional e Assistencial dos Deficientes de Itabira (Aoadi) fizeram críticas à falta de acessibilidade – e também à qualidade dos ônibus em circulação. “Não basta só ter elevador para os cadeirantes. Muitos ônibus não dispõem dos requisitos da norma para transportar pessoas com necessidades especiais. A Transita tem sido omissa na fiscalização”, reclamou o diretor da Aoadi, João Miguel de Abreu.

João Mário de Brito diz que cumprir o que está no contrato já melhora o transporte coletivo

“Há muitos problemas de acessibilidade em Itabira e em muitos locais os ônibus não têm condições de trafegar com segurança”, complementou o presidente da Aoadi, Aarão Viana Madeira. O gerente da Cisne, Albino José Pinheiro refutou a acusação de que a empresa estaria utilizando ônibus velhos em sua frota. Segundo ele, a idade média dos ônibus é abaixo de cinco anos e nenhum tem mais de dez anos, conforme exigência contratual.

Ocorreram também reiteradas críticas aos atrasos e excesso de passageiros nos horários de maior movimento. “A gente chega no horário no ponto e o ônibus não passa. E não adianta reclamar nem na Cisne, muito menos na Transita”, protestou a usuária Cláudia Benigna, moradora do bairro João XXIII.

Ela criticou também a ausência da maioria dos vereadores, assim com a baixa participação popular na Audiência Pública. “De nada adianta ficar protestando com braveza nas redes sociais”, ironizou.

Após ouvir a explanação do que é obrigação da empresa concessionária na prestação do serviço e da Transita na fiscalização, o representante da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Itabira (Acita), o advogado João Mário de Brito foi taxativo: “Podemos encerrar a audiência agora. Basta cumprir o que está no contrato para resolver os problemas do transporte coletivo.”

Ministério Público apura irregularidades

A promotora Sílvia Letícia Bernardes Mariosi Amaral, da curadoria de Defesa do Consumidor, relatou como andam os procedimentos investigativos em curso com relação ao transporte coletivo. O primeiro investiga se houve abuso no reajuste ocorrido no final de 2016. “Esse processo está em fase de perícia. Pode ser arquivado se atendeu o que está no edital, não havendo infração ao direito do consumidor. Não estando de acordo, será aplicada multa administrativa e será pedida a instauração de ação civil.”

Promotora Sílvia Amaral relatou os procedimentos investigativos sobre o transporte coletivo

Outro procedimento instaurado pelo Ministério Público diz respeito ao monitoramento eletrônico de todas as linhas, por meio de GPS a ser instalado em toda a frota, para verificar a sua regularidade – e eventuais atrasos. “Esse monitoramento é feito em todas capitais brasileiras e tem-se revelado muito eficaz”, advoga.

O gerente da Cisne, Albino José Pinheiro, concorda que o monitoramento é eficaz, porém adverte que pode ser comprometido pelo fato de muitos pontos na cidade não disporem de cobertura de sinal para envio das informações.

Segundo a promotora, como a Prefeitura não quis assinar um termo de ajustamento de conduta com prazo para implantar o monitoramento eletrônico, sob a alegação de não haver disponibilidade orçamentária, deve ser proposta uma ação para tornar esse sistema obrigatório.

Ronaldo Lott prometeu implementar melhorias imediatas no trânsito

O secretário de Obras, Transporte e Trânsito, Ronaldo Lott Pires, assegurou que a Prefeitura irá implantar o sistema de monitoramento eletrônico. “Vamos fazer o que for necessário para que isso ocorra com brevidade.”

Lott reconheceu também que há falhas na fiscalização da Transita do transporte coletivo, mas sustentou que isso vai mudar. “Podem ter certeza que todas as obrigações da Transita serão plenamente realizadas.”

Ele informou também que o prefeito Ronaldo Magalhães irá encaminhar à Câmara para aprovação e posterior sanção do executivo, o Plano de Mobilidade Urbana (ProMob), realizado pelo governo passado, mas que não chegou a ser colocado em prática. O ProMob prevê uma série de medidas para melhorar o transporte coletivo e a mobilidade na cidade.

Compartilhe.

Sobre o Autor

3 Comentários

  1. Cristina Silveira, Eleitora de Lula Lá on

    A passagem de ônibus em Itabira sempre muito mas muito mais cara que no Rio.

    Aqui percorre-se maior distância com a mesma tarifa (igualmente cara) e os veículos são os mais novos.

    É abuso de poder e sempre foi assim.

    A Cisne foi um potentado que imperou sozinha no transporte para a famigerada CVRD e para a cidade. E no fundo fundo os donos nem enricaram o quanto ganharam……………………………… é estranho………………………………… E verdade seja dita a dinheirama não lhes trouxe prazeres………………………………………se perderam na dinheirama. …………………….E não deixaram nenhum legado à Cidadezinha………………………………………….. os encastelados. [Custódio vai revirar no tumbão de raiva de mim]

    E disse o sábio que não recordo o nome: se cobrir as asas do pássaro com ouro ele não conseguirá voar. E é muito, muito melhor Voar do que Enricar.

    E Jules Michelet escreveu: aquele que conhece a pobreza sabe tudo. E é verdade.

    Nós, os pobres nos divertimos, sabemos nos defender da violência nas rua, somos solidários, não nos envergonhamos se familiares drogados, que trabalhem na prostituição; não, não, nós os pobres sabemos o valor da dignidade humana.

    A pequena burguesia é que não sabe de nada a não ser querer ter a riqueza do país somente pra eles passearem em shopingcenter – roupa bonita cabeça fraca, a imbecilidade em cárcere do poder econômico.

    Contra os abusos da Cisne só uma solução: partir pro abraço: incendiar os ônibus, um a um até que seus donos sangrem e sagrem pela maldade……………………..

    Viva a revolução!

  2. Pingback: Sindicato Metabase de Itabira, o maior da região, sob nova direção. Sai a CUT e entra a Conlutas - A sua revista eletrônica de Itabira

  3. bom dia itabira e uma cidade administrada por empresarios onde pobre nao tem vez ou melhor trabalhador nao tem vez .a gente ta cansado de saber que a cisne suborna o poder publico deste os anos 70 ate hoje . sabe porque o itabirano paga passagen cara? porque a empresa tem altos gastos com demissao e admissao de funcionarios contrataçao de laranjas . indicado por puliticos .na cisne tem ate motorista que nao dirige onibus bem.quer um exemplo pegue o onibus do juca batista com uma senhora de cor negra que e motorista da linha ela nao consegue de forma alguma fazer cumprir o horario .e e roda dura nao escalan ela no fenix gabiroba de jeito nenhun nao pode demitir porque e indicada. alem de tudo a esposa do sr albino diretor da cisne e funcionaria do banco do brasil onde ocupa o cargo de gerente e cuida da conta bancaria da empresa .a cisne tem ate analista de transporte mas porque o analista e amigo pessoal do albino sr geovani algusto .olha se tem necesidade disto os profissionais que na maioria e do municipio e alguns antigos na empresa .gente tudo conhecida do povo olha se tem nessecidade de ter analista de trafego a frota nem grande e p isso e so atende o municipio aqui . alem de tudo muito fiscal na rua p perseguir o funcionario ja que tem cameras e equipamento eletronico que monitora a operaçao dos onibus .esses sao uns dos motivos que a passagens sao caras aqui .em itabira.sem falar no exceso de gratuidades . gente que na maioria anda atoa sem nessecidade . e o usuario pagante e humilhado de forma grosseira dentro dos onibus e obrigado a ceder seu assento p os gratuidades sendo que diacordo com a lei eles tem prioridades nos assentos marcados de cor amarela nos onibus .e os trocadores sao obrigados a pedir assento p essa pessoas folgadas .ja passou da hora de colocar limites na gratuidade p evitar abusos .e o trabalhador que paga caro ser respeitado .esses sao uns dos motivos que a passagens sao cara aqui em itabira mg.

Deixe um comentário