Seleção Brasileira tem no protagonismo de Neymar o favoritismo para ser campeão da Copa América     

WhatsApp Pinterest LinkedIn +
Luiz Linhares*

Apesar de todo o estardalhaço criado pela realização da Copa América em solo brasileiro, ao que tudo indica e até aqui, tudo acontece sob controle. Isso mesmo com atletas e terceirizados tendo sido diagnosticados com os sintomas da Covid-19, não obstante o trabalho feito pela Comebol no que se refere à segurança e no trato aos protocolos pré-estabelecidos.

Dentro de campo o Brasil está sobrando nesta competição. Nada brilhante, é verdade, mas de domínio e vitórias por merecimento pelo que tem jogado. É a melhor seleção sul-americana no momento, mesmo que não seja brilhante e não encante ao torcedor.

Podem não querer, não concordar ou mesmo aceitar, mas é certo que Neymar é de longe o protagonista da seleção. É ele quem dita as regras e carrega o time, um jogador diferenciado, talentoso e agora mais maduro, dando qualidade à seleção brasileira.

Se nada de diferente acontecer de extraordinário, o Brasil chega à final e sagra-se campeão desta Copa América, pela superioridade de momento ante as demais seleções do continente. O Brasil sem ser brilhante tem sobrado nesta e nas eliminatórias para a Copa do Mundo.

Cruzeiro perde por falhas e expulsões e precisa ter calma para encontrar o caminho da vitória sem demora

Para o técnico Mozart, expulsão mudou a história do jogo contra o Operário (Foto: Reprodução). No destaque, seleção brasileira com o protagonismo de Neymar segue invicta (André Pener/AP Photo)

Na série B do campeonato brasileiro o Cruzeiro saiu para dois jogos fora de Belo Horizonte e acabou ficando no meio: venceu uma e perdeu a outra. Perdeu para o Confiança em Aracaju por si só, expulsões e falhas, o que voltou a acontecer em Ponta Grossa, novamente com expulsão e falha. Resultado: seis pontos que no final podem fazer muita falta.

Vejo o time melhor com o técnico Mozart no comando, incentivando o jogador, o que tem feito, inclusive, Rafael Sobis crescer de produção, assim como o Marcinho começa a ser o que mostrou fora e o Giovanni mostrando o seu talento para a criação – e que vem a ser uma boa aposta do treinador.

Reforços vão chegando, com o time azul ganhando mais corpo, mesmo com peças para mudar sem perder força. O Cruzeiro tem pela frente um caminho árduo, difícil e com graves problemas de difícil solução.

Tomara que o administrativo não interfira na crescente que o time demonstrou, mesmo tendo sido derrotado, mas que demonstra que algo de diferente possa ocorrer nas próximas partidas.

O time precisa ter calma, paz e apoio para ao longo desta semana encarar e vencer o Vasco da Gama, em BH, assim como o CSA nas Alagoas. A meta é conseguir os seis pontos e abrir um novo horizonte nesta parada dura para encontrar o retorno às antigas origens.

Com falhas no setor ofensivo, América é derrotado ainda sem o comando do novo treinador Mancini

Ademir perde pênalti e América é derrotado pelo Palmeiras já na prorrogação (Foto: César Greco/Palmeiras)

O América vem pecando no poder ofensivo. Atravessa um momento ruim de grupo ante ao início de uma temporada na divisão principal do Brasileiro. A saída do técnico Lisca deixou algo muito obscuro pairando no ar.

Como hoje tudo é muito fechado, pode-se entender que faltam reforços ao time americano, assim como mais apoio dos dirigentes, como deve ter pesado na saída do Lisca o seu próprio estilo de treinador que reclama e fala muito, o que pode ter sido crucial na falta do necessário comando.

Chega agora o novo técnico Wagner Mancini como salvador da pátria acho que já pela sua mais de dezena de vezes. Que consiga encontrar novamente o bom momento americano de um ano atrás. O grupo é praticamente o mesmo. Resta focar em vitórias e fazer a virada que todos querem.

Atlético é favorito contra a Chapecoense mesmo com desfalques importantes pela Covid-19

Atlético joga desfalcado contra a Chapecoense mas conta com Hulk que tem feito a diferença em campo (Foto: Pedro Souza/Atlético)

O Atlético entra em campo nesta segunda-feira (21) e tem a chance de vencer e assim dividir liderança do Brasileiro com o xará paranaense.

Embalado por vitórias seguidas e crescente de produção, o que lhe dá o favoritismo ante o Chapecoense, que não tem vencido e nem jogado bem, mesmo sendo merecedor do respeito ante principalmente às variantes que o futebol atual promove.

O Galo enfrenta uma série de baixas no elenco. Titulares, como o zagueiro Júnior Alonso que serve à seleção paraguaia, Vargas na chilena, Savarino com a venezuelana, o time é uma verdadeira seleção, hoje bastante desfalcada.

Inclusive pela Covid, que tem novo surto atingindo Igor Rabello, Zaracho, Nacho Fernandes, Borrero, Marrony e Nathan.

Mas mesmo com todo esse desfalque, o Atlético tem elenco. É assim que o técnico Cuca pode colocar o time para jogar para frente e buscar a quarta vitória no Brasileiro.

Mas o futebol é muitas vezes uma caixa de surpresa e tudo pode acontecer dentro das quatro linhas. Mas acho difícil haver surpresas na partida de hoje à noite. O grupo está bem ligado e a busca pela titularidade é motivadora para todos que entram em campo.

A chance chega a toda hora, ou quando menos se espera. Daí que é preciso estar preparado e arrebatar tais oportunidades para fazer a diferença.

*Luiz Linhares é diretor de Esportes da rádio Itabira-Am.

Compartilhe.

Sobre o Autor

1 comentário

  1. Marcelo procopio on

    tem seleção brasileira?
    soy contra.
    tem Neymar, mais um motivo.
    e nesse último casa transpareço com conceitos ideológicos. o menino que não cresce é um poço vazio.

    torço como sempre para a Argentina
    ou escrito de outro modo:

    — A.r.g.e.n.t.i.n.a.

    _-_-_-_-_-

    outra coisa: a derrocada do cruzeiro (tudo em cx baixa mesmo) começa justamente na sua ascenção nos anos 1960.

    Felício Brand e Carmine de Furlette e outros investiram com uma grande sacada, o óbvio: caça a jogadores bons de bola. deu certo.
    o clube cresceu, mas ficou um buraco para os aproveitadores. então com perrella o sobe e desce se instalou.

    começaram a roubar com bons times até que todo mundo quis seu torrão e para isso foi necessário acabar com a estrutura profissionalizada do clube

    deu nisso…
    {longa história}

Deixe um comentário