Ronaldo lança campanha pela reeleição com promessa de mais obras que espalham o chão preto pelo solo de Itabira

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Tendo como um dos cartões-postais de sua gestão, que se encerra em 31 de dezembro, a construção das avenidas Machado de Assis e Espigão, o prefeito Ronaldo Magalhães (PTB) deu início à campanha pela reeleição, por meio de transmissão ao vivo (live) pela internet, na noite dessa quarta-feira (30).

Magalhães, que lidera a coligação Frente Itabira – Ação e Desenvolvimento, formada por cinco partidos (PTB, MDB, PSDB, PP e DC), prometeu dar continuidade à sua administração com mais obras depois de ter, segundo ele, saneado as finanças municipais.

Ele se vangloria de ter sido o único prefeito de Itabira a construir grandes obras viárias em Itabira nos últimos anos, citando as recém-abertas avenidas Machado de Assis, Espigão, além da Mauro Ribeiro, em sua gestão anterior (2001-04).

É assim que para o prefeito, governar é encurtar distância com muito asfalto. E a melhor impressão que fica é a do último ano. E também as promessas para o futuro.

Rodovia

No lançamento virtual de sua campanha, Ronaldo Magalhães destacou as suas realizações e prometeu dar prosseguimento com mais recursos

Tema recorrente em campanhas eleitorais do passado, Ronaldo Magalhães disse que irá fazer gestão para duplicar a rodovia que liga Itabira ao trevo (MG-129).

“O governador (Romeu Zema, Novo) já disse que o Estado não tem recursos para investir na rodovia. Vamos fazer o projeto básico e captar os recursos necessários com a iniciativa privada”, prometeu.

Pois é para dar continuidade às grandes obras, que ele considera estruturantes, que Ronaldo Magalhães pediu apoio do eleitorado itabirano para mais um mandato.

“Vamos fazer mais por Itabira, para deixar uma cidade melhor daqui a quatro anos”, disse ele, por pouco repetindo o velho chavão de gastar menos e fazer mais, tão criticado pela oposição.

Rio Tanque

Outro trunfo de campanha são as ações para resolver o crônico problema da escassez hídrica na cidade. “Não vai mais faltar água em Itabira”, assegurou.

Para isso ele relacionou a construção do anel hidráulico, com seis quilômetros de extensão ligando a ETA Gatos ao reservatório do bairro Juca Batista. Com isso ele considerou equacionada a má distribuição de água na cidade.

E que, com a nova logística de distribuição, não mais haverá sobra de água em alguns poucos bairros, abastecidos pelos poços profundos das Três Fontes, enquanto falta nos demais bairros, principalmente naqueles que são abastecidos pelo ribeirão da Pureza, que vem definhando ano a ano.

Para garantir que não faltará água para suprir as estações de tratamento, Magalhães citou o projeto de transposição de água do rio Tanque.

Disse ser uma conquista do povo itabirano, mas ele não informou que o acordo com a Vale foi obtido por iniciativa do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), com o qual foi a mineradora assinou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). Leia aqui. E aqui.

O projeto original do prefeito, aprovado pelos vereadores, era de uma parceria público-privada a um custo estimado de R$ 50 milhões para captar 200 l/s. Com investimento privado, a empresa vencedora da licitação teria concessão para fazer a captação e adução da água transposta por 30 anos.

O pagamento e retorno do investimento seria arcado pela população, por meio de aumento da tarifa entre 25% a 30%, conforme admitiu Ronaldo Magalhães.

“Construímos esse acordo, agora sem custo para a população. Vai garantir a demanda de Itabira com crescimento para os próximos 30/40 anos”, projetou. “O projeto já está definido e fica pronto em dois anos.”

A assinatura do TAC da Vale com o MPMG nada mais é que a empresa assumindo as suas obrigações com o cumprimento da condicionante 12 da Licença de Operação Corretiva (LOC), das minas de Itabira.

É também o cumprimento do que dispõe o Código das Águas, que prioriza o consumo humano em situação de escassez, para só depois abastecer a agricultura e as indústrias. Em Itabira, até então, ocorre o contrário.

Campanha  

Gustavo Milânio, candidato a vice-prefeito: “não podemos correr o risco de ter um estagiário na Prefeitura.”

E assim, com muitas outras promessas, começou a campanha eleitoral de Ronaldo Magalhães.

Faltou dizer como ficou as negociações com os chineses da multinacional Chalieco para construir um aeroporto internacional de cargas em Itabira.

Na campanha, o seu governo é a vitrine. Ao eleitor cabe observar e avaliar. E decidir o voto em 15 de novembro para prefeito, vice-prefeito, além de 17 vereadores que compõem a Câmara Municipal de Itabira.

Embora a promessa comum aos candidatos seja a de promover uma campanha respeitosa, pautada basicamente no campo das ideias, é certo que as farpas serão inevitáveis – e muitos tapetes podem ser levantados.

Na live de lançamento da campanha situacionista não faltaram, ainda que poucas, críticas indiretas à oposição. “Não podemos correr o risco de ter um estagiário na Prefeitura. A gestão pública é muito diferente da iniciativa privada”, disse o candidato a vice-prefeito Gustavo Milânio (PTB), já quase no encerramento do programa de lançamento da campanha situacionista.

Mesmo sem citar nomes, a alusão é clara. E uma apoiadora escreveu, durante a transmissão do programa pela internet, para deixar claro a quem o candidato a vice-prefeito se referia. “Esse Marco caiu de paraquedas na campanha”, disse ela, referindo-se ao empresário e jornalista Marco Antonio Lage (PSB), da coligação Novo Marco, que deve polarizar a disputa pela Prefeitura com a chapa governista.

As cartas começam a ser postas sobre a mesa do jogo político. Que Itabira vença no final, para não virar mais uma cidade fantasma minerada, sem sustentabilidade futura.

Compartilhe.

Sobre o Autor

3 Comentários

  1. Luciano Celso Oliveira
    E ai vice, vc ficou de arrumar a casa, ai, e ate ontem nada , só promessas , fica tranquilo o que vc não fez eu fiz sua turma esta toda no ministério publico. tenho a certeza que o senhores jamais irão ganhar a eleição em Itabira .E ESPERO QUE O NOVO PREFEITO FAÇA UMA LIMPA NESTA PREFEITURA .🤣😂
    · Responder · Partilhar · 18 min
    Luciano Celso Oliveira
    assista a ai pra vc lembrar das sua promessas e refresca a sua memoria .https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=802871430105540&id=205402236519132&sfnsn=wiwspwa

  2. Considerando que políticos sem experiência o Prefeito Li Guerra e o Governador Zema nenhum tinha experiência na gestão pública. Agora os experientes: Aécio, Pimentel, Sérgio Cabral. E o próprio Ronaldo que tem um processo que ainda não foi julgado. Mas seus bens estão bloqueados e na última tentativa para desbloquear seus bens não consegui-o na segunda estância.

  3. Cristina Silveira on

    Para que o Ronaldo do Posto Alvarenga quer mais tempo na Prefeitura, se o tempo que teve ignorou com as tecnologias sociais da Cidade?
    Dizer que o candidato Marco Antônio – coligado com um crente guloso – caiu de paraquedas – é tão simplório… o Ronaldo também caiu de paraquedas e fez o que fez: uma administração despida de ética, voltada para si e ao seu entorno.
    Na minha opinião, sempre divergente, todos os candidatos, incluindo o PT, estão acima do Povo , uma convicção da elite puro sangue (dizem que são 20 mil sangue azul exauridos pela mineradora).
    Nesta semana falei com 5 pessoas de Itabira , classe média, e todas elas estão confiantes no Marco Antônio. Evidente que a diferença entre Marco Antônio e Ronaldo é abismal; a primeira é que um sabe ler e interpretar texto até mesmo em outros idiomas, embora não seja o essencial. E o PT não reforçou e nem criou a tecnologia social em Itabira , todas lideradas por mulheres….
    Eis o melhor caminho – as MULHERES!

Deixe um comentário