Restam poucas vagas nas escolas municipais de Itabira. Aulas à distância têm início na segunda-feira

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Encerra-se nesta sexta-feira (5) o prazo para os pais e ou responsáveis regularizarem a situação dos filhos e ou dependentes, com idade acima de 4 anos, e que ainda não estão matriculados na rede municipal de ensino de Itabira.

O ano letivo terá início na segunda-feira (8), ainda no formato remoto, com o ensino à distância, uma vez que devem prevalecer os cuidados de prevenção ao contágio pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2), informa a Secretaria Municipal de Educação (SME).

Segundo a professora Luziene Lage, secretária municipal de Educação, o retorno às aulas semi-presenciais só deve ocorrer após a imunização dos professores e demais integrantes das equipes escolares. Não há, ainda, previsão para vacinação dos estudantes.

Daí que, mesmo pós a imunização, a SME estuda a possibilidade de adotar o sistema híbrido, com rodízio de alunos nas escolas (em datas alternadas, conforme a capacidade das salas) e a continuidade das atividades on-line.

Vagas remanescentes

Os pais/responsáveis que fizeram o Cadastro Escolar para Educação Infantil (crianças de 4 e 5 anos que vão ingressar no 1º e 2º período, respectivamente) e que ainda não realizaram a matrícula dos filhos/dependentes, devem procurar a escola municipal indicada pela SME.

Já os responsáveis pelos alunos do Ensino Fundamental (1º ao 9º ano),inscritos no Sistema Único de Cadastro e Encaminhamento para Matrícula (Sucem), devem acessar o site cadastroescolar.educacao.mg.gov.br – e entrar em contato com a escola indicada.

Para os pais e ou responsáveis que não fizeram o cadastro escolar de seus filhos, e que aguardam vagas, a SME diz que será avisado para qual escola serão encaminhados. Mas é preciso estar atentos, pois nas escolas municipais centrais já não há vagas

Quem não fez o cadastro escolar e aguarda uma vaga para o filho e ou dependente por meio da lista de espera, será avisado pela escola para a qual será encaminhado. Mas a secretária de Educação adverte: “Temos lista de espera, mas não temos meios para abrir novas turmas.”

Daí que a recomendação aos pais/responsáveis de alunos ainda não cadastrados, seja por mudança de cidade, perda do prazo, transferência da rede particular para pública ou por qualquer outro motivo, é para que solicitem vagas remanescentes nas escolas municipais e ou estaduais que ainda dispõem de vagas.

O importante é não deixar os filhos/dependentes fora da escola, ainda que em tempos de emergência epidemiológica, com o ensino à distância.

Compartilhe.

Sobre o Autor

Deixe um comentário