Prefeitura de Santa Maria informa número de WhatsApp para programar as doações, assim como o serviço voluntário

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Para melhor organizar a recepção, logística, e triagem das doações, a Prefeitura de Santa Maria de Itabira disponibiliza o número de telefone/WatzApp 31 989536481.

E pede aos voluntários que façam cadastro prévio, como também para que se programe o horário de entrega e informe o conteúdo e o volume dos donativos.

“Estamos tendo dificuldades para recepcionar e transportar para os locais de armazenamento os donativos que chegam sem horário agendado. Precisamos ter previsibilidade até para mobilizar os voluntários que farão as descargas, assim como a separação dos produtos”, conta o chefe de Gabinete, Eduardo Martins, que coordena a Defesa civil no município.

Ainda de acordo com Martins, esse número de WhatsApp serve também para se fazer o cadastro de voluntários que queiram participar do mutirão de ajuda aos desabrigados e atingidos pela tempestade da madrugada de domingo (21), assim como de veículos, informando o número da placa.

Para realizar o cadastro, os voluntários devem informar o nome completo, telefone, assim como os horários disponíveis. Outra informação importante é a qualificação profissional do voluntário, para que possa se engajar nos diferentes serviços de atendimento e ou de levantamento de danos para os quais estejam melhor preparados.

Ruas de Santa Maria atingidas pela lama estão sendo limpas e alguns desabrigados já voltam para casa, desde que não tenha sido comprometida (Fotos: Heitor Bragança e Reprodução)

Dinheiro

A Prefeitura ainda não disponibilizou conta bancária para donativos em dinheiro, o que deve ocorrer nos próximos dias. Isso porque, conforme explica Eduardo Martins, é preciso organizar bem esse tipo de doação, para que não ocorram bloqueios financeiros como ocorreu em outras cidades que viveram situações de emergência semelhante a que enfrenta o município de Santa Maria.

“A Secretaria da Fazenda e a Procuradoria municipal estão rastreando as cidades que tiveram serviço semelhante justamente para conhecer melhor essa forma de doação. E estão também consultando o Tribunal de Contas do Estado para fazer o que é certo nessa modalidade de doação. Acredito que até amanhã esta conta já estará disponível”, adianta o coordenador da Defesa Civil.

Mais desabrigados

Deslizamentos deixaram muitas residências em situação de risco iminente de desmoronamento. Carros também foram atingidos, como também o centro comercial de Santa Maria

No final dessa quarta-feira, os dois alojamentos improvisados instalados nas escolas Trajano Procópio e Agenor Guerra, ambas na rua Casemiro Andrade, no centro da cidade, recepcionaram mais 100 pessoas desabrigadas.

“Até o momento, estamos com 394 pessoas nessas condições, mas muitos já começam a voltar para as suas casas após a limpeza das ruas e das residências.”

Equipes da assistência social continuam fazendo diligências nas regiões atingidas, inclusive na área rural, para localizar pessoas em situações de risco.

Donativos

A Prefeitura decidiu suspender a doação de donativos de roupas e calçados, por já dispor de volume grande nas recepções em Itabira (rua São Paulo, 377, bairro Amazonas) – e também em Santa Maria.

Esse grande volume tem dificultado o serviço de triagem. Foi também suspensa a recepção de alimentos in natura, por também haver volume suficiente para a atender à demanda imediata.

A demanda maior, no momento, tem sido por itens de higiene pessoal (creme dental, sabonete, escova de dentes, absorventes). Roupas intimas masculinas e feminina, além de fraldas infantis e geriátricas, também estão com estoque baixo e aguardam mais doações.

Outros itens em falta são de artigos de cama e banho (toalhas, roupas de cama), além de material de limpeza, principalmente água sanitária e cloro. Colchoes e travesseiros são também são necessários.

“Estamos fazendo levantamento da situação na zona rural na medida em que as estradas estão sendo liberadas e as demandas vão surgindo em grande volume”, conta Eduardo Martins. “Precisamos também da doação de água mineral para suprir a necessidade em áreas rurais que tiveram o fornecimento interrompido.”

Não há necessidade de doação de medicamentos, avisa o coordenador da Defesa Civil. “O número de pessoas acidentadas foi pequeno e a Secretaria de Saúde dispõe de estoques suficientes para atender à demanda.”

Notícias falsas

Barragem de Santana permanece em nível 1 de segurança sem risco de ruptura e está tendo o seu maciço reforçado

Martins ressalta a importância da rede solidária que se formou. Mas ele lamenta, mais uma vez, a divulgação de notícias falsas a respeito do ocorrido.

A mais grave foi veiculada no domingo, quando uma fake news divulgada em Itabira informou erroneamente – e irresponsavelmente – que a barragem Santana teria migrado para o nível 3 de emergência.

Isso causou mais pânico entre a população, com muitos saindo correndo sem saber até mesmo para onde se dirigir para se salvar. Se a barragem tivesse ingressado no nível 3 de emergência, toda a população da cidade teria que ser imediatamente removida.

Felizmente isso não aconteceu e a mineradora Vale assegura que não houve modificação no nível de estabilidade da barragem, que está tendo o seu maciço reforçado para ter mais segurança.

 

 

Compartilhe.

Sobre o Autor

Deixe um comentário