Prefeitura de Itabira integra consórcio intermunicipal para compra de vacinas

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

A boa notícia, mas que ainda precisa ser viabilizada, é que o prefeito Marco Antônio Lage (PSB) aderiu ao consórcio público, a ser formado pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP), para aquisição de vacinas, medicamentos, insumos e equipamentos para o combate à Covid-19.

O objetivo do consórcio é fornecer suporte aos municípios participantes, no caso de a demanda nacional por vacinas não ser suprida pelo Plano Nacional de Imunização (PNI). E é o que já está acontecendo.

O consórcio se tornou necessário face à inércia do Ministério da Saúde, que segue a linha negacionista do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que desdenha da pandemia, não faz uso de máscara em local público – e não está nem aí para as aglomerações, promovendo-as em suas aparições públicas.

A compra de vacinas pelos municípios já está devidamente autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Para o prefeito de Itabira, trata-se de uma alternativa para acelerar a vacinação no município e nas demais cidades que participam do consórcio nacional.

Segundo ele, o consórcio público permitirá negociações em maior escala, com melhores preços, prazos e condições contratuais.

As vacinas, segundo informa a FNP, serão adquiridas de laboratórios no exterior que já têm aprovação de imunizantes – e que não serão compradas dos três que já fornecem vacinas ao governo federal, utilizadas emergencialmente pelo SUS.

 

Compartilhe.

Sobre o Autor

1 comentário

Deixe um comentário