Prefeito de Itabira avisa que medidas mais restritivas podem ser decretadas se as pessoas não ficarem em casa

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Em mais uma live nessa terça-feira (16), essa extraordinária dada a situação de colapso no atendimento nos hospitais de Itabira, o prefeito Marco Antônio Lage (PSB) anunciou mais um pacote de medidas restritivas para tentar reverter a disseminação vertiginosa do novo coronavírus (Sars-Cov-2) no município.

Segundo ele, a situação já é aterradora no município. Isso porque o índice de transmissão (RT) do vírus continua elevado, com média de 1,27, já tendo, inclusive alcançado o altíssimo patamar de 1.59. Isso se traduz em alto índice de transmissibilidade do vírus, com 159 novos casos de pessoas infectadas para cada grupo de 100 pessoas já contaminadas.

Foi o que levou ao colapso do sistema de saúde no município, com os hospitais Nossa Senhora das Dores (HNSD) e o municipal Carlos Chagas (HMCC) figurando no triste rol de unidades hospitalares do estado com taxa de ocupação superior a 100% nas UTIs e nas enfermarias.

As medidas restritivas, que podem ser endurecidas mais ainda, conforme antecipou o prefeito em seu último pronunciamento pela rede social, são consequências dessa triste e trágica situação.

Para diminuir a pressão sobre o sistema de saúde, que pode levar a um número maior de mortes por falta de atendimento intensivo, é preciso ampliar o isolamento domiciliar, assim como o distanciamento social sempre que alguém precisar sair às ruas, o que só deve ocorrer em casos de extrema necessidade.

Outras medidas cautelares são importantes e também imprescindíveis, como a higienização frequente das mãos e também do rosto, além de nunca participar de aglomerações, seja em espaço aberto e ou em festas particulares, que estão proibidas.

Marco Antônio anunciou as novas medidas restritivas e convocou a população para participar do enfrentamento à Covid-19, ficando em casa: “sem isso não vencemos a guerra.” (Fotos: Carlos Cruz e Reprodução)

Endurecimento

A partir desta quarta-feira (17), ficam também proibidos de funcionar as casas de materiais de construção, assim como a execução de obras e atividades de construção civil.

Mas a Vale, por ser a mineração considerada atividade essencial, assim com as obras que vem realizando na cidade não param, mesmo com todo o estado figurando na onda roxa do programa Minas Consciente.

Deixam também de funcionar as lojas de autopeças. A partir de agora, elas somente podem fazer entrega de peças nas oficinas mecânicas, que continuam funcionando, como se fossem indústrias.

Nas lanchonetes, assim como já ocorre com os restaurantes, continua vedado o consumo interno e nos balcões. Somente é permitida a entrega em domicílio ou a retirada de alimentos nos locais de venda.

Lojas de departamento que tentam burlar o decreto, como se fossem essenciais, serão fiscalizadas considerando a atividade principal do estabelecimento.

Nos casos de desrespeito ao que dispõe o decreto municipal, e dependendo da gravidade da infração, multas serão aplicadas em dobro, conforme prevê o artigo 185 do Código de Posturas do município.

Home-office

Na Prefeitura, os serviços não essenciais que deveriam ter sido encerrados desde o dia 8, quando por iniciativa conjunta dos municípios do Médio Piracicaba a onda roxa foi antecipada para a região, somente irão funcionar as áreas de saúde, operacionais do Saae e da Itaurb.

Os demais setores administrativos devem executar as suas funções remotamente, com o trabalho sendo exercido em domicílio (home-office).

Os serviços de assistência social continuam funcionando, inclusive para fazer a entrega de cartão alimentação no valor de R$ 113 para as 2,5 mil famílias que estão vivendo sem segurança alimentar.

E até meados de abril, o prefeito promete instituir uma moeda social, que ainda depende de projeto e aprovação pela Câmara Municipal. Esse recurso, que virar permanente nesta administração municipal, deve beneficiar cerca de 15 mil itabiranos que vivem abaixo da linha da pobreza, em situação de vulnerabilidade social.

Além dessas áreas, também continuam funcionando e devem ser ampliadas as áreas de posturas e fiscalização. A Prefeitura de Itabira já conta com reforços da Polícia Militar para coibir eventuais abusos de comerciantes e de quem mais descumprir o que está disposto no novo decreto municipal.

“Estamos em uma guerra contra o vírus e todos devem participar, mantendo as medidas restritivas. Só assim vamos vencer essa guerra, salvando vidas com as pessoas permanecendo em suas casas”, insiste o prefeito. São recomendações que já deveriam ser seguidas por todos que têm consciência dos riscos da pandemia para a sua saúde e de toda a população.

Validade

Pelo decreto municipal anterior, as medidas mais restritivas teriam validade até o dia 23. Mas com o decreto do governador Romeu Zema (Novo), a onda roxa em todo o estado se estende até o dia 31 deste mês.

“Enquanto não temos vacinas para todos, precisamos manter o isolamento e o distanciamento social com todas as medidas recomendadas”, disse o prefeito. Ele acena com a possibilidade de estender as medidas restritivas por mais tempo se não cair a taxa de transmissão do vírus, o que só vai acontecer com o isolamento domiciliar e distanciamento social, além das outras medidas protetivas individuais e coletivas.

Compartilhe.

Sobre o Autor

Deixe um comentário