Mesmo com críticas de André Viana, contraproposta patronal de acordo específico é aprovada por trabalhadores da Vale

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Na véspera do Dia do Trabalhador, nessa sexta-feira (30), trabalhadores da Vale aprovaram por 793 votos favoráveis (87,81%), 104 contrários (11,51%), e seis votos nulo/branco a contraproposta patronal de acordo específico para a categoria dos mineiros de Itabira.

A assembleia-geral convocada pela sindicato Metabase contou com participação de 901 votantes. Para a sua realização, foram providenciadas as medidas necessárias para atender às recomendações cautelares e preventivas listas pelos órgãos de saúde em tempos de pandemia: distanciamento entre os trabalhadores, uso obrigatório de máscara e disponibilização de álcool em gel.

O acordo específico trata de cláusulas locais de interesse dos mineiros de Itabira. Já o acordo coletivo, que é nacional e trata das cláusulas econômicas, é realizado na data-base, no mês de outubro.

Críticas

A aprovação da contraproposta ocorreu mesmo após o presidente do sindicato, André Viana, criticar a contraproposta patronal. Segundo ele, a empresa sistematicamente tem se esquivado de discutir muitas das necessidades específicas da categoria –e que vão se avolumando sem que sejam atendidas.

“Não há vontade em atender aos anseios do trabalhador, que enfrenta a pandemia, trabalhando debaixo de sol, chuva, frio, calor. A empresa não acatou a voz das minas, endurecendo o tom”, criticou o sindicalista

Negociações

Até se chegar à aprovação do acordo específico pela assembleia-geral foram realizados três encontros virtuais (videoconferência) entre os diretores do sindicato e a empresa.

“Estamos negociando há mais de um mês”, disse Viana. Pelo acordo, foram mantidos os benefícios da contraproposta do ano passado – e que ainda vigora.

A exceção ficou para o valor do cartão-lanche, que saltou de R$ 7,60 para R$ 8,10, retroativo a abril.

Outros benefícios

A contraproposta patronal aprovada tem vigência por um ano. Por ela, serão renovadas as cláusulas do acordo específico vigente.

Mantém o passe gratuito no trem de passageiros da Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM), com um total de seis por grupo familiar, válido também para aposentados.

Outros ganhos são auxílio creche/babá, prêmio assiduidade, turnos e escala de trabalho, banco de horas positivo e negativo, reembolso educacional, além da compensação de horas trabalhadas em dias de feriados.

Foram também incorporados ao acordo coletivo de trabalho o registro de frequência, pagamento de horas-extras, adicional noturno, entre outros itens.

 

Compartilhe.

Sobre o Autor

1 comentário

Deixe um comentário