Vírus propaga com força por toda cidade e já pressiona a rede hospitalar em Itabira

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Segundo dados divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde, nessa sexta-feira (11), Itabira já conta com mais de 4,5 mil casos confirmados de Covid-19, sendo que 3,9 mil pacientes já estão recuperados da doença, com registro de 32 óbitos.

Fonte: Boletim Covid-19 de Monitoramento Semanal/SMS/PMI

Entre as pessoas testadas positivas, 90,5% não possuem comorbidades (outras doenças), embora 96% tenham tido sintomas da Covid-19.

A grande maioria é jovem, com predominância do sexo masculino (62%) e que acaba levando o vírus para casa, contaminando os seus familiares – e também para os locais de trabalho.

Existem ainda mais de 3,9 mil casos suspeitos sendo investigados em Itabira. Com as subnotificações, esse número pode ser até uma dezena de vezes maior.

Fonte: Boletim Covid-19 de Monitoramento Semanal/SMS/PMI

E para os próximos 14 dias, a projeção é que mais de 5 mil pessoas podem ser infectadas em Itabira pelo novo coronavírus.

A projeção é feita com base em vários indicadores, dentre eles a baixa taxa de isolamento na cidade, que está em 38%.

O recomendado é para que permanecesse acima de 50%, o mínimo desejável para conter o avanço da pandemia.

Já o ritmo de transmissão no município saltou para 1.24, outro indicador de alto risco para a propagação do vírus, que está disseminando com muita rapidez por todo o município.

Acompanhe aqui o Painel de Monitoramento Covid-19, com dados e índices do novo coronavírus em Itabira.

Atendimento hospitalar pode entrar em colapso com aumento de internações

No hospital Carlos Chagas (no destaque) a taxa de ocupação de leitos de UTI já passa de 80%. Cresce também as internações no Nossa Senhora das Dores, com pacientes de Itabira e da região (Fotos: Carlos Cruz)

Outro dado preocupante é a taxa de ocupação de leitos do Sistema Único de Saúde (SUS) na rede hospitalar de Itabira, que ontem estava em 80% nas UTIs para atendimento a pacientes com Covid-19 – e em 60% de ocupação para pacientes com outras doenças.

Os dados já podem ter sido alterados para um quadro de maior risco de o sistema de saúde municipal entrar em colapso.

A secretária municipal de Saúde, Rosana Linhares, não descarta essa possibilidade, mas ameniza, alegando que existem leitos e recursos disponíveis que podem ser redirecionados para tratar quem precisa de internação hospitalar.

Segundo ela, nessa sexta-feira, no início da tarde, estavam internados 14 pacientes em enfermarias do Hospital Municipal Carlos Chagas (HMCC), sendo a metade moradores de Itabira.

E oito pacientes estão internados nas UTIs do HMCC, que conta com 20 leitos nessa modalidade intensiva de tratamento da doença, a metade exclusiva para pacientes com Covid-19

Já no Hospital Nossa Senhora das Dores (HNSD), segundo informa Rosana Linhares, estão internados quatro pacientes SUS em enfermaria com a doença e mais três com Covid-19 em tratamento intensivo nas UTIs.

Esses números no HNSD representam, respectivamente, taxas de 23% e 20% de ocupação só com pacientes SUS. A taxa é bem menor que a do HMCC, para onde os pacientes da rede pública estão sendo prioritariamente direcionados.

Fonte: Boletim Covid-19 de Monitoramento Semanal/SMS/PMIMais atendimentos

Outros atendimentos

Mas o HNSD recebe também pacientes particulares e da medicina suplementar.

No total, segundo informa a assessoria de imprensa do hospital, até ontem estavam internados oito pacientes positivos para a Covid-19 e outros 11 casos ainda estão sendo investigados, totalizando 19 pacientes hospitalizados.

Desses, dez ocupam leitos de enfermarias, enquanto nove estão internados em UTI, entre pacientes SUS, particulares e convênios.

O hospital dispõe de 35 leitos UTI. Desses, 15 são exclusivos para pacientes Covid-19, enquanto dez leitos são para pacientes com outras enfermidades.

Os outros dez são híbridos. Podem também receber pacientes com quadro grave da enfermidade. São, portanto, 25 leitos disponíveis para tratamento intensivo de pacientes com Covid-19 no HNSD.

Segundo esclarece a assessoria de imprensa do hospital, leitos híbridos permitem a internação de pacientes com e sem contaminação por Covid-19. “Contam com sistema de pressão negativa que não deixa contaminar o ambiente”, assegura.

Até ontem, a taxa de ocupação de leitos de UTI no HNSD (SUS, particular e convênios) estava em 36%, sendo, nesse caso,  contabilizados apenas pacientes já confirmados positivos para a Covid-19, sem incluir os casos sob investigação.

 

 

Compartilhe.

Sobre o Autor

Deixe um comentário