Estudante de Itabira vence concurso de redação da CGU sobre corrupção

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Com recorde de participação de escolas neste ano, o concurso de Redação e Desenho promovido pela Controladoria-Geral da União (CGU), em parceria com os Observatórios Sociais do Brasil (OSBs), mobilizou 818.317 estudantes de todo o país, 27.665 professores, 4.049 escolas de 1.192 municípios brasileiros, com a produção de 851.182 trabalhos em salas de aula.

Letícia Barcelos, estudante premiada pela CGU. No destaque, a estudante com professores e colegas de escola (Fotos: Fernando Sampaio)

De Itabira, foram enviados à CGU 64 desenhos/redações realizados por alunos com idade entre 6 e 17 anos. A itabirana e aluna da Fundação Itabirana Difusora do Ensino (Fide), Letícia Cândido Barcelos, foi vencedora do concurso nacional deste ano, na categoria Redação – 6º. Ano.  “A corrupção não é só do político. A gente pratica também. É o ato indevido para a pessoa se dar bem”, escreveu a estudante na redação premiada.

Como premiação, Letícia Barcelos irá receber um tablete, assim como a sua professora também receberá um computador portátil. E a escola onde ela estuda, a Fide irá receber um computador de mesa, além de certificados de participação. Os prêmios serão entregues pela CGU, na segunda-feira (9), na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte.

Sabia mais

O concurso é realizado anualmente, desde 2007. Neste ano, em sua 11ª edição, teve como tema “Faça o que é certo, ainda que ninguém veja!”.

Redação premiada

De Itabira, onde o Observatório Social de Itabira (OSBI) está organizado desde fevereiro do ano passado, neste ano participaram 17 escolas, sendo dez municipais, duas estaduais e cinco particulares. Isso representou um aumento considerável em relação ao ano passado, que teve a participação de duas escolas municipais e quatro particulares.

A expectativa para a edição de 2020 é de se ter a participação de todas as escolas do município, públicas e privadas, envolvendo o maior número possível de alunos e professores. “Vamos visitar todas as escolas, incentivando a participação e apresentando os trabalhos desenvolvidos pelo Observatório Social de Itabira”, conta a vice-presidente de Assuntos Institucionais do OSBI, Jenisse Lanza.

Desenho de Milena Alves Messias, aluna da E. M. Filomena Jardim

Para a premiação local dos participantes, o OSBI, realizou evento de reconhecimento no dia 28 de novembro, no auditório da Associação Comercial, Industrial, da Agropecuária e de Serviços de Itabira (Acita), com publicação dos trabalhos nas redes sociais.

Desenho de Letícia Vieira Andrade e Silva, E. M. Coronel José Batista

“Consideramos que o objetivo de incentivar a reflexão e o debate de temas relacionados ao controle social, ética e cidadania nos ambientes educacionais foi atingido, o que nos motiva a continuar promovendo o concurso nos próximos anos”, é o balanço que faz a presidente do OSBI.

Ela acredita que, com o concurso, é possível despertar o interesse dos alunos sobre os temas apresentado para os desenhos e redações. “Percebemos que esse objetivo extrapola os muros das escolas e chega ao ambiente familiar”, diz Jenisse, satisfeita com os conteúdos abordados nos 64 trabalhos (desenhos e redação), que depois de expostos na Acita seguirão por uma exposição itinerante também nas escolas participantes.

Medidas

Desenho de Letícia Maria Julieta, E. M. Antônio Camilo Alvim

O concurso é parte integrante do rol das dez medidas anticorrupção, lançadas em 4 de junho, no auditório da Fundação Comunitária de Ensino Superior (Funcesi) – uma parceria do OSBI com o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio da Curadoria de Defesa do Patrimônio público da Comarca de Itabira.

O objetivo esperado com essas medidas é prevenir e diminuir a corrupção no município. Trata-se de uma importante contribuição para a redução dessa nociva prática que assola o país, em detrimento da educação e saúde da população, além de outros malefícios que causa à sociedade.

Compartilhe.

Sobre o Autor

Deixe um comentário