Bolsonaro é inimigo da vida

WhatsApp Pinterest LinkedIn +
Rafael Jasovich*

O leitor bolsonarista, e somente ele, pode achar exagero chamar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de genocida.

Mas é fato que, ao se chegar à mais triste marca que um país pode alcançar, com mais de 500 mil mortes de brasileiros por complicações decorrentes da Covid-19, só perdendo, ainda, para os Estados Unidos, sendo que boa parte poderia ter sido evitada caso o governo federal agisse no tempo certo, a designação é bem esta: GENOCIDA, assim grafada em caixa alta, como se fosse um grito para todo mundo ouvir.

É por essa negligência e total descaso com a pandemia que afirmo: Bolsonaro é inimigo da vida. No sábado, 19 de junho de 2021, às 14h15, o Brasil contou oficialmente seus 500.022 mil mortos. Ocupamos o segundo triste lugar no mundo e o que vemos é uma frieza e um desrespeito total no governo federal.

Tudo o que os especialistas e infectologistas defendem contra o coronavírus (uso de máscara, higiene das mãos, isolamento social, testagem massiva da população e campanhas de conscientização) é combatido com o comportamento negacionista de muitos brasileiros. Comportamento e atitudes esses que no mínimo são um desrespeito ao próximo e uma negligência do direito à vida.

Usar cargos de extrema importância e os meios de comunicação oficiais como estratégia para mascarar a verdade, criar fatos inverídicos (fake-news), confundir a população e propagar a intolerância e o ódio entre as pessoas é crime.

O governo federal optou pela estratégia do contagio de rebanho, se utilizou de remédios ineficazes, trata com desdém os brasileiros que cumprem com isolamento social e seguem as normas cientificas  de prevenção.

Desrespeito total com os mais de 500 mil mortos e seus familiares e amigos.

É por tudo isso e muito mais que reafirmou: Bolsonaro é inimigo da vida e do povo brasileiro.

*Rafael Jasovich é jornalista e advogado, membro da Anistia Internacional

Charge: Zé Dassilva

Compartilhe.

Sobre o Autor

Deixe um comentário