Aglomeração foi grande no primeiro dia de onda roxa em Itabira e fiscais só advertem comerciantes que descumpriram decreto

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Na segunda-feira (8), primeiro dia de lockdown pela metade, fiscais da Prefeitura não chegaram a atuar comerciantes que descumpriam, muitos abertamente, o Decreto Municipal 0523/2021, que, por inciativa conjunta dos prefeitos dos municípios do Médio Piracicaba, colocou Itabira na onda roxa.

Com a adesão à essa onda mais restritiva, só podem funcionar as atividades consideradas essenciais, como os setores de alimentos (excluídos bares e restaurantes, que só podem vender com entrega em domicílio e ou para busca no local), serviços de saúde (menos cirurgias eletivas).

Bancos e casas lotéricas continuam abertos, enquanto o transporte público funciona com restrições de horários. Oficinas mecânica, construção civil, indústrias, incluída a mineração, lavanderias, comunicação e serviços de interesse público (água, funerárias, correios), entre outros relacionados no programa, também permanecem em atividade.

Já os demais setores não relacionados como essenciais ficam proibidos de abrir as portas. Mas no primeiro dia das medidas mais restritivas, muitos comerciantes descumpriram o decreto nos principais pontos comerciais da cidade, alguns discretamente enquanto outros descaradamente.

Advertências

Fiscais da Prefeitura advertem gerente de loja que permaneceu aberta no primeiro dia de onda roxa (Fotos: Ascom PMI e Carlos Cruz)

Os fiscais de Posturas da Prefeitura de Itabira, porém, não autuaram esses comerciantes – e no primeiro dia do quase lockdown percorreram apenas a região central da cidade. Só advertiram os comerciantes recalcitrantes que não cumpriam as normas do decreto.

E avisaram que a reincidência pode levar a Prefeitura interditar o estabelecimento comercial por 30 dias, além de aplicar multas que podem ser de R$ 500 a R$ 50 mil. Prometeram voltar em novas vistorias, com apoio da Polícia Militar.

Para que se faça cumprir o decreto, o cidadão também é chamado a ajudar na fiscalização. No caso de algum estabelecimento abrir sem figurar no rol dos setores considerados essenciais, a Prefeitura pede que seja comunicado o setor de fiscalização de Posturas Municipais (3839-2044 e 3839-2143).

Outros números do serviço de denúncia, chamado de Fiscal do Bem, via WhatsApp, são: 97311-0022, 97358-0040 e 97522-0240. Durante a vigência da onda roxa, esses números podem ser acessados 24 horas por dia.

Compartilhe.

Sobre o Autor

Deixe um comentário