Acita anuncia campanha a ser lançada para o comércio de Itabira: “Cliente bom é o cliente vivo”

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Ao participar da live semanal do prefeito Marco Antônio Lage (PSB), nessa sexta-feira (9), a empresária Maria Aparecida Albuquerque Bueno, a Cidinha Lana, presidente da Associação Comercial de Itabira (Acita), anunciou que, na segunda-feira (12) ,a entidade vai lançar a campanha publicitária “Cliente bom é o cliente vivo”.

A campanha será voltada para o setor comercial, para que esse importante segmento da economia participe mais da mobilização municipal de enfrentamento à pandemia com o novo coronavírus (Sars-CoV-2), que tem se revelado mais contagiante e mortal com as novas variantes.

“A campanha visa valorizar o ser humano, nosso cliente”, explicou a empresária, que quis detalhar a campanha, mas foi interrompida, por duas vezes, pelo secretário de Governo, Gabriel Quintão, no afã de mostrar conhecimento sobre as próximas medidas, que flexibilizam parte do comércio, com o novo decreto publicado neste sábado (10).

Atrevido, o secretário interrompeu, também por duas vezes, o prefeito. No final ele teve o som cortado e continuou falando sem ser ouvido, enquanto Marco Antônio retornou o seu pronunciamento, explicando as novas medidas.

Testagem

Antes de ser interrompida, Cidinha Lana anunciou também a parceria da Acita com a Prefeitura para que, gradativamente, toda a categoria dos comerciários seja testada.

É para que o retorno gradativo das atividades não essenciais, que permanecem suspensas até o dia 18 (domingo), mas já com algumas flexibilizações, possa ser seguro para os comerciários e os clientes que retornarão às compras.

Segundo ela, a testagem está programada para ter início já com a reabertura gradativa do comércio. Serão testados também os prestadores de serviços que,  na próxima semana já podem prestar serviços em domicílio, como barbearia (corte de cabelo, bigode e barba), salões de beleza (manicure, pedicure), entre outros, liberados que foram com o novo decreto municipal.

“Quando temos informações, mais percebemos a gravidade da pandemia na cidade. Tivemos alguns avanços, mas podem ser melhores. Depende muito de nossa corresponsabilidade”, disse a líder empresarial, ainda tentando explicar a importância da campanha a ser lançada pela Acita.

Flexibilizações

Com o novo decreto, o comércio não essencial obteve uma conquista que vinha sendo reivindicada pelo setor. A partir de segunda-feira (12), as mercadorias vendidas previamente por telefone ou por outros meios, poderão ser retiradas na porta do comércio. E o horário de funcionamento será estendido de 8h às 18h.

Outros setores comerciais que não estavam incluídos nas restrições da onda roxa, mas que pelo decreto municipal permaneceram fechados, voltam a abrir a partir de segunda-feira.

Nessa flexibilização estão incluídas as óticas, casas de material de construção, oficinas mecânicas e autopeças. E os supermercados voltam a funcionar até 22h.

A recomendação é para que um só membro da família vá às compras. E sempre respeitando as medidas preventivas, com o uso de máscara. Deve-se manter também o distanciamento e a higienização frequente das mãos, inclusive ao entrar nos estabelecimentos, que são obrigados fornecer álcool em gel aos clientes.

Transmissibilidade

Fonte: PMI

Para a sequência da flexibilização das medidas restritivas ao comércio e serviços considerados não essenciais, foi estabelecida uma tabela que deve ser observada, de acordo com a ocupação do número de leitos nas UTIs, assim como a velocidade da transmissão do vírus no município.

Segundo o prefeito, para essa flexibilização inicial foi decisiva a queda na taxa de transmissão (Rt). “Quando iniciamos na onda roxa, a Rt estava em 1,27. Com o isolamento caiu para 1,20, depois para 1.16, desceu para 1,13 e agora está em 1,03”, comemorou o prefeito. Mas o ideal é que esteja bem abaixo de 1.

“Essa queda mostra o acerto das medidas restritivas com o lockdown (ainda que parcial), da gestão da saúde e da participação de todos que entenderam a gravidade do momento”, afirmou Marco Antônio Lage.

Mas ainda não há muito a comemorar. Afinal, os leitos das UTIs permanecem com 100% de ocupação. E mesmo que essa taxa caia com a abertura de novos leitos, não se deve baixar a guarda.

É só um alívio para que as pessoas infectadas pelo vírus, e que estão em estado grave aguardando atendimento, possam ser atendidas e aumentar as chances de sobrevivência. Nas enfermarias a taxa de ocupação caiu para 92%.

Propagação

Mas o vírus continua se propagando celeremente na cidade. Já são 15.168 casos confirmados, sendo que 1.045 pessoas infectadas permanecem em isolamento domiciliar. Isso embora já se tenha 13.802 pessoas recuperadas da doença, mas com o triste registro de 241 óbitos por Covid-19 no município.

Nas UTIs dos hospitais Nossa Senhora das Dores (HNSD) e Carlos Chagas (HMCC) estão hospitalizados 28 pacientes e mais 76 encontram-se internados em enfermarias – e 13 itabiranos estão em tratamento em hospitais de outras cidades.

Embora tenha caído a taxa de transmissão, o índice de isolamento social continua longe do ideal. Enquanto as autoridades em saúde recomendam um índice acima de 60% para diminuir a velocidade da propagação do vírus, em Itabira está em 40%, ligeiramente acima da taxa de Minas Gerais, que registra 38%.

“Estamos ainda com as UTIs cheias”, alertou o prefeito, que procurou tranquilizar a população com o anúncio da abertura de 20 novos leitos nos próximos dias no HNSD, que se somam aos 28 já abertos no HMCC. No total, Itabira passará a contar com 52 leitos de UTIs exclusivos para atendimento a pacientes com Covid-19.

“É um alívio e uma arma importante nesta guerra para salvar vidas”, disse o prefeito, para quem nessa trincheira todos devem se engajar, mantendo o isolamento social até que o país tenha vacinas suficientes para imunizar todos os que precisam dessa proteção.

Apoio ao comércio

O prefeito voltou a citar em sua live o projeto que será encaminhado à Câmara, com um pacote de ajuda estimada em R$ 12 milhões, que irão compor um fundo de amparo aos micros, pequenos e médios comerciantes.

“É parte do desafio para equilibrar a preservação da vida com a economia”, afirmou. “Estamos ainda negociando com os bancos para ver qual apresenta a melhor proposta para administrar esse fundo. Os recursos são da Prefeitura e serão repassados a juro zero aos empresários itabiranos.”

Saiba quais são as principais medidas de flexibilização

– inclusão de óticas, lojas de materiais de construção e autopeças na listagem de serviços essenciais permitidos a funcionar seguindo os protocolos sanitários estabelecidos no decreto;

– permitida a retirada de mercadorias na porta do comércio”.

– Regulamentação para que barbeiros e profissionais de salão de beleza realizem os serviços nas casas dos clientes;

– Supermercados passam a funcionar até 22 horas, seguindo decreto do Governo de Minas;

– Implantação de níveis para monitoramento e flexibilização do comércio conforme Anexo I do Decreto, desde que não extrapole as medidas do Minas Consciente.

Fonte: PMI 

Compartilhe.

Sobre o Autor

1 comentário

  1. Cristinica Silveira on

    Parabéns Cidinha, é isso mesmo: cliente bom é cliente vivo.
    Abaixo os ranzinzas do CDL.
    O Gabriel interrompendo a Cidinha (já estou intima), é a misoginia. Mas quem está com tudo e não está prosa é uma mulher, a Cidinha. E muito inteligente subverter o mote da vingança em mote de esperança, grande jogada.
    Um toque pra Cidinha: querida, foi presidente da Associação Comercial o advogado, mas sobretudo grande agrônomo, o Altivo Drummond de Andrade, resgate o passado da Acita.
    E força Cidinha, mulheres unidas jamais serão abatidas!
    Viva a Cidinha!
    Carlos, faça uma entrevista com a Cidinha. Ela é a primeira presidenta do clube do bolinha?

Deixe um comentário