o mundo vira o inútil canto pelos anjos decaídos

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Cristina Silveira

Rio de Janeiro como principal laboratório neoliberal da América Latina, é o título do artigo do geografo Marcos Pedlowski, publicado pelo GGN em 28.7. Após ler o artigo do professor Marcos me lembrei de uma coisinha que escrevi no dia 6 de maio de 2013, prenúncio do Golpe 16. Texto longo da falta de amor pela cidade, do sentimento de cidade violada. Da raiva danada que dá na gente!

Nesses quatro anos assistimos abobalhados o brasil ser derrotado, tornar-se um buraco provinciano dos eua-cia. Força Tarefa do FBI, a operação Lava Jato Lesa-Pátria algemou, prendeu, torturou e expos ao achincalhe público personagens dessa narrativa de 2013.

A resistência está solta pelos cantos da cidade incomodando o PCC, o Pezão, o Crivella. Temer, o Amigo Dos Amigos, decretou a Garantia da Lei e da Ordem, uma intervenção federal chamada de Operação Força e Paz. A Desordem, transmitida ao vivo pelos PIG está no ar desde 28 de julho. A cidade está ocupada por 10.240 soldados armados, do exército,da força nacional e da polícia rodoviária. Cerco e invasão espetaculosa da barbárie nos territórios empobrecidos. A tropa, deveria estar em Brasília, no STF, no Jaburu, no fórum de Curitiba e não aqui na cidade maravilhosae pestilencial.

A Glória e o Rito de Passagem

Relógio de 4 Faces da Glória Antiga (Fotos: acervo Cristina Silveira)

1564, Uruçu-mirim era aldeia Kariók da nação tupinambá. Caminho Velho onde Mem de Sá derrotou os contrabandistas franceses, amigos do guerreiro Ararybîa. Tomou a Baía de Guanabara e perdeu a vida envenenada pelo olho vazado da flecha certeira do índio-herói-anônimo. Uruçu-mirim foi derrotada pela Glória Imperial.

2013 na noite luminosa de maio ando de bobeira pela amurada artnouveau da Glória até o relógio de quatro faces. A face leste em direção a tragédia de 13 de maio de 1984. As quatro faces mirando o fim dos tempos da Glória mijada, decadente, marginal. Sumiram os assombrados pelo crack, os mendigos, os psí, a prostituição, a vagabundagem. E ninguém vaza, apenas vagueia, se protege nos cantos da cidade que a polícia desconhece.

Além da UPP e UOP (unidades repressoras do estado e da prefeitura), a política do medo se potencializa com o destacamento da Força Nacional de Segurança Pública estacada nas esquinas.Em 2014 e 2016 –, a Copa, as Olimpíadas e o padrão Fifa. A missão é profilática, assear o território degradado, limpar da área a patuleia fedorenta desbocada, pois o Papa vem aí.

Na esquinada rua positivista Benjamin Constant, são dez homens fardados armados de grosso calibre no olho mirando a bela que passa; nos ombros a arma grande, a cintura, laçada de armas pequenas, ginga no andar; armado decelular o soldado nordestino fala-ri-feliz por estar aqui; eoutro, sério contrito,na missão de salvar almas do inferno, distribui propaganda evangélica. Defesa nacional? Nojo! Até o Paraguai é melhor.

E o Senhor X Batista já tá na área, farto e descansado da trabalheira glamourosa na expropriação territorial de São João da Barra pra construir o Porto Açu, onde Minas Gerais tem um naquinho de mar.

A megalomania do Senhor X quer acrescer a sua rica coleção de mapas a Marina da Glória, o Espelho d’água da Marina e o Iate Clube. A Marina ocupa uma extensão de 65,5 metros quadrados do Parque do Flamengo. Mesmo sendo tombada em 1965, uma mão peluda do Iphan concedeu ao Senhor X, 20 mil metros quadrados para instalar um novo templo de consumo. Sobre o Espelho d’Água projeta 15 andares de aço concreto e vidro, já apelidado de Orelhas de Burro da Marina.O cantor Roberto Carlos tá pê da vida com o X e faz a defesa do Espelho. Pois, pois, que a Marina e o Iate guardam os iates do rei, hospeda o insuportável Bill Gates.

Pedro Nava e o Relógio de 4 Faces da Glória

…afinal… a Baía de Guanabara está sendo re-invadida. Aqui tudo pode, tudo pode. A velha capital imperial está em ritmo celerado de bate-estacas, foi dada aos irmãos Koch dos eua-cia, os donos da re-fundação colonial.

Nesta minha Glória tá faltando eles: Pedro Nava, Oscar Niemeyer, Clementina de Jesus, Hermínio Belo de Carvalho, Mário de Andrade, Tarsila do Amaral, Luiz Martins e tantas outras pessoas amorosas que por aqui passaram.

O Cais do Porto

A lei municipal n. 10/2009 criou a Operação Urbana Consorciada da Área de Especial Interesse Urbanísticos da Região Portuária do Rio, negócio chamado PPP-Parceria Público Privado. São 5 milhões de metros quadrados distribuídos aos bilionários do mundo; 25% da área é terreno privado, 6% é do estado e da prefeitura, e 69% é área federal. A gestora do megaempreendimento é a Nossa Caixa, através do Fundo de Investimento Imobiliário Porto Maravilha. Os beneficiados são todos super-hiper-mega-ricos, a exemplo da Tishman Speyer que construiu na Av. República do Chile, o Ventura Corporate Towers composto de duas torres de 140 metros quadrados + 5 subsolos + heliporto.

Torres do Ventura Corporate Towers, na avenida República do Perú, Rio

No Porto Maravilha a Trump Towers (do presidente dos eua-cia) em parceria com a chinesa State Grid, a MPR Internacional, Grupo Salamanca, Even Construtora (SP), vão erguer 5 torres de 150 metros de altura cada, 38 andares de frente pro mar, nos roubando a bela vista. Para completar a invasão, as gigantes Microsoft e Cisco, investem na construção de prédios adequados para abrigar uma cadeia tecnológica, que chamam triângulo Nova York-Rio-Mallorca. Porca desta vida!!! Tá Tudo Dominado! Ah!, e como mimo baba-ovo, os magnatas estrangeiros estarão isentos, por 10 anos, do IPTU e ISS.

A Vila Ruy Barbosa

Em 1890 a Companhia de Saneamento do Rio, inaugurou a primeira Vila Higiênica no país, a Vila Ruy Barbosa, destinada a classe operária e do plano de fazer do Rio uma pequena Paris. Em 1960 foi vendida ao banco Cohabita e deixou de ser vila operária e por lá passaram Villa-Lobos, Herivelto Martins, Dalva de Oliveira, Peri Ribeiro, Mário Lago e Sílvio Santos. Morre o banqueiro e acende a ziquizira entre herdeiros; enquanto eles, que são brancos se desentendiam, os miseráveis, a bandidagem, a rua vadia ocupa e degrada a área.

Agora uma gleba da Ruy Barbosa é da WTorre e do Banco BTG Pactual, donos e construtores do CES-Centro Empresarial do Senado. A mega especulação imobiliária cravou na antiga Vila 9.200t de aço sustentando duas torres de 100 metros de altura com pele de vidro espelhada. No início da construção, em 2009 a obra foi embargada por causa de rachaduras em 20 imóveis do roteiro Rio Antigo, a exemplo da igreja de Santo Antonio dos Pobres. E bem-aventurado seja o petróleo para WTorre, pois a Petrobras alugou, ainda na planta, 17 andares do Centro Empresarial Senado.

Os predadores na Rua da Carioca

As torres do Centro Empresarial Senado, no centro, Rio

A desfiguração o aviltamento da paisagem urbana cultural da cidade envolve representantes de todas as ORCRIMs tenebrosas. Assim a VOT-Venerável Ordem Terceira de São Francisco da Penitência vendeu ao Grupo Opportunity, do ambicioso Daniel Dantas –,criminalizado na operação Satiagraha da PF –,19 prédios antigos (chora, Navinha) na rua da Carioca (antiga do Piolho).

Nota: A derrubada da rua da Carioca foi suspensa pela mobilização da Sarca- Sociedade dos Amigos da Rua da Carioca. Ainda está tudo no lugar, o Bar do Luiz, a Casa Vesúvio, A Guitarra de Prata. Já o Opportunity avança sobre novas terras no município de Búzios.

Mas o que esperar de um prefeito, de um governador permanentemente eufóricos, excitados, psicoativos, alucinados? Muito pior, muito pior é o que está por vir…

Que horas são?

Compartilhe.

Sobre o Autor

Deixe um comentário