Virada do Cruzeiro sobre o Tupynambás dá alento ao time celeste que assume a liderança do Mineiro

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Luiz Linhares*

Uma vitória como a de ontem do Cruzeiro, vencendo de virada por 4 a 2 o Tupynambás, com certeza tem um peso diferente e em vários aspectos. Primeiro pelo grande número de jogadores que marcavam sua estreia no time celeste, cinco ao todo: o lateral esquerdo João Paulo, o volante Felipe Machado e o meia Jonathan Robert que vieram do Grêmio, além do Everton Felipe que veio do São Paulo e o centroavante Roberson que foi do RB Brasil.

Com tantas novidades, era esperado um desconforto do time em campo, na busca de uma melhor assimilação do jeito de jogar de caca atleta e do conjunto. Foi o que ocorreu nos vinte primeiros minutos, com muitos erros de marcação e de passes, o que deu ao time juiz-forano a ilusão de vencer a partida, abrindo dois gols no marcador logo no início da partida.

Mas como se diz no dito popular, “jogo é jogado, lambari é pescado” – e a partida só termina com o apito final. Pois veio a etapa complementar e com ela a vontade de reação da “meninada” do Cruzeiro. O que se viu na sequencia foi um time aguerrido querendo buscar o resultado. E acabou triunfando.

Melhor postado em campo, e ajudado pelos mais experientes, como o lateral direito Edilson, que marcou dois gols e muito ajudou na conquista da terceira vitória e a liderança desta fase do estadual.

Tenho a convicção de que o trabalho do técnico Adilson Batista tem sido feito com critério. Mas mesmo com as dificuldades financeiras faz uma montagem de elenco pela realidade. Não há de se esperar por nada sensacional, mas com certeza irá mostrar ao torcedor vontade de vencer alinhada a boa qualidade técnica individual. O entrosamento vem em seguida.

É difícil prever onde possa chegar. Tropeços, dificuldades e frustrações certamente virão, mas já se observa o esforço para que seja alcançado o objetivo final que é reerguer este gigante adormecido.

No próximo domingo tem um grande teste: joga contra o América em um primeiro clássico do ano. Com certeza, postura e conduta são ansiedades que vão marcar a semana para o time celeste.

Em busca do time ideal, Dudamel faz experiências com o Atlético, que só empata com o Caldense

Atlético só empata com o Caldense e tem estreia nesta semana na Sul-Americana (Foto: Bruno Cantini/Atlético)

O time do Atlético entra nesta semana na copa Sul-Americana sem muito a comemorar. Já se passaram quatro rodadas do campeonato Estadual e o seu treinador Rafael Dudamel segue fazendo experiências, tentando achar o time ideal.

Mas carece de reforços que possam dar ao time a força necessária para tudo que vem pela frente. O time alvinegro chegou a ser vaiado pelo seu torcedor ao não conseguir vencer na arena Independência o caçula Coimbra, num empate sem gols e com uma produção bem abaixo do esperado.

Na partida desse domingo, empate em 1 a 1 contra o Caldense, depois de sair em desvantagem. Foram, portanto, dois empates em casa, esfriando a euforia do torcedor que espera um time melhor nesta temporada, como pareceu que seria, quando na rodada inicial venceu por cinco gols de diferença.

Foram duas vitórias iniciais e agora dois empates. No meio da semana o Atlético segue para a Argentina, quando se espera um melhor entrosamento e acerto neste início conturbado de temporada.

Mais para frente são esperadas definições quanto à saída do goleiro Clayton e do meia Cazares, cujas saídas parecem inevitáveis. Mas o torcedor cobra, com razão, por reforços de peso para se ter um ano vencedor e de conquistas para o time que é o único representante mineiro na elite do futebol nacional.

América perde treinador, mas ganha Lisca “Doido” que fez sucesso no Nordeste

Lisca “Doido” novo técnico do América (Foto: Estevão Germano/América

Com time reformulado e mudança no comando, o América como sempre está no mercado para servir aos grandes.

Não foi diferente agora com o seu ex-treinador Felipe Conceição. Proposta irrecusável do Red Bull Bragantino levou o treinador e o Coelho ficou na mão.

Chega Lisca “Doido” e espero que tenha um bom desempenho como teve no Nordeste, em algumas oportunidades, principalmente no Ceará.

Pela doideira ou não, montou boas equipes e recuperou outras. Já estava na hora de ganhar uma oportunidade em um time do Sudeste. Torço para que faça bonito.

*Luiz Linhares é diretor de Esportes da rádio Itabira-AM

Compartilhe.

Sobre o Autor

Deixe um comentário