Vereadores, prefeito e vice-prefeito tomam posse em Itabira para o próximo quatriênio

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Com as restrições de público frente à pandemia do novo coronavírus, os 17 vereadores eleitos tomam posse nesta sexta-feira, às 16h, no Centro Cultural, com transmissão ao vivo pelo canal Youtube da Câmara Municipal de Itabira. Para assistir, acesse aqui.

Marco Antônio Lage toma posse nesta sexta-feira no Centro Cultural (Fotos: Carlos Cruz)

Já as posses do prefeito eleito Marco Antônio Lage (PSB) e do vice-prefeito Marco Antônio Gomes (PTB) só ocorrem após a eleição da nova mesa diretora do legislativo itabirano.

A participação na sessão será restrita aos eleitos, acompanhados de um ou dois convidados, além da presença do ex-prefeito Ronaldo Magalhães (PTB), assessores da Câmara e imprensa.

O acesso restrito é para que seja mantido o necessário distanciamento entre os presentes.

Presidência

Inicialmente, a sessão solene será presidida pelo vereador Neidson Freitas (MDB), por ter sido o mais votado na eleição municipal. Isso até que seja eleita a nova mesa-diretora da Câmara, cujo presidente eleito passa, em seguida, a presidir a sessão de posse.

Para a disputa da mesa diretora não há inscrição prévia de chapas. Isso só vai ocorrer a partir da abertura da sessão legislativa.

Com os votos apurados, ou após a aclamação se não houver disputa, o novo presidente da Câmara assume a direção dos trabalhos. É quando será dada posse ao novo prefeito e ao seu vice.

Em seguida ocorre a transmissão de cargo. Ronaldo Magalhães, que segundo a sua assessoria de imprensa estará presente, entrega simbolicamente a chave da Prefeitura a Marco Antonio Lage, seguido dos respectivos pronunciamentos.

Disputa ou “consenso”?

Neidson Freitas, vereador mais votado, preside a abertura da sessão solene

Logo após ter saído o resultado da eleição para o legislativo itabirano, e tendo sido eleita uma maioria de candidatos que apoiaram a frustrada tentativa de reeleição de Ronaldo Magalhães, a expectativa era que haveria acirrada disputa pela direção da Câmara Municipal de Itabira.

Só que, pelas articulações em curso, e com o apoio declarado de Marco Antônio ao candidato da nova situação, o ex-líder da minguada oposição na legislatura passada, o vereador Weverton “Vetão” dos Santos Andrade (PSB) deve ser o ungido, assumindo a presidência da Casa para o biênio 2021-22.

Já o ex-líder do governo que ora se encerra, o vereador Neidson Freitas declarou desde o início que não disputaria a presidência da Casa, cargo que exerceu no primeiro biênio da legislatura passada.

Com certeza, ele deve assumir a liderança da bancada oposicionista, que parece minguar antes mesmo de tomar posse.

Nova composição

Compor maioria na Câmara é imprescindível para a governabilidade e aprovação de projetos que o prefeito vai apresentar para execução de seu plano de governo.

Mas o que se espera é que essa maioria não seja formada como uma “unanimidade burra”, de um consenso fabricado na base do toma lá dá cá em troca de interesses inconfessáveis – e tendo como principal argumento de convencimento as nomeações de cabos eleitorais dos vereadores para cargos de confiança na nova administração municipal.

O ex-líder da oposição Weverton “Vetão” deve ser eleito presidente da Câmara

Ao declarar apoio à candidatura de Vetão, em coletiva de imprensa após ser diplomado pela Justiça Eleitoral, Marco Antônio Lage assegurou que as negociações com os vereadores devem acontecer, mas que de forma alguma será na base do “é dando que se recebe”, marca do fisiologismo nefasto que historicamente tem sido a base das relações entre os dois poderes no município.

“É importante ter uma Câmara independente, mas que apoie o governo nos projetos que os vereadores entendam ser importantes para Itabira, e também uma oposição que nos ajude a aprimorar os nossos projetos”, disse ele.

“O debate e o confronto de ideias é importante. Todo projeto pode ser melhorado”, reconhece o prefeito. Lage até admite que possa ocorrer indicação de vereadores para cargos de confiança, que ele prometeu cortar em 30%, mas que as nomeações “serão sempre tendo por base a avaliação de currículos”.

Segundo ele, pelas conversas que manteve com os edis, a maioria dos eleitos tem compromisso com a mudança, que é o desejo majoritário do eleitorado manifestado nas urnas de 15 de novembro – e que é com base nessa expectativa que será composta a nova maioria situacionista na Câmara.

Projetos em profusão

“Vamos negociar com os vereadores projetos e compromissos para o desenvolvimento de Itabira”, afirmou Marco Antônio Lage, que promete encaminhar projetos “em profusão” para apreciação e votação dos vereadores.

“O vereador que apoiar o nosso projeto de governo vai dobrar os seus votos na próxima eleição. Já os que forem contrários à nova política para Itabira vão perder, não tenho dúvida disso”, disse o novo prefeito, confiando no acerto dos projetos que pretende apresentar para “Itabira avançar 40 anos em quatro”.

A conferir.

 

Compartilhe.

Sobre o Autor

Deixe um comentário