Vale melhora proposta salarial e sindicato consulta a categoria antes de avançar com as negociações

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Um novo acordo coletivo de trabalho, válido para 2021, está para ser fechado nos próximos dias entre o sindicato Metabase, que representa cerca de 4 mil mineiros de Itabira, e a mineradora Vale, disparada a maior empregadora da região.

Com nova proposta de reajuste de 4,4%, apresentada nessa segunda (9), o clima antes tenso nas negociações cedeu espaço para o entendimento. A proposta patronal inicial era de reajuste de 2,72%, enquanto o sindicato reivindicava 6% para toda a categoria.

Para André Viana, presidente do Metabase, a nova proposta de reajuste salarial é significativa se comparada com os reajustes que tiveram outras categorias no país (petroleiros, bancários, metalúrgicos da Arcelor Mittal), que ficaram entre zero e 3%.

A nova rodada de negociações resultou em outros ganhos financeiros indiretos; o cartão alimentação será reajustado de R$ 760 para R$ 790, além de o trabalhador ter direito a um 13º crédito extra integral, já reajustado.

Segundo Viana, o cartão alimentação pago pela Vale é um dos maiores entre empresas de grande porte no país. As cláusulas sociais, conquistas históricas da categoria, também estão mantidas.

“A resistência inicial do sindicado foi o que levou a empresa rever a sua proposta, retornando à mesa de negociação”, avalia o presidente do Metabase.

Antes de avançar nas negociações, o sindicato irá consultar a categoria virtualmente. “A nova proposta de reajuste é um avanço, assim como a manutenção das demais clausulas. Mas quem decide é a categoria.”

Os dirigentes sindicais de Itabira devem se reunir com os demais representantes da categoria na região – e que também negociam com a Vale um novo acordo coletivo.

No destaque, sede da Vale no Rio, onde tudo se decide para produção e aumento de produtividade nas minas (Foto: Notícias de Mineração no Brasil)

 

Compartilhe.

Sobre o Autor

Deixe um comentário