Vale já tem 81 trabalhadores testados positivos em Itabira e projeção do Metabase é que devem passar de 900 com o fim da testagem rápida

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Em coletiva de imprensa na tarde desta quinta-feira (21), o presidente do sindicato Metabase, André Viana, informou que já são 81 trabalhadores da Vale, entre diretos e contratados, testados positivos para o novo coronavírus (Covid-19), todos assintomáticos, ate às 13h desta quinta-feira (21).

De um total de 9,7 mil trabalhadores, sendo 4,1 mil diretos da mineradora, que serão testados no primeiro ciclo (o segundo deve ocorrer 21 dias após encerramento deste primeiro), nos três primeiros dias já foram testados 642 empregados diretos e terceiros.

Desses, 561 foram testados negativos. “Com certeza, hoje mesmo devemos passar de 100 trabalhadores testados positivos só na Vale.” Isso representa um índice de 12,6%.

Esse percentual é o mais alto entre todos os complexos mineradores da Vale no país. “No Espírito Santo a testagem positiva atingiu cerca de 3%, Maranhão e Pará, que têm taxas maiores de letalidade, registraram índices de 5,% e 8%, respectivamente.”

“Se prosseguir nesse ritmo, teremos no final desta primeira etapa de testagem mais de 900 trabalhadores testados positivos na Vale em Itabira”, disse André Viana, com base em projeção realizada pelo sindicato.

O que tem surpreendido os especialistas, segundo André Viana, é a baixa taxa de mortes de pessoas contaminadas em Minas Gerais. “A causa ainda está para ser desvendada pela ciência. O número de mortes no estado não tem seguido a tendência verificada em outros estados em relação ao número de infectados”, observou.

Parada total

Confirmando o grande número de infectados, André Viana diz que é o caso até mesmo de se pensar numa parada total da produção da Vale, mesmo com a atividade tendo sido considerada prioritária pelo governo federal. “É uma decisão drástica que deve ser tomada juntamente com o Ministério Público do Trabalho, Prefeitura, sindicato e Vale.”

Todos trabalhadores testados positivos já estão em casa para seguir em quarentena por 14 dias – e irão fazer o teste RT-PCR, que informa se existe RNA do vírus em amostra de naso-orofaringe, mais exato que o teste rápido. “As famílias desses empregados também serão testados, mas por meio da AMS/Pasa”, informou André Viana.

Segundo ele, os cerca de 500 trabalhadores da Vale que estão trabalhando remotamente (home-office) devem ser testados, mas também por meio da AMS/Pasa, que é o plano de saúde dos empregados da mineradora. Da mesma forma serão testados os cerca de 1,1 mil empregados que estão afastados por fazerem parte dos grupos de risco.

Com a testagem de um maior número de pessoas, com os testes rápidos de pacientes com sintomas nos hospitais, pronto-socorro e demais unidades de saúde, o número de pessoas testadas positivas irá aumentar exponencialmente nos próximos dias em Itabira.

O momento é bastante grave e a recomendação é para permanecer em casa. E se for imprescindível sair, que seja com uso de máscara, com as pessoas mantendo-se afastadas uma das outras, para que não haja aglomerações e proliferação do vírus.

 

Compartilhe.

Sobre o Autor

2 Comentários

  1. Em recente reportagem o presidente do Metabase disse que não era necessário parar a produção, e no programa veiculado na Radio Itabira afirmou que o sindicato era a favor do isolamento social mas com coerência. Deu no que deu.

  2. Mauro Andrade Moura on

    Vamos ver e acompanhar se algum dos empregados da mineradora realmente estiver doente com a peste se os mesmos recebam o mesmo tratamento dos que trabalham na operação do Norte e sejam levados para os hospitais particulares em Belo Horizonte.
    Assim desafoga o atendimento sempre precário na saúde em nossa cidade perdida no mato dentro.

Deixe um comentário