Suplentes tomam posse prometendo o mesmo que todos vereadores dizem fazer: fiscalizar o executivo e representar o povo

1
Compartilhe.

A posse dos vereadores suplentes José Júlio Rodrigues (PP) e Luciano “Sobrinho” Gonçalves Reis, nesta terça-feira (25), nos lugares dos vereadores Weverton “Nenzinho” Limôes Freitas (PMN) e Agnaldo “Enfermeiro” Vieira Gomes (PRTB), teve fortes emoções e discursos com promessas de representar todo o povo de Itabira.

O vereador Nenzinho foi preso preventivamente juntamente com o pastor Ailton Moraes, ex-diretor da Câmara Municipal de Itabira, no dia 2 deste mês. Dez dias depois ocorreu a fuga “espetacular” do vereador Agnaldo “Enfermeiro”, que permanece em lugar incerto e ainda não sabido.

Os vereadores empossados Júlio Rodrigues e Luciano “Sobrinho” (Fotos: Carlos Cruz)

Em pronunciamento na solenidade, os novos edis disseram que sempre sonharam com a vereança, mas não imaginavam tomar posse nessas circunstâncias. E prometeram representar todo o povo de Itabira – e não somente os mais de 700 eleitores que neles votaram na última eleição.

Perderam assim a oportunidade de marcar posição sobre a conjuntura política e econômica que o município vive, não só com as prisões dos vereadores, inéditas na história do legislativo itabirano, mas também com a iminência da exaustão mineral.

E também nada disseram sobre a ameaça das barragens de rejeitos de minério, que assusta a população itabirana.

A Câmara Municipal deve satisfação à população itabirana. Aprovou a realização de uma audiência pública sobre a situação das barragens, em fevereiro, após o trágico rompimento da barragem da Vale em Brumadinho, mas que até então não foi sequer agendada.

Os novos edis perderam a oportunidade, na sessão solene de posse, momento histórico em Itabira, de cobrar a realização da audiência com a Vale, autoridades e moradores. Preferiram professar generalidades.

Coletividade

Painel, antes da posse, já com os nomes dos novos vereadores

Com a bagagem de quem obteve 753 votos, o presidente licenciado do Combem, Júlio Rodrigues, disse ter sido pego de surpresa. E que foi até mesmo aconselhado a não assumir a vereança provisória.

“Pessoas do bem com quem convivo tem aversão à política, em função do que vem acontecendo no país. Recebi estímulos e também comentários que me assustaram. Mas tenho que ter coragem de assumir o nosso papel, representando não só os meus eleitores, mas todo o povo itabirano”, disse ele, que prometeu privilegiar os anseios coletivos ao invés de interesses particulares.

“Resolvi ser político porque se as pessoas de bem não ocuparem esse espaço, não conseguimos mudar a nossa realidade. Eu não sei quanto tempo vou ficar aqui, mas quero usar esse tempo para começar algumas ações importantes em nossa cidade”, enfatizou.

Agradecimentos

Secretários municipais e familiares prestigiaram a posse dos novos vereadores

O radialista Luciano “Sobrinho” chega à Câmara com o respaldo de 735 votos que obteve na última eleição. Mas da mesma forma que Júlio Rodrigues, assegurou que irá representar o conjunto da sociedade itabirana.

Ele homenageou o seu pai, o também radialista Vicente Sobrinho, já falecido, e também à diretora proprietária da rádio Itabira-AM, Célia Melez de Menezes, onde exerce a função de comunicador popular.

“Lutei muito na campanha por essa oportunidade de servir ao povo de Itabira”, disse ele, lamentando não ter sido a sua posse da forma que esperava, no início da presente legislatura.

“Lutei muito para chegar aqui. Mais de 700 amigos confiaram em mim. Não serei vereador apenas deles, mas (dos moradores) de toda cidade, dos distritos de Carmo e Ipoema, de toda nossa extensa zona rural”, prometeu. Como meta imediata, propôs aos vereadores uma união de forças, de ideias e ideais. “Unidos chegaremos a lugares onde nunca imaginávamos chegar.”

O presidente da Câmara, Heraldo Noronha (PTB), saudou os empossados, desejando-lhes sucesso. “Que façam uma política limpa e de acordo com os seus ideais. Para quem gosta de prestar serviços à sociedade, aqui é o lugar.”

 

Sobre o Autor