Sindicalistas fazem piquetes na Vale e param produção por uma justa PLR

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Segundo a assessoria de imprensa do sindicato Metabase de Itabira, a manifestação impediu o ingresso de cerca de mil trabalhadores na troca de turnos, na manhã dessa segunda-feira (17), nas portarias das minas da mineradora em Itabira (Cauê, Periquito e Conceição).

O piquete impediu a passagem de ônibus transportando trabalhadores, como forma de protesto e pressão para que a empresa pague os valores que os sindicalistas consideram devidos aos empregados que geram o lucro da empresa. Com isso, a produção da empresa ficou paralisada por um hora nas três minas por ocasião da troca de turnos.

Na manifestação, os sindicalistas distribuíram boletim informativo sobre as ações e as negociações do sindicato com a empresa em torno da definição do valor a ser pago, em março, a cada um dos trabalhadores na ativa, pela Participação nos Lucros e Resultados (PLR) da empresa no ano passado.

O sindicalista José Alberto “Negão” conversa com militares antes de ser detido (Fotos: Divulgação)

As negociações com a mineradora ainda estão em curso – e não há uma definição de quanto será essa participação, sendo que o teto é de sete salários recebidos por cada trabalhador. Leia mais aqui.

Durante a manifestação, houve momento de tensão quando o diretor José Alberto “Negão” Miguel, diretor social do sindicato, foi detido pela Polícia Militar. Conduzido ao 26º Batalhão, foi liberado após ser assistido por um advogado do sindicato.

A detenção e a condução coercitiva do sindicalista foi uma atitude considerada abusiva pela direção do Metabase, por considerar que é livre a manifestação por melhoria salarial e pela justa participação dos trabalhadores no lucro da empresa, o que é direito assegurado pela Constituição Federal.

As negociações com a empresa Vale em torno da PLR ainda estão em curso. A próxima reunião com a mineradora para tratar dessa pauta será nesta quinta-feira (20).

Saiba mais

Manifestações similares à ocorrida nas minas da Vale em Itabira também aconteceram em Brumadinho, Nova Lima e Barão de Cocais, segundo a assessoria do sindicato Metabase.

Compartilhe.

Sobre o Autor

Deixe um comentário