Se você ouvir o som das sirenes das barragens da Vale, nesta quinta-feira, não se assuste. É só um teste

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

A partir desta quinta-feira (4), às 10h, começam em Itabira os testes mensais das sirenes de alerta de rompimento de barragens da Vale. Mas não se assuste. O procedimento é só um teste, que ocorrerá todo mês, sempre no dia 4.

Muitos moradores da chamada zona de autossalvamento (ZAS) reclamam da realização desses testes no período chuvoso, quando o receio de rompimento de barragem é grande – e não é para menos.

“Vai ser um teste de tortura. Já estou assustada com a chuva e vou ficar ainda mais estressada”, diz Maria Geralda Gonçalves de Almeida, moradora do bairro João XXIII, juntamente com a mãe viúva e outros três irmãos.

Mas a Defesa Civil da Prefeitura, que irá acompanhar o simulado do acionamento das sirenes, assegura que não há o que se preocupar. “Ao ouvir a sirene, a população não precisa alterar a rotina de atividades, nem se deslocar para os pontos de encontro espalhados pelo município.”

A Vale informa que o procedimento é preventivo e tem por objetivo assegurar o adequado funcionamento dos equipamentos, em cumprimento à legislação vigente. “A atividade faz parte da implementação do Plano de Ação de Emergência para Barragens de Mineração (PAEBM).”

A mineradora assegura também que as suas barragens são inspecionadas rotineiramente, com monitoramento permanente por meio de de uma série de instrumentos e pelo Centro de Monitoramento Geotécnico (CMG). Informações sobre as estruturas podem ser obtidas no site www.vale.com/esg.

Saiba mais

No primeiro dia de testes, nesta quinta-feira, as sirenes serão acionadas com o som real, o mesmo que será emitido se ocorrer uma situação de emergência. Já nos próximos meses será tocada música instrumental.

Mas antes de a sirene ser acionada, nesta quinta-feira e nos próximos meses, sempre nos dias 4, será divulgada mensagem de aviso, reforçando que se trata de teste.

Antes, a empresa já vinha fazendo testes silenciosos. Conforme explica a responsável pela Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil (Compdec) de Itabira, Nilma Maria Macieira de Castro, os testes estão previstos nos protocolos de segurança das barragens – e são exigidos pela Agência Nacional de Mineração (ANM), com a recomendação para que o toque das sirenes seja ouvido uma vez por mês.

A Defesa Civil do município vai acompanhar o teste na sala de comando do PAEBM e manterá plantão para atender solicitações e esclarecer dúvidas durante a atividade.

A Secretaria Municipal de Saúde vai manter equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), hospitais e unidades do Programa de Saúde da Família (PSF) de prontidão. Isso para o caso de algum morador se assustar com o som da sirene e necessitar de atendimento.

Para mais informações e esclarecimentos ligue para 0800 039 6010 (Vale) e 3839-2147 (Compdec).

No destaque, Vale reúne com a Polícia Militar e Defesa Civil de Itabira para detalhar como será o teste de sirenes na cidade (Foto: Divulgação)

Compartilhe.

Sobre o Autor

Deixe um comentário