Rodada foi especial com vitória dos mineiros e virada do Fluminense contra o Grêmio

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Luiz Linhares*

Foi uma rodada especial essa terceira do turno do Campeonato Brasileiro para os dois times mineiros que disputam a primeira divisão. Primeiro, por ter sido mais uma rodada com cem por cento de aproveitamento: o Atlético venceu fora e o Cruzeiro fez o dever de casa, bom de mais para o baixo nível que vinha produzindo nesse início de temporada.

Mas uma partida sensacional aconteceu em Porto Alegre, com nove gols e uma virada épica praticada pelo Fluminense em cima do Grêmio. Por sinal, esse mesmo duelo pelo Brasileiro, se não me engano de 2011, apresentou o mesmo placar, diga-se de passagem, algo raro, muito improvável.

Mas acontece: ontem o Grêmio abriu 3×0. O Fluminense reagiu empatando e virando o jogo nos acréscimos, assegurando a vitória. Bom para o torcedor fluminense, mas não para aquele que foi ao estádio, que saiu abismado com o tamanho da derrota de seu time.

Já os cariocas tricolores saíram em êxtase: o Fluminense fez cinco gols, conquista seus primeiros três pontos, ganhando a partida na casa do adversário.

Aos trancos e barrancos, Atlético fecha a rodada na liderança isolada

Acredite se quiser: aquele time que vinha sendo muito bem avaliado no Campeonato Mineiro, que tinha conquistado a primeira posição da fase inicial e perdido o título para o seu maior rival, que deu vexame na fase de grupo da Libertadores e saiu do pareo de forma antecipada, trocou de comando pelo mau desempenho…

Pois bem, esse time entra no campeonato Brasileiro com treinador interino, e conquista três vitorias em três partidas, isolando-se na liderança e fazendo seu torcedor sonhar que tudo pode acontecer.

Galo vence mais uma partida, mantém-se invicto na liderança isolada (Foto: Divulgação)

Qual o segredo para tão repentina mudança? Boa pergunta e de difícil resposta. Podemos citar situações que certamente tiveram interferência direta. Nota-se em campo que o time está mais bem posicionado, com uma melhor definição de posicionamento.

E que, com bons rendimentos individuais melhora o coletivo. O Atlético me parece agora um time mais unido, fechado em um objetivo único de dar a volta e merecer o crédito do seu torcedor.

Começou derrotando o Avaí no Independência. Foi com dificuldade, levando sufoco no final, mas mostrou força de marcação e se trancou bem, garantindo a vitória.

Vieram as jogos fora. O primeiro em São Januario onde os atletas proporcionaram momentos de terror ante o mau futebol apresentado pelos dois times. O Galo teve poucas chances, mas soube aproveitar as oportunidades. Fez dois gols e o derradeiro nos minutos finais.

Nessa última parida contra o Ceará foi até um pouco melhor, mas ainda sem mostrar força de criação. Porém, mais uma vez conseguiu ser eficiente nas poucas chances.

E no finalzinho da partida deu o tiro fatal. Vitória justa pela força de marcação, persistência e eficiência final. Mas a muito a corrigir, não se pode enganar com esse começo arrasador.

O Atlético precisa de reforços. Superação e raça se colocam na medida certa. Tomara que o embalo continue assim, na superação. E que, com o apoio de seu fiel torcedor o Galo cresça mais ainda. O momento é bom. E tirar o máximo proveito é necessário

A semana tem a última cartada na Libertadores. O Galo precisa vencer na Venezuela para deixar a lanterna do grupo, assegurando a terceira posição para garantir vaga na Sul-Americana. Seria bom se assim acontecesse.

Com revezamento de jogadores, e mesmo tropeçando, Cruzeiro busca mais títulos

Já o time celeste não vem encantando como no início da temporada. A primeira derrota do ano veio com o início do Brasileirão no Rio. Recupera-se, conquista duas vitorias seguida na semana dentro do Mineirão.

Com gol decisivo de Dedé, Cruzeiro conquista a segunda vitória no Brasileiro (Foto: Edésio Ferreira/EM)

E assim afasta a possibilidade de um distanciamento dos primeiros colocados. E rodando o grupo, colocando quase todo o elenco para jogar, Mano Menezes vai preservando esse ou aquele atleta para a grande maratona que se segue: Brasileiro, Copa do Brasil e Libertadores vão se misturando e a força do grupo com certeza faz a diferença.

Com as vitorias para cima do Ceará e do Goiás, o Cruzeiro já se coloca na sétima posição, ficando a apenas um ponto do segundo colocado. Ou se ja, permanece tudo em ordem e sob controle.

No meio da semana tem a Libertadores, que volta a ser a bola da vez. Jogando em casa, busca fechar a fase de grupo invicto, com a melhor campanha da competição até aqui. Para isso, basta uma vitoria simples para cima dos equatorianos do Emelec – missão por demais provável com o apoio de seu torcedor.

Certo é que credenciado está o Cruzeiro para brigar no topo dessas competições. Mesmo que não se sagre campeão em todas, uma coisa é certo: credenciado o time celeste está.

América perde duas vezes e muda de técnico para voltar à primeira divisão do Brasileiro

Início decepcionante na serie B do Brasileiro para o América. Foram dois jogos, duas derrotas, uma em Ponta Grossa, no Paraná, e a outra para o Botafogo, de Ribeirão Preto (SP), no Independência.

Pela frente tem o Criciúma no sul. Contratou Mauricio Barbieri como treinador da nova safra. Barbieri passou pelo Flamengo em 2018 e no inicio deste ano dirigiu o Goiás, do qual foi demitido após a perda do estadual.

Vem com nova metodologia de trabalho e com a missão de reerguer o América, em busca de um retorno para a série A neste ano.

Por sorteio, Cruzeiro e Atlético já conhecem seus adversários na Copa do Brasil

Foi na sorte a definição dos confrontos pela Oitavas de Final da disputadíssima Copa Brasil. O Atlético vai enfrentar o Santos a partir do dia 15. Joga a primeira partida em Belo Horizonte e define a sua sorte em São Paulo ou na cidade de Santos.

O time paulista também busca a sua afirmação. Está no processo de montagem pelo argentino Sampaoli. Trata-se de um rupo jovem de qualidade. Certamente buscará um bom resultado em Belo Horizonte.

Mas terá pela frente um Galo que tem talentos individuais, mas que precisa melhorar o coletivo, devendo tirar proveito da experiência maior de seus atletas.

O Cruzeiro pega o Fluminense decidindo a classificação em Belo Horizonte. Vejo o time celeste como favorito, mas mata-mata é sempre complicado, às vezes o momento praticado muda esta situação.

É inegável a capacidade de Mano Menezes na disputa deste tipo de competição. Assim sendo, e pela experiência e qualidade do grupo celeste, considero o básico como suficiente para a continuidade celeste.

*Luiz Linhares é diretor de Esportes da rádio Itabira-AM

 

 

Compartilhe.

Sobre o Autor

Deixe um comentário