Reviravolta na Bolívia: congresso deve rejeitar renúncia de Evo Morales

0
Compartilhe.

Rafael Jasovich*

A medida decretará a nulidade da autoproclamação presidencial da senadora da oposição Jeanine Añez. Informações de última hora contam com uma provável reviravolta na Bolívia.

Após a autoproclamação de  Jeanine Añez como presidente da Bolívia, os legisladores afirmaram que a renúncia apresentada pelo presidente democrático Evo Morales será rejeitada. A medida foi confirmada, a tomada de poder da senadora será anulada.

Depois de La Paz e sem quórum na Assembléia Legislativa, o titular do Senado proclamou-se presidente após o golpe de Estado, o deputado do Movimento para o Socialismo, Rubén Chambi, garantiu que uma sessão na Câmara será convocada com o objetivo de declarar ignorância da renúncia de Morales.

A bancada majoritária do MAS estará presente e realizará uma sessão plenária com quórum e 2/3 da Assembléia Legislativa boliviana.

“O que você fez hoje não tem nenhuma chamada, nenhuma jurisdição, nenhuma competência. Não há maioria. Na próxima sessão por unanimidade a carta de demissão do presidente será rejeitada para que ele retorne diretamente e assuma todas as funções do Estado multinacional para realizar nosso processo de mudança”, disse Chambi em áudio que chegou a meu poder nas ultimas horas.

Grande parte da população principalmente os indígenas e os mais pobres apoiam incondicionalmente a Evo Morales.

Parte considerável do exército Boliviano não se uniu ao golpe de Estado e estaria aguardando os acontecimentos e desdobramentos para decidir seu apoio ao presidente legítimo da Bolívia, Evo Morales.

O tempo dirá se as informações recebidas têm a forca necessária para contrapor ao golpe.

*Rafael Jasovich é jornalista e advogado, membro da Anistia Internacional

Sobre o Autor

Deixe um comentário