Quinta Cultural promete muitas atrações na pracinha do Pará

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

 

José Norberto de Jesus*

A agenda cultural desta quinta-feira, 20 de julho, na pracinha do Pará, está recheada de atrações com show cultural, dança árabe, oficina teatral e muito mais. Os eventos iniciam a partir das 17 horas e seguem até às 23 horas.

Genésio Reis, cantor e compositor (Fotos: Mauro Moura e Divulgação)

A busca pela diversificação artística para proporcionar um evento diferenciado tem exigido bastante da produção do evento. Para integrar as atividades, diversas atividades artísticas para animar o público. Com uma plataforma artística que inclui música, dança, oficina teatral, barracas de artesanatos e a tradicional praça de alimentação com iguarias típica, a próxima Quinta Cultural promete muita animação planejada para as quatro horas de muito agito cultural.

Quem vem para a festa

Sem um patrocinador oficial, neste mês o projeto está inserido na programação do 43º Festival de Inverno de Itabira. A programação desta quinta-feira terá início com um chá das cinco com bolachas que será oferecido ao público. Em seguida, o gestor cultural Marcos Alcântara fará uma intervenção cultural, com uma oficina de teatro aberta à participação do público – uma oportunidade para descontrair, aberta a todas as idades.

Marcos Alcântara, performance teatral

Na sequência, será a vez do dançarino performático Ricardo Troviny, que dançará a Dança do Ventre ao lado de outros bailarinos convidados de sua companhia. Em seguida haverá uma sucessão de apresentações musicais com Back Ferraz, Genésio Reis, Rosa Márcia e Nandy Xavier, que fechará a agenda cultural da noite.

Outras ações

Rosa Márcia é outra atração desta Quinta Cultural

Outro destaque desta Quinta Cultural será a participação dos artesãos do Centro de Artesanato de Itabira. Contará também com Praça de Alimentação com barraquinhas de comes e bebes.

O evento conta com apoio da Associação dos Moradores e Amigos do Bairro Pará (Amapará), Escola Estadual Major Lage, Prefeitura e Câmara Municipal de Itabira, comércio local e da lanchonete do HNSD.

Ricardo Trovinny

Natural de Itabira, Ricardo Trovinny começou a se destacar na dança ainda criança nas escolas que frequentou. Aos 15 anos conheceu a dança do ventre através da novela “O Clone” e desde então começou a fazer apresentações pela cidade em eventos públicos.

Ricardo Trovinny, dança do ventre

Já participou do Festival de Inverno de Itabira, da abertura dos Jogos Estudantis de Itabira, entre outros. Aos 18 anos morando em Belém (PA), teve a sua primeira grande oportunidade ao se apresentar no Festival Internacional de Danças da Amazônia, quando teve o privilégio de dividir palco com grandes bailarinos renomados.

Atualmente Ricardo reside e trabalha em Belo Horizonte, onde tem dividido o seu tempo com as aulas e ensaios, com vistas ao amadurecimento profissional da sua carreira de bailarino.

“A dança é minha paixão. Nos últimos meses tenho ocupado o meu tempo com uma agenda de shows pelo interior, levando-me a repensar a vida artística, pois os compromissos não são poucos”, disse o bailarino, preocupado com o pouco tempo que tem tido para cuidar dos afazeres do trabalho. “Tenho participado também de concursos de dança, o que tem tornado a minha vida bem puxada.”

O bailarino conta que tem-se preparado para mais um grande passo em sua carreira. Apoiado pela sua orientadora, a bailarina Dunyah Zaidam, conhecida internacionalmente, ele irá participar em outubro do Festival Internacional De Danças Árabes, Hathor, em Curitiba (PR), concorrendo pela categoria “Bellydance Masculino”. “Espero sair com uma excelente classificação e melhorar a minha posição no ranking da dança árabe.”

 

*José Norberto, o Bitinho, é produtor cultural

Compartilhe.

Sobre o Autor

Deixe um comentário