Professora da USP dá sugestões culturais para o isolamento

WhatsApp Pinterest LinkedIn +
Elza Ejzenberg traz dicas de programação cultural on-line para ajudar o público a enfrentar o isolamento social

eCycle – Enquanto teatros, cinemas e museus continuam fechados, quem está em casa cumprindo o isolamento social depende da internet para ter acesso a diferentes aparelhos culturais. Com isso em mente, a professora Elza Ejzenberg, diretora do Centro Mario Schenberg de Documentação da Pesquisa em Artes da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, organizou uma série de sugestões culturais, como forma de ajudar a enfrentar a quarentena. A seleção envolve documentários, museus e artistas que possam ser acessados de casa, pela internet.

Entre as sugestões da professora estão as plataformas digitais de aparelhos socioculturais públicos, como a Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin da USP, cujo site permite acesso ao acervo da instituição. Na categoria “Seleção – BBM digital”, que se encontra na seção “Acervo”, há diversas publicações que discutem peças das diferentes coleções da biblioteca, como a série Epidemias do Passado, que discute situações similares às de 2020 ocorridas em outros momentos da história.

Outra sugestão de plataforma digital de órgãos públicos, feita pela professora Elza, é o site do Jardim Botânico do Rio de Janeiro. No site, além de seções sobre a história e as coleções biológicas e museológicas do jardim, é dado um registro detalhado das diversas espécies de plantas e animais que vivem nele, contando com descrição e acervo fotográfico. Nos registros das plantas, pode-se aprender sobre suas origens, sua história e seu uso. Muitas das espécies possuem propriedades medicinais ou econômicas, como acontece na produção de papel.

As recomendações de Elza também trazem documentários disponíveis no YouTube. Um deles é a composição da obra Beam Drop, do artista norte-americano Chris Burden. Constituída de vigas de aço “enterradas” no chão em sentido vertical, a enigmática obra tem seu processo de criação revelado no vídeo, sendo mostrado o esforço conjunto que exigiu. A obra está exposta no Instituto Inhotim, na região de Brumadinho, em Minas Gerais.

Ainda dentro do tema da arte, a professora compartilha o registro em vídeo da exposição I Want to Believe, do artista chinês Cai Guo-Qiang. A mostra traça uma retrospectiva da carreira do artista, que se utilizou de elementos alternativos, como o desenho com pólvora e a taxidermia, para criar suas obras.

Outra trajetória que faz parte da lista é a da pintora norte-americana Georgia O’Keefe, conhecida por seu pioneirismo no estilo modernista nos Estados Unidos. No documentário compartilhado pela professora, é possível aprender mais sobre a vida e a história da pintora e a origem de suas obras, que tinham como tema, em grande parte, a representação da natureza e da resposta emocional que esta causava na artista.

Opções de cultura na quarentena

Confira abaixo a lista completa de sugestões culturais da professora Elza Ejzenberg, diretora do Centro Mario Schenberg de Documentação da Pesquisa em Artes da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP.

Bibliotecas, museus e artistas

Vídeos disponíveis na plataforma YouTube

Veja também:

No destaque, Imagem editada e redimensionada de feliven, disponível no Flickr sob CC BY 2.0

Compartilhe.

Sobre o Autor

Deixe um comentário