Prefeito do Rio, Marcelo Crivella, bispo da IURD, enfrentará impeachment por garantir regalias a pastores

0
Compartilhe.

Athaliba dos Anjos*

 O Senhor é meu pastor e nada me faltará.” O bispo evangélico da Assembleia Universal do Reino de Deus e prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, por certo buscará amparo espiritual em um dos mais conhecidos salmos da Bíblia que costuma proferir para enfrentar e se livrar de dois processos de impeachment que tramitam na Câmara de Vereadores. Sessão extraordinária para discutir a questão foi garantida terça-feira, dia 10 de julho, com a assinatura de 17 parlamentares.

Marcelo Crivella, prefeito do Rio (Fotos: Divulgação)

Crivella, sobrinho de Edir Macedo, líder da IURD e filiado ao Partido Republicano Brasileiro ((PRB) , mesma legenda partidária dos vereadores itabiranos Paulo Soares e Leandro Pascoal e do deputado federal Linlcon Portela, assíduo frequentador de Itabira, é acusado de “proceder de modo incompatível com a dignidade e decoro do cargo que ocupa ao utilizar-se, indevidamente, em proveito próprio ou alheio, de bens, rendas ou serviços públicos, beirando às raias da improbidade administrativa”, segundo o vereador Átila Nunes (MDB), autor de um dos requerimentos de pedido de impeachment. O outro pedido foi apresentado pelo deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL).

Vereadores encerraram as férias para analisar o pedido de impeachment

Dia 4 deste mês, Crivella promoveu reunião, no Palácio da Cidade, com 170 religiosos e pastores evangélicos, além do pré-candidato a deputado federal Rubens Teixeira, na qual orientou os representantes a procurar a assessora Márcia da Rosa Pereira Nunes para agilizar os pedidos de cirurgias de catarata dos fiéis. Também garantiu que dívidas das igrejas com IPTU seriam resolvidas com o advogado Milton, como assegurou, ainda, resolver problemas de igrejas que ficam distante de pontos de ônibus, realocando-os para próximo das igrejas de sua religião, além de promover eventos religiosos no Parque Madureira. A reunião foi gravada em áudio por jornalistas dos jornais Extra e O Globo, repercutindo de forma negativa e que motivou os pedidos de impeachment.

Num dos trechos do discurso que fez, o prefeito Crivella diz que “nós temos que aproveitar que Deus nos deu a oportunidade de estar na prefeitura para esses processos andarem”.

Em nota, a assessoria do prefeito informou que Crivella “entende que protocolar pedido de impeachment faz parte do jogo político da oposição. Mas tem certeza que tanto a Câmara de Vereadores quanto o Ministério Público vão saber separar o que é realidade do que é manipulação nesse caso”. A sua expectativa é de que nada lhe faltará, permanecendo no cargo, mesmo com todas as irregularidades apontadas e que deram origem ao pedido de impeachment.

*Athaliba dos Anjos é repórter no Rio e colaborador da Vila de Utopia.

Sobre o Autor

Deixe um comentário