Por justiça, América é líder isolado da série B do Brasileiro. Que venha o título, é a torcida de Minas que acredita

WhatsApp Pinterest LinkedIn +
Luiz Linhares*

Enfim o América acaba de ser premiado, com toda a justiça, com a liderança isolada do Brasileirão da Série B. Essa justiça já era para ter sido feita há uns 15 dias, quando de forma consistente fez a virada no marcador em cima do próprio oponente ao título, que é a Chapecoense, no Independência, em Belo Horizonte. Mas foi prejudicado pela arbitragem que, de forma totalmente incorreta, invalidou o gol que o daria a liderança já naquela rodada.

A conquista do acesso à elite do futebol brasileiro, entre os vinte melhores clubes do país, já é uma garantia que time algum tira, muito menos a arbitragem que reiteradas vezes prejudicou o América, para justifica ira do técnico Lisca “Doido”.

Faltam ainda cinco jogos para o encerramento do returno. Nesta terça (12), joga contra o Náutico em Recife contra o Náutico. Se vencer, já está matematicamente assegurado na série A.

Mas a grande festa desse triunfo deve ocorrer na partida do dia 15, no Independência, contra o Botafogo, de Ribeirão Preto. Se vencer, o Coelho festejará a glorificação de uma campanha fantástica dentro de casa, mesmo sem poder contar com a torcida, devido à pandemia. Pena, pois com certeza, a antes tida como pequena, hoje com certeza a torcida americana encheria o estádio do Horto.

O ano foi irretocável para o América. Só não foi perfeito por não ter sido finalista no campeonato Mineiro, tendo sido eliminado pelo Atlético nas semifinais.

O Coelho nunca se deu tão bem na Copa do Brasil como foi neste ano. Pela primeira vez em sua longeva história, chegou às semifinais. Resultado: faturou mais de R$ 17 milhões.

Já na série B do Brasileirão teve uma campanha incrível. Foram até aqui 19 vitórias, nove empates e cinco derrotas. No ano, em todas disputas que participou, foram apenas nove derrotas.

Nesse triunfo em campo, deve-se ainda creditar a boa performance do clube ao seu conselho gestor. Marcus Salum, que há anos toca o barco com qualidade e correção, merece também os aplausos da torcida e de todos os mineiros que apreciam o futebol.

Merecedores de aplausos são também os treinadores Felipe Conceição que iniciou o trabalho, e agora celebrado Lisca, que fomentou todo este sucesso de futebol-arte levado a campo pelos atletas. Foi essa conjunção de capacitação e empenho, com suporte administrativo, que resultou na receita para um final já feliz. Que venha o título!

Mesmo sem entrar em campo, Atlético tem seguidas vitórias na rodada esportiva da semana

Em treino durante toda a semana, Atlético entra em campo nesta segunda com a obrigação de vencer após o tropeço de seus principais adversários (Foto: Pedro Souza). No destaque, o América assume a liderança da série B e também briga pelo título (Foto: Mourão Panda/América)

O Atlético foi a campo pela última vez no dia 26 de dezembro, após o Natal e ainda não jogou neste ano de 2021. Teria que ter atuado contra o Santos, mas a partida foi adiada em virtude de o time santista tem decisiva partida pela Libertadores das Américas.

Nesse período em que o Galo esteve sem jogar, Flamengo e São Paulo, seus principais concorrentes ao título, jogaram duas partidas – e apanharam todas. Ou seja, a vantagem do São Paulo, que era de sete pontos pode cair para apenas um ponto. E o Flamengo não conseguiu sair da mesma pontuação de igualdade com o time mineiro, sendo que agora o Atlético tem um jogo a menos em relação ao rubro negro.

Nesta segunda (11), à noite, o Atlético vai a campo em Bragança Paulista contra o Red Bull Bragantino, que tem se revelado parada dura mesmo jogando fora e mais forte ainda jogando em casa.

Mas o Atlético deve entrar em campo com um melhor ajuste e qualidade na confirmação das jogadas de ataque ora criadas. Espera-se um time dominante e efetivo em seu conjunto, para que possa vencer essa e as próximas partidas.

Se assim ocorrer, torna-se forte rumo à conquista do título do Brasileiro do ano que acabou, mas que só finda neste início de 2021. Que Sampaoli faça o simples sem inventar novamente. E que assim o Galo aproveite mais essa chance real que é mais uma colocada nos pés de seus atletas, para alegria de sua torcida.

Cruzeiro vence, mas sofre em campo. Resta cumprir tabela e se preparar para mais um ano na série B

Felipão já cobra reforços para o Cruzeiro enfim sair da série B e voltar à elite do Brasileiro na próxima temporada (Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)

Já o Cruzeiro venceu o Sampaio Correa em outra árdua batalha dentro do Independência. Como tem ocorrido, fez com que um jogo fácil se tornasse um martírio até o apito final.

Mas justiça seja feita: lutou bravamente até o ultimo suor para conquistar a vitória e deixar de vez a parte de baixo da tabela.

Mas é certo que, fora todos os problemas de elenco, salários atrasados, falta disso e daquilo, é perceptível que falta a alguns atletas tidos como importantes ter mais maturidade e disciplina em campo.

Foi o que não se viu na atitude do jogador William Potker que, em dois minutos, tomou dois cartões amarelos, o último por xingar o árbitro com “palavrão”, resultando em sua expulsão,

Com isso, jogou o grupo todo no fogo, tornando a partida muito desgastante, o que quase colocou uma vitória importante por terra.

Resta agora ao Cruzeiro cumprir tabela e procurar se posicionar entre os melhores. E, para este ano, executar um melhor planejamento para que possa obter mais recursos e sanar  os muitos problemas que tem enfrentado. Só assim estará preparado para mais uma batalha na acirrada disputa pelo segundo ano no segundo pelotão do futebol brasileiro.

*Luiz Linhares é diretor de Esportes da rádio Itabira-AM      

 

Compartilhe.

Sobre o Autor

Deixe um comentário