Pitacos da rodada esportiva

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Luiz Linhares*

Jovens gladiadores de azuis agora desfilam com a segunda estrela

E enfim se foi a Copa! Acredito que tudo se fez justiça, Bélgica, Inglaterra, Croácia e França foram ao longo da disputa os que mais se propuseram a chegar ao topo. Foram aquelas que melhor desfilaram o conjunto, as que mereceram os melhores elogios e por estas e outras duelaram para estar como o melhor futebol do mundo.

Em tudo aquilo que inicialmente se previa, analistas mais destemidos foram desmascarados e como videntes foram um a um aniquilados com o mau comportamento ao longo do palco de jogo. Verdade seja dita, poucos escreveram sobre os jovens gladiadores azuis como os tais favoritos. Afinal, mesmo sendo jovens com talento, eles fracassaram há dois anos em casa, quando perderam o título da Europa. Enfim, a cada jogo, a cada duelo foram encantando, mostrando como se joga o bom futebol. E, ontem, o desfecho final foi escrito e a segunda estrela mundial passa a fazer parte da indumentária francesa.

O capitão e goleiro Lloris ergue a taça de campeão do mundo (Foto: Shaun Boterill/Getty Images)

Voilá, la France champion du mond

Deixa-me falar um pouco mais da França vencedora, africana com certeza, que conquistou com justiça o Bi Campeonato Mundial. A partida decisiva desse domingo deixou a todos que militam e formam opinião com a convicção de que no futebol que dominar um jogo não é passar a maior parte do tempo de posse da bola e sim ter a bola para executar o mais importante, criar e decidir. Para mim foi isto que presenciamos.

A torcida Croácia deu show e apoiou a seleção mesmo depois da derrota (Foto: Manan Vatsyaana/FP)

A Croácia apresentou um belo time de futebol, falta-lhe às vezes achar o caminho das pedras. Digo que domina muito e define pouco, eis a diferença. A França parece ser um grupo altamente preparado, super concentrado, de uma aplicação tática impar e valores individuais que se revezam e brilham ao momento do jogo, é qualidade, talento e juventude.

Em minha opinião quem comemorou algo foi por méritos. A Bélgica, que ficou em terceiro lugar, venceu a Inglaterra e só não prosseguiu por ter encontrado a França na semifinal.

Para nós brasileiros não restou nem o título do apito e ainda tivemos que engolir o rival argentino neste trono. Lições que aprendemos e, que esperamos, possam nos servir até aguardar por 2022 no Catar.

Viagem pelo mundo da bola

A Copa do Mundo é o maior espetáculo de futebol do planeta para quem tem o prazer e o privilégio dela participar. Uma coisa eu tenho certeza: é a união dos povos, é onde todos se encontram, onde todos se abraçam, se comunicam e esquecem de uma serie de anormalidades e barbáries que dominadores deste planeta lançam a nós terrestres.

Conhecemos um pouco mais da Rússia, de sua beleza e riqueza. Passamos a ter uma ideia bem melhor e mais agradável de seu povo e de sua gente.

Nesta segunda-feira já tem Cruzeiro pela Copa do Brasil

Com time descansado, Cruzeiro pega hoje o Atlético Paranaense pela Copa do Brasil (Foto: Washington Alves/LightPress)

Agora vamos voltar a nossa rotina futebolística. Já nesta segunda-feira tem reinício a Copa do Brasil e ao longo da semana o Campeonato Brasileiro. O Cruzeiro faz nesta segunda-feira o jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil com o Atlético do Paraná, no Mineirão, com vantagem conquistada no primeiro jogo em Curitiba. Joga pelo empate e apesar da intertemporada deve mandar a campo um time sem mudanças em relação ao que vinha jogando antes da copa. Sem novidades em campo. Barcos, que chegou há dias, não tem condições de jogo. Deivid, recuperado está à disposição, tendo participado do último amistoso contra o Corinthians. Já o uruguaio Arrascaeta retornou da seleção uruguaia e fica à disposição.

Enfim, há muita confiança entre os cruzeirenses no trabalho desenvolvido por Mano Menezes e equipe, que têm à disposição um time descansado e ciente de vida dura que terá pela frente neste segundo semestre. De imediato passar pelo Furacão paranaense e pegar o Santos nas quartas, se equilibrar entre os primeiros no Brasileirão, melhorando a sua situação de momento que é a oitava colocação e a Libertadores das Américas, essa disputa especial, com certeza.

Galo briga mais uma vez pelo sonhado bicampeonato no Brasileirão

Atlético retorna ao Brasileirão com vários reforços, a exemplo do uruguaio David Terans, novo meia-atacante (Foto: Divulgação)

O Atlético vai mostrar a sua nova cara a partir desta quarta-feira quando joga contra o Grêmio, em Porto Alegre, e no final de semana, pega o Palmeiras, em São Paulo. É vice líder com quatro pontos atrás do Flamengo. Perdeu o seu artilheiro, Roger Guedes, negociado com a China. E, também, ficou sem o zagueiro Bremmer que segue para o futebol italiano. E, por contusão, não conta com os volantes Gustavo Blanco e Adilson. Mas tem uma série de reforços, como o meia atacante colombiano Chará, um grande esperança. Zé Wellison volante, Denilson, Terans, Edinho e Leandrinho, que ainda vai se apresentar, todos atacantes, são outras opções à disposição do agora efetivado treinador Tiago Larghi. Sem dúvida, são boas opções para um grupo equilibrado. E que tem em mente brigar pelo título nacional. A conferir.

*Luiz Linhares é diretor de Esportes da rádio Itabira-AM

 

Compartilhe.

Sobre o Autor

Deixe um comentário