Pausa do futebol no Carnaval indica que novas mudanças precisam acontecer

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Luiz Linhares*

Com o tríduo momesco, o futebol ficou em segundo plano nesses dias. O carnaval tomou conta do país, é também uma paixão nacional. Este ano – e bem diferente dos outros – as federações estaduais quase em sua totalidade deram uma pausa nas competições, deixando para os blocos carnavalescos e escolas de samba fossem unicamente a atração do momento.

Com certeza, foi um grande acerto essa parada no futebol, para não haver competição entre essas duas paixões nacionais. Trata-se de uma importante mudança, ou um princípio, para alterações que se fazem necessárias e possam dar um ritmo menos frenético.

Há muito é preciso acabar com a desgastante situação, para os jogadores, de se ter jogos em cima de jogos. Uma readequação de calendário que produza menos jogos e pausas pontuais que reaqueçam momentos, é salutar para o futebol brasileiro.

Passada a quarta-feira de cinzas, aí não tem batincundum, nem choro, nem vela. É bola rolando. Com o início da fase de grupo da Libertadores das Américas, começa o que realmente interessa, infelizmente com jogos truncados, travados, geograficamente planejados e conceitos para a vitoria sendo tratados.

Defesa vacila e Galo perde na primeira partida da fase de grupos pela Libertadores

Numa bobeada da defesa, o Atlético perdeu por 1 a 0 para o Cerro Porteño, nessa quarta-feira (6), em sua reestreia como mandante no Mineirão pelo grupo E da copa Libertadores das Américas, decepcionando a sua torcida.

O time alvinegro passou com ressalvas as duas primeiras etapas desta disputa atual de Libertadores. Venceu, sofreu, não convenceu. E tem muito a melhorar.

Estreia do Galo na fase de grupos não foi o que a torcida esperava, mas ainda pode se recuperar (Foto: Juarez Rodrigues/Estado de Minas)

De bom, com certeza, foi a vitória que o levou a fase de grupos. Dizem que nesta fase da Libertadores começa outra disputa, que tudo a partir de agora é diferente.

A primeira fase foi de aprendizagem, crescimento. E já se errou o que poderia. Resta-nos conferir se esses prognósticos irão se realizar. Pelo tropeço de ontem, começou mal.

Escrevi aqui neste site Vila de Utopia, semanas atrás, que o Atlético se faz pequeno jogando jogos importantes no estádio Independência, abrindo mão de estádio cheio com cinquenta, sessenta mil torcedores no Mineirão.

Espero que o time possa progredir e se apresentar melhor, mesmo tendo fracassado em sua primeira partida em casa, diante de sua fanática torcida. O Galo tem limitações mas tem qualidades também, mas precisa acreditar mais no conjunto, acreditar na qualidade do grupo, e, principalmente, errar menos, tornando-se mais consistente na configuração de chances criadas.

Não vai ser o Mineirão que vai fazer o futebol que os jogadores sabem jogar. Mas, com certeza, com mais torcedores no estádio empurrando para a vitória, a superação e as vitórias ainda virão.

Sinceramente, vejo limitações no grupo de forma geral. Os jogadores têm gás para ir ainda mais adiante, mas não aposto muito, além disso. Entretanto, não posso também desprezar a força de sua torcida, que fez diferença na primeira conquista continental, quando o Galo foi campeão da Libertadores em 2013, com jogos épicos. É o que pode, novamente, alimentar a grandeza deste ano.

O Grupo E em que se encontra o Atético, além do time paraguaio. tem o Nacional do Uruguai e o Zamora da Venezuela. Nada que possa temer, não obstante o tropeço na primeira partida dessa fease.

O futebol atual não está grandes coisas. Mesmo com o tropeço dessa quarta-feira, não vejo dificuldade para assegurar presença das oitavas de final. Pelo menos, é o que a fanática e aguerrida torcida atleticana ainda acredita.

Cruzeiro estreia na fase de grupos da Libertadores contra o Huracan na Argentina

Já o Cruzeiro, como campeão da Copa do Brasil no ano passado, estreia nesta quinta-feira na fase de grupos na Libertadores, com Fábio, Edilson, Leo, Murilo e Egídio; Henrique e Lucas Romero; Robinho, Rodriguinho e Rafinha (Marquinhos Gabriel); Fred.

Com essa escalação o time começa jogando na Argentina contra o Huracan. Não terá Dedé, que cumpre suspensão por expulsão no ano passado, assim como não terá Tiago Neves ainda em recuperação e Raniel também no departamento médico.

Torcida do Cruzeiro acredita que o time recupera a boa performance na Libertadores (Foto: Fred Magno/Light Press) 

Certo é que existe uma expectativa pelo que vai mostrar o time na Libertadores. No campeonato estadual o time celeste tem decepcionado.Não agrada e não consegue fazer um bom jogo, vem de empates consecutivos. Enfim, o estadual não tem animado ou inspirado.

A grande aposta está na Libertadores. Que a sua grandeza e glamour tragam o futebol de volta, envolvente, criativo e dinâmico. Que seja ao estilo Mano Menezes, prudente e determinado em neutralizar o adversário, mas cirúrgico para a definição.

Por fim, que jogue para valer e dando esperança aos seus torcedores. Que tenha um começo promissor, dando o tom de um ano e tanto para o futebol mineiro.

Compartilhe.

Sobre o Autor

Deixe um comentário