O que fazer com R$ 55 milhões além de simplesmente captar água no córrego do Tanque

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Mauro Andrade Moura

Por mais absurdo que não se possa imaginar, o prefeito Ronaldo Lage Magalhães (PSB) envia proposta à Câmara Municipal de Vereadores para a captação de água no córrego do Tanque, a fim de abastecer as moradias com água potável – e supostamente atrair novas indústrias, pela quantia estratosférica de R$55 milhões, a ser paga pelo contribuinte.

Com esses mesmos R$55 milhões fiquei a imaginar várias possibilidades de bom uso para a manutenção de nossa cidade e distritos de Ipoema e Senhora do Carmo. Vamos lá:

1-retirar o esgoto a céu aberto na entrada do Parque Municipal da Água Santa, que já não é tão benta assim;

O esgoto até que foi retirado do poço, mas ainda corre pelo córrego da Água Santa. É preciso também retirar a santa desse local profano (Fotos: Mauro Moura e Carlos Cruz)

2-retirar a imagem da santa que instalaram na calada da noite no Parque da Água Santa, pois a água é que é santa por curar, por assepsia, as feridas dos garimpeiros e visitantes que lá banhavam. E o lugar nunca foi santo e nunca lá teve santa. Um atentado à santa e ao poço profano (leia mais aqui e aqui);

3-retirar a fiação aérea pelo menos no Centro Histórico e instalar nova fiação em rede subterrânea, projeto esse que participei em 2007;

4-restaurar as calçadas em pedras nas várias ruas do Centro Histórico;

5-reformar a rodoviária e principalmente os banheiros, pois os mesmos parecem uma pocilga;

6-reformar o Memorial Drummond de Andrade, haja vista que a tinta branca das paredes está mais para tinta cinza de tanto mofo, bem como o gramado ao derredor (leia aqui);

Reforma do Memorial Drummond, adequando-o ao projeto original de Niemeyer também é prioridade

7-substituir todas as bocas de lobo de concreto armado, armadilhas ao transeunte e uma baita de porcaria de material para esse uso, por bocas de lobo em ferro fundido;

8-reformar a Praça do Expedicionário, sendo que a última reforma foi feita em 2007 a meu pedido em nome da Associação dos Moradores do Centro (Amacentro);

9-reformar a Praça Acrísio de Alvarenga, quase defronte ao gabinete do prefeito municipal, por estar totalmente descaracterizada;

10-contratar mais fiscais para efetiva aplicação do Código de Postura Municipal, principalmente para fiscalizar os imóveis abandonados e sem capina, além de acompanharem as necessidades cotidianas de manutenção em nossas vias e praças públicas. E também fiscalizar e multar donos de supermercados que deixam seus resíduos na calçada, como se observa na avenida João Pinheiro e em outras localidades.

11-proceder com a capina das vias e praças públicas em todo o município;

12-restaurar o calçamento das vias públicas, principalmente aquelas vias que volta e meia ficam esburacadas pelo excesso de uso ou de chuva. Se for necessário, que se faça a remoção do asfalto velho, aplicando nova camada depois de refazer toda a base, para que fique um serviço bem-feito e duradouro;

13-reabrir o Arquivo Histórico Municipal com capacidade de atendimento;

Calçadas públicas esburacadas são ameaças ao pedestre e estão por toda a cidade

14-transferir a Biblioteca Municipal Luís Camillo de Oliveira para novas instalações, pois onde está instalada, o espaço e as condições de atendimento aos usuários são insuficientes;

15-reformar o Teatro Municipal, pois desde a sua fundação nunca mais teve uma manutenção efetiva e necessária para o seu correto uso;

16-reabrir a Casa de Drummond, só fica de portas cerradas;

17-fazer concurso público para ocupação dos cargos da nossa Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade, acabando com a condição da simples contratação de funcionários sem a devida capacidade e capacitação necessária;

18-manutenção correta do nosso Parque de Exposições Virgílio J. Gazire;

19-manutenção correta do nosso Centro de Cultura no distrito de Senhora do Carmo;

20-manutenção correta do nosso Museu do Tropeiro, no distrito de Ipoema;

21-retirada das placas enferrujadas dos Caminhos Drummondianos e substituição por material de melhor qualidade;

22-instalação de corre mão até na metade do Beco do Calvário; e por último, mas não menos importante:

Na pracinha do Pará os perigosos brinquedos foram retirados, mas também pede urgente reforma corretiva e preventiva

23-reforma total do Largo do Batistinha, que deve ser lavado, pelo menos no período de seca, toda quarta-feira antecedente à Feira de Artesanatos que acontece nas quintas-feiras, principalmente da escada de acesso ao alto da Rua Dr. Alexandre Drummond, pois aquilo lá é um verdadeiro mictório a céu aberto.

E quanto à água a ser captada no córrego do Tanque?

Que o prefeito municipal se capacite e tenha coragem suficiente para fazer com que a grande mineradora, e eterna prometedora de bens, cumpra a sua obrigação de repor a nossa água de cada dia para o nosso uso e deleite.

Água é prioridade humana e para a dessedentação de animais, não pode ser monopólio da mineração. Se a mineradora precisa de água, que pague por ela e faça outras compensações.

Quem quiser comparar o centro de Itabira como se encontrava ha dois anos, sugiro a leitura em:

http://www.viladeutopia.com.br/as-calcadas-esfaceladas-de-itabira-e-o-descaso-com-os-espacos-publicos/

 

 

Compartilhe.

Sobre o Autor

1 comentário

  1. Pingback: Chorografia mineira - Município e Comarca de Itabira - Vila de Utopia

Deixe um comentário