O avesso das coisas – O professor Drummond, o aluno Arp Procópio, o Anchieta e o Sul Americano

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Habeas-corpus para a cola

Por Arp Procópio

À ilustre Madre Maria

Ao mestre Saulo, Grisolia, Doutor Pedro, João Novais, José Ribeiro e demais.

 

A bem da moralidade

E em nome da liberdade

Pela qual venho lutando

Exponho considerando:

Que a lei que é nosso lume

Porém sempre de costume;

E que a cola é tradição

Segundo sempre a instituição;

Que em meu tempo de estudante

Até o mestre mais emérito;

Que a esperteza tem mérito,

Devendo ser compensado

Como é princípio firmado:

Requeiro que sem limite

Livre, bem livre transite,

Qualquer espécie de cola

Por toda e qualquer escola.

Abaixo a severidade!

Viva sempre a liberdade,

Ampla sem constrangimento!

Pedindo deferimento

Fica, justiça aguardando.

ARPOCIO, o Forma-Colando.

[Jornal de Itabira, 9 de julho de 1933.]

Caderneta escolar de Drummond no Colégio Anchieta, Nova Friburgo (RJ). No destaque, professor Arp Procópio (Foto: Associação dos Engenheiros do Instituto Tecnológico da Aeronáutica – Aeita)

 

Compartilhe.

Sobre o Autor

1 comentário

Deixe um comentário