Neste fim de semana tem banda de Pau e Corda e Sandra de Sá no encerramento do Festival de Inverno

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Na praça Areão, mais espetáculos musicais e literários estão agendados para o fim de semana dentro da programação do 45º Festival de Inverno de Itabira. Neste sábado (27), o músico itabirano Karlo “Cabeça” apresenta, às 21h, o show de Bem com a Vida, uma homenagem ao cantor e compositor Newton Baiandeira, já falecido.

Karlo Cabeça se apresenta hoje à noite na praça Areão com show em homenagem a Newton Baiandeira

Em seguida, a Banda de Pau e Corda se apresenta com novos músicos com espetáculo comemorativo de seus 45 anos de carreira artística.

E no domingo (28), na mesma praça Areão, a partir de 20h, será a vez do show Itabiranos em Cena-de Beth a Cartola, espetáculo que reúne os músicos Ana Moreira, Rafael “Formiga”, Romário Araújo e Nonoca.

Na sequencia, encerrando a programação do festival, o show será com Sandra de Sá com a orquestra Opus e participação do saxofonista Derico.

Mais eventos

Mas antes, há muitas opções culturais na agenda deste fim de semana. No fim da tarde deste sábado, às 17h, na galeria do Centro Cultural, a Associação dos Amigos do Memorial Carlos Drummond de Andrade coordena a mesa redonda  Semear… Ser Poético, com debate em torno da crônica drummondiana A Educação do Ser Poético.

Sandra de Sá e a orquestra Opus encerram o Festival de Inverno no domingo à noite na praça Areão

E às 18h, na comunidade quilombola Morro de Santo Antônio, haverá a exibição do filme Os Saltilbancos Trapalhões, um “pastelão” que ainda insistem em exibir, sem novidades, com tantas “películas” divertidas e contemporâneas que poderiam ser incluídas na programação.

Na noite deste sábado, antes dos shows na praça Areão, às 20h, no teatro do Centro Cultural, haverá concerto com a Orquestra de Câmara da Escola Livre de Música de Itabira,. Ingressos pelo Sympla mediante a doação de um  livro infanto-juvenil.

E no domingo de encerramento do festival, às 10h, também na praça Areão, a agenda cultural reserva para o público infanto-juvenil a contação de história Carlo, o Menino que Colecionava Pedras, com Maria Beatriz Myrtha e Marcos Albricker.

A dupla retorna às 14h, no mesmo local com as histórias Rimos e Rimas. Ainda na praça Areão, às 15h30, a equipe da Biblioteca Luiz Camilo de Oliveira Netto coordena uma série de atividades lúdicas para crianças.

O público infantil poderá se divertir também com o espetáculo O Soldadinho de Chumbo, às 17h30, no Centro Cultural, com o grupo Cyntilante Produções. A peça é uma adaptação do escritor Hans Christian Andersen, com a clássica história de um boneco perneta que se apaixona por uma boneca bailarina. Os ingressos estão esgotados, mas quem não adquiriu e quiser ser arriscar a levar seu “pimpolho”, pode ocorrer alguma desistência.

Exposições

Na Casa de Drummond prossegue até outubro a mostra na Casa do Pai-Vida e Obra de Maria Julieta Drummond de Andrade, que conta um pouco do cotidiano da escritora, filha de Carlos Drummond de Andrade. A curadoria da exposição é da artista itabirana Neide Barbosa.

A exposição fica aberta de terça a sexta-feira, de 8h às 18h. E aos sábados, domingos e feriados, de 10h30 às 16h30. A taxa de acesso é de R$ 2.

Continua no foyer do Centro Cultural a exposição Mundo Imaginário dos Bonecos, que conta a trajetória artística de dez anos do grupo Girino, de teatro de Bonecos e de Sombras. A exposição prossegue até 20 de agosto, de terça a sexta-feira, de 8h às 18h.  A mostra pode ser conferida gratuitamente até o dia 20 de agosto, no mesmo horário.

E na Fazenda do Pontal o público tem para apreciar a exposição Poetizando a Fotografia, com trabalhos de uma oficina homônima, realizada neste 45º Festival de Inverno de Itabira. A mostra de fotografias  permanece até 31 de agosto.

 

Compartilhe.

Sobre o Autor

1 comentário

  1. Aguilay Silveira on

    Festival tem como proposta apresentar o que está acontecendo no mundo cultural para a comunidade, trazer o novo, teansformar as pessoas.
    No caso ad exibição do filme Saltimbancos Trapalhões, no meu entender significa menosprezar o conhecimento do povo.
    Simplesmente ridículo.

Deixe um comentário