Milton Bueno, líder da greve dos trabalhadores da Vale de 1989, é homenageado no clube Metabase

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

O ex-presidente do sindicato Metabase Milton Martins Bueno esteve em Itabira na quarta-feira (1), para ser homenageado no clube social da entidade que presidiu entre 1987 a 1997, nas celebrações pelo Dia do Trabalhador.

Bueno liderou a histórica greve de 3 de abril de 1989 que parou todos os setores produtivos da empresa Vale, inclusive com a adesão dos ferroviários da Estrada de Ferro Vitória a Minas (leia mais aqui).

Ele veio de Nova Era, onde atualmente reside, especialmente para receber a homenagem por meio de uma placa entregue pelo presidente André Viana Madeira, com os seguintes dizeres:

Milton Bueno com Negão e André Viana: homenagem a um grande líder sindical (Fotos: Divulgação)

“Homenagem especial pela dedicação, compromisso, respeito, luta e conquista dos direitos dos trabalhadores do setor extrativista, por colaborar na grandeza e escrever o nome do Metabase de Itabira na historia do sindicalismo brasileiro.”

Para André Viana, Milton Bueno é uma importante referência para o movimento sindical de Itabira e da região.

“Ele liderou por muitos anos o nosso sindicato e conquistou vários direitos”, disse o líder sindical na homenagem.

“Milton Bueno enfrentou o mesmo poder econômico cruel que ainda enfrentamos, liderou a grande greve que neste ano completou 30 anos”, registrou o sindicalista.

Viana reverenciou o ex-sindicalista como exemplo de luta pelas conquistas dos trabalhadores da Vale. “A história que Milton Bueno escreveu em Itabira jamais será apagada.”

Conquistas

Assembleia sindical no ginásio do Valério, liderada por Milton Bueno, decidiu pela greve em 3 de abril de 1989 (Foto: Eduardo Cruz)

Ainda segundo André Viana, a greve teve conquistas que permanecem. “Mostrou o poder da unidade dos trabalhadores da Vale. Os resultados refletem até hoje, a exemplo da conquista da jornada de trabalho de seis horas para quem trabalha em turnos de revezamento”, exemplificou.

“É uma conquista que permite um descanso maior para o trabalhador, diminuindo a fadiga. E que aumentou a empregabilidade, uma vez que um equipamento para funcionar 24 horas por dia necessita de quatro operadores”, acrescentou.

Outra conquista foi o aumento do adicional de turno de 20% para 22%. Na pauta econômica, embora o sindicato tenha reivindicado 83% de reajuste (era tempo de inflação galopante), prevaleceu a contraproposta patronal, sendo concedido 60,1%, com ganho real de 39,15%. “Mas a conquista mais importante foi o respeito que o trabalhador passou a ter na cidade e na empresa”, considera André Viana.

União e luta

Milton Bueno conclama os trabalhadores a se unirem no sindicato

Em seu breve discurso, Milton Bueno agradeceu a homenagem, lembrando, como sempre fazia quando esteve à frente do sindicato, que todo dia é dia de luta.

“Vivemos um momento complexo, com crise econômica, moral e ética”, assim ele classificou a atual conjuntura, enfatizando que na vida nada é estático.

“A situação do Brasil está caótica, mas é no momento em que o mar não está para peixe que os trabalhadores devem se unir para lutar por seus direitos”, conclamou.

O ex-companheiro de diretoria, e atual diretor do Metabase, José Alberto “Negão” Miguel fez questão de cumprimentar Milton Bueno com um forte abraço.

“Esse é o grande companheiro que liderou a nossa greve. Se Deus quiser, a nova diretoria (do sindicato) vai ter muito sucesso no encaminhamento das lutas dos trabalhadores.”

 

Compartilhe.

Sobre o Autor

1 comentário

Deixe um comentário