Manifestantes protestam e interditam trânsito em frente à Caixa Econômica Federal que tem filas enormes

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Uma manifestação relâmpago, com pequena adesão, chegou a interditar o trânsito nesta segunda-feira (25), na avenida Daniel Grisolia, centro, por volta de 12h30. Segundo moradores vizinhos, durou menos de meia hora. Foi dispersada com a chegada da Polícia Militar.

A manifestação foi em protesto pela morosidade e pelas aglomerações em enormes filas que esses trabalhadores desempregados se submetem para recebimento do auxílio emergencial do governo pela Caixa Econômica Federal (CEF).

Muitos chegaram a passar a noite em frente à agência. E já pela as filas já se estendiam pela avenida Daniel Grisolia – e também pela Travessa Zeca Amâncio.

As filas aglomeram, dessa vez, para quem não faz parte do programa Bolsa Família possa sacar as últimas parcelas do auxílio.

O calendário de liberação segue até 27 de janeiro, o que indica que o problema das aglomerações em filas tende a continuar. E com elas a disseminação do vírus por quem possa estar infectado, ainda que assintomático.

Alternativas

É urgente que a agência da CEF encontre solução para pôr fim ao sofrimento de quem precisa desse auxílio emergencial e se vê obrigado a aglomerar em filas sem distanciamento.

No ano passado, por um curto período, a solução encontrada foi transferir parte do atendimento para o ginásio poliesportivo Maestro Silvério Faustino, cedido pela Prefeitura Municipal, próximo à CEF, na rua Irmãos de Caux.

Trata-se de uma solução que precisa voltar a ocorrer para diminuir as filas e as aglomerações nos próximos dias. Isso em respeito a quem precisa recorrer a esse auxílio emergencial e também em nome da preservação da saúde pública no município.

Afinal, ninguém enfrenta fila por que quer, mas por necessidade.

Enormes filas se formaram na travessa Zeca Amâncio e na avenida Daniel Grisolia para recebimento de parcela do auxílio emergencial. No destaque, manifestação chega a interditar o trânsito por alguns minutos em frente à CEF (Fotos: Divulgação)

Multa

Diante dessa reiterada situação, no dia 13 deste mês, fiscais da Prefeitura de Itabira autuaram a agência da CEF, por descumprir o artigo 6º do Decreto municipal nº 115/2021. A agência foi multada, mas a Prefeitura não informou o valor.

Esse decreto proíbe a aglomeração em filas, internas e externas, em estabelecimentos comerciais e bancários no município, sem que se respeite a distância mínima de dois metros entre as pessoas. E não está sendo respeitado, como se observa mais uma vez nesta data.

Reincidência

Manifestação foi dispersa com a chegada da Polícia Militar que voltou a liberar o trânsito

A CEF é reincidente no descumprimento das normas de prevenção à Covid-19) no município. Em dezembro do ano passado, pelo mesmo motivo, foi multada por recomendação do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG).

A autuação dessa vez foi por iniciativa da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (SMDU, que tem a incumbência de zelar pelas posturas e reprimir as imposturas no âmbito do município, como é o caso desse atentado à saúde da população promovido pela agência bancária estatal.

A reportagem procurou a gerência da CEF, mas não foi possível completar a ligação pelos telefones disponíveis da agência em Itabira.

 

Compartilhe.

Sobre o Autor

2 Comentários

    • María de Fátima da costa lopes on

      Eu acho falta de respeito,. Cheguei La as 06 horas e sai às 16 horas,e os atendentes mal educado, a fila estava lá na porta da zinco.
      E ainda como se não bastasse o sol quente, enfrentei fome, sede, e chuva.
      Alguém tem que mudar está história.

Deixe um comentário