Familiares e amigos homenageiam Sérgio Rosa com lançamento de livro de crônicas

4
Compartilhe.

Na sexta-feira (16), no foyer da Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade, em Itabira, foi lançado o livro A Crônica da Semana, que reúne crônicas do advogado itabirano Sérgio Rosa (já falecido, ele teria completado 80 anos no dia 8 deste mês).

O evento contou com a presença de seus amigos, familiares e colegas de profissão.

Familiares, amigos e colegas de trabalho prestigiaram o lançamento do livro. Na foto em destaque, familiares de Sérgio Rosa com Solange Alvarenga, do Memorial Drummond(Fotos: Fernando Sampaio e Gustavo Linhares)

O livro é uma homenagem póstuma a Sérgio. Apresenta uma seleção de 80 textos escritos na década de 1990 e no início dos anos 2000. São registros que retratam um pouco do que ele vivenciou com visão crítica e perspicaz.

A atualidade das crônicas permanece mais de 20 anos depois. Devido a isso, a sua família decidiu pela publicação de um livro.

No total ele escreveu mais de cem crônicas escritas para a Rádio Pontal. As crônicas eram lidas aos sábados pelo seu diretor e amigo Marcos Evangelista Alves. Para o livro foram selecionadas 80 dessas crônicas.

Nelas são abordados temas variados, tratados com leveza e com a ironia peculiar do cronista amador. Em suas crônicas, Sérgio Rosa procurou falar um pouco do que acontecia não só na cidade de Itabira, como também no país e, até mesmo em terras estrangeiras.

Venda do livro será revertida em benefício do HNSD

Intituladas A crônica da semana, o autor com sua verve humorística e tom coloquial, crítico, às vezes, lírico, expressa sua opinião diante da cena social e política, local e nacional.

Com sensibilidade e humor, Sérgio Rosa nos fala de costumes, de fatos e de pessoas, famosas ou não.

Mas o foco mais recorrente foi a política local, assunto tratado, às vezes, com preocupação e com crítica.

O livro está à venda e custa R$ 20. Toda a sua renda será em benefício do Hospital de Nossa Senhora das Dores.

Sérgio participou por algum tempo da irmandade que administra o hospital e tinha grande interesse pelo destino dessa centenária instituição de saúde.

Para adquirir um exemplar, envie um email para acronicadasemana@gmail.com.

As crônicas também podem ser lidas, gratuitamente, no site acronicadasemana.com.br.

Crônica

Promessa é dívida

Por Sérgio Rosa

Promessa é dívida, ou não é? Prometi uma crônica para hoje e aqui estou eu, meio sem inspiração, tentando cumprir meu compromisso com o Gabiroba e com a rádio Pontal. De repente, me lembro que lá vinha eu, pela estrada, rumo a Itabira, a noite enluarada, passo pela Pousada do Avião e venho serpenteando a descida da Serra do Espinhaço. O rádio do carro ligado, naquele horário da Voz do Brasil, no dial 104,3 FM, lá estava a rádio Pontal de Itabira, rompendo as serras, a nossa valente Pontal FM, levando sua voz, atravessando a noite e nos conduzindo para casa. Êta trem bão sô…

E por falar nisto, por falar na rádio Pontal, há quanto tempo venho escrevendo essas crônicas? Quase uns quatro anos. Alguém diria que duraria tanto assim? Nem eu mesmo acreditaria. Mas, a gente vai escrevendo, escrevendo e quando para pra pensar, já são quase quatro anos no ar. Assuntos vão e voltam, repetem-se alguns, sei que insisto em outros. Será que estou sendo ouvido? Será que estou conseguindo passar minhas mensagens? Tenho contribuído com vocês de alguma forma? Tudo isto me pergunto quando estou escrevendo… Sei que tenho ouvintes fiéis, que sempre me dão retorno. “Olha, Sérgio, gostei da sua crônica sobre a filha da Xuxa”, me fala um lá no fórum. No elevador da prefeitura, outro me diz, brincando, que estava com raiva de mim porque falei mal de sua deusa loura. Ainda bem que não estou escrevendo em vão.

E, pensando nestas coisas todas, deixando de lado o maníaco do parque, que alimentou a mídia nestes últimos dias. A tragédia quase transformada em glória, o Brasil já tem um serial killer. Finalmente, me fixo na insólita proposta do Enéas de fabricar a bomba atômica, começo a rir sozinho e dentro da noite vão surgindo as primeiras luzes de Itabira.

Um abraço e até a próxima.

Crônica de agosto de 1998

 

Sobre o Autor

4 Comentários

  1. Cristina Silveira em

    Eu não sabia do Sérgio cronista e é muito importante. Escrever não é parada só para os grandes escritores, escrever é um ato de liberdade, mas nem todo mundo tem o desejo, a necessidade de escrever, algumas pessoas escrevem contas e nada mais… Fico feliz por ele e depois do lado dele havia a Danja, que também deve ter crônicas na gaveta. Também gostei do preço do livro porque livro deve de ser acessível, hoje pude comprar um Pedro Nava por 17 reais, maravilha… Vida longa as crônicas do Sérgio, irmão do Spencer. Abraço pra Danja.

  2. Ângela Nankran Rosa em

    É muito bom, na distância, ver Sérgio Rosa vivo nos seus escritos. Não acompanhei
    as edições da Rádio Pontal, aos sábados, mas já tinha lido textos dele. Deixa uma marca na cidade de Itabira, berço dos Rosa, além do bom registro de Danja e filhos, que o repetem pela vida afora.

  3. É muito agradável saber do lançamento desse livro, pois tudo que diz respeito à minha terra, me interessa. Apesar de pouco contato, tive o prazer e admiração em conhecer o Dr Serginho e irmãos.
    Em minha próxima ida a Itabira, adquirirei esse livro.
    Desejo total sucesso nas vendas, ainda mais pela nobreza que tiveram em reverter a renda para uma instituição carente.
    Saudações.

Deixe um comentário