Ladainha

WhatsApp Pinterest LinkedIn +
Maria Julieta Drummond de Andrade

(Belo Horizonte, 4 de março de 1928 – Rio de Janeiro, 5 de agosto de 1987)

Causa de nossa alegria –

eleison.

Rainha das flores,

das calêndulas e camélias,

das anêmonas e campanulas,

Verbenas, primuláceas,

Amapolas e gerânios –

audi nos, exaudi nos.

Rainha do jasmim

da-itália, da-Virgínia, de-veneza,

Jasmim-do-imperador,

Jasmim-verde, amarelo, azul,

azulíneo, azul-seda,

Azulão-de Ovalle-e-Bandeira –

ora pro nóbis.

Rainha dos marimbondos,

das formigas e joaninhas,

Rainha das abelhas,

dulcíflua,

dulcíloqua Dulcinéia,

Regina, puríssima,

amabilis admirabilis,

poderosa, benigna, fiel

Deusa das mariposas,

Libélulas, borboletas –

Tende piedade de nós.

Rosa-dos-ventos, rosa-dos-rumos,

Rosália,

Rosa-maravilha,

Coroa de margaridas

Do transval, anual, do campo.

Margaridinha-menor –

corai nossos cabelos.

Viço de vida,

Fulgor, seiva,

Resina, raiz,

Plâncton, plenitude –

apaziguai nossa pele.

Amor-do-campo, do-mato, da-china,

Amor-perfeito,

Estrela da manhã, estrela da tarde

binária, cadente,

circumpolar,

Estrela fixa, fugaz,

múltipla, fundamental, nuclear

variável,

Vênus, estrela Vésper,

de-ouro, do-norte, do-mar,

Estrela-de-Jerusalém,

consoladora dos aflitos –

estrelai a escuridão.

Lírio-d’água, do-brejo,

do-amazonas, do-mar,

Lírio-das-pedras, roxo,

lirial, liriforme,

Lira puríssima,

Flor-de-Lis –

serenai nossa aflição.

Diana selvagem, entre

“Elfos de lua,

Gnomos, rondas fluidas”,

“Ninfas, nereidas, dríades, oreadas,

Napéas coleantes,

Oceânides melodiosas” –

eleison.

Fênix, Daphne, Juno,

Musa dos centauros

e minotauros –

audi nos, exaudi nos.

Peixe-prata,

sereia de peixe-rei –

ouvi-nos e atendei

nossa livre fantasia.

Pomba-espelho, do sertão,

Pomba-rola,

Pombinha-das-almas,

Mocinha-branca,

Moça-bonita,

minha juventude,

Miosótis –

não-me-deixes, ai

não-me-esqueças.

Sabiá-da-praia,

da-restinga, da-campina,

Sabiá-laranjeira –

cantai por nós,

livrai-nos de todo o mal

e de todo bem acercai-nos.

Equinócio de setembro,

Solstício em dezembro,

Imperatriz primeira

prístina princesa,

Prímula –

primaverai.

[O Valor da Vida. Nova Fronteira, RJ, 1982]

Corujas residentes no pico do Amor (Fotos: Mauro Moura)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhe.

Sobre o Autor

Deixe um comentário