José Dorotéia Reis, maestro itabirano, se vivo fosse estaria hoje completando 100 anos

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Por Marconi Ferreira

Há 100 anos nascia em Itabira, em 20 de fevereiro de 1920, José Dorotéia Reis, maestro itabirano. Nasceu em berço musical, filho de uma família engajada na cultura itabirana há mais de três séculos.

A história de José Doretéia se confunde com a história da banda Santa Cecília. Ele é filho de um dos fundadores da corporação musical, José Bonifácio Reis.

Aos treze anos de idade, regia a corporação, com toda competência do maestro que se tornou. Dedicou a vida à música. Substitui seu pai na direção da corporação.

Compositor de inúmeros dobrados, Dorotéia é o autor do hino oficial do Valério. E foi o primeiro músico itabirano inscrito na Ordem dos Músicos do Brasil.

Com outros amigos músicos, foi fundador do conjunto musical The Birds. Itabira deve a ele o lançamento da Bossa Nova na terra do minério e capital da poesia.

Incentivou vários jovens itabiranos a formarem conjuntos musicais, tendo formado muitos músicos na cidade, como professor didático e dedicado ao ensino da leitura e interpretação das partituras.

Durante décadas comandou o carnaval do Valério e os bailes que eram tradicionais no clube. Organizou e participou do coral da igrejinha do bairro Campestre.

Foi também um dos fundadores do Grupo de escoteiro Padre Olímpio. Durante anos, trabalhou na mina da Vale, tendo se aposentado na empresa.

Como músico, honradamente levou o nome de nossa Itabira pelos rincões das montanhas de Minas Gerais.

Um brinde ao maestro José Dorotéia Reis, nosso maestro itabirano.

No destaque, José Dorotéia tocando saxofone no baile de carnaval no Valério Campestre (Foto: acervo da família de João Borges Filho, o Mosquitinho)

Compartilhe.

Sobre o Autor

1 comentário

  1. Pingback: Assim era o carnaval de Itabira desde o tempo do Mato Dentro - Vila de Utopia

Deixe um comentário