Jogo não se ganha no “tapetão”, mas nas quatro linhas do gramado

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Luiz Linhares*

Três equipes da série principal do futebol brasileiro não haviam perdido até então em jogos da temporada 2019: Goiás Esporte, Vasco da Gama e o Cruzeiro. O final de semana marcou a primeira derrota para o time goiano e também para o Vasco da Gama na Taça Rio.

Resta ainda invicto o Cruzeiro que, além de vencer em Juiz de Fora ainda rebaixou o Tupi, time local, para a segunda divisão do Estadual no próximo ano.

Algo a se comemorar? Com certeza que não. Trata-se apenas de um dado estatístico, sem nenhum valor, mostrando apenas que ainda nenhuma derrota sofreu. É claro que aumenta a responsabilidade de um time de estrelas e focado em vencer tudo. Daí que que é preciso ter todo cuidado para quando a derrota chegar – e certamente chegará – para que seja amenizado os estragos que possa provocar.

Temos agora uma pausa continental com a Libertadores, que terá bola rolando somente no próximo mês. A semana que passou foi de muita instabilidade em em função do jogo do Cruzeiro que aconteceria ou não.

Tudo isto provoca até revolta diante de opiniões que são lançadas nessa útil e também bandida rede social, espaço cibernético onde todos podem falar o que pensam e também sem pensar.

As análises dos internautas passam do futebol para a política, quando o assunto é a Venezuela, seu povo e seus comandantes. É cruel penalizar, banir ou taxar um povo que quer, busca e se mantém refém de tantas coisas.

Pelo que sei, o Cruzeiro em nenhum momento tentou apenas ganhar os pontos do time venezuelano, ignorando as suas dificuldades. Ao contrário, buscou alternativas que poderiam ajudar no seu deslocamento e consequente solução. Acho que se sempre assim for o futebol, os seus torcedores, e a vida em si, se tornarão bem melhores.

Atlético vence o América no Mineirão e garante liderança no campeonato mineiro

O Atlético teve uma missão duríssima contra o América, após os dois fracassos iniciais da Libertadores e a pressão por mudanças na equipe, o que se viu com  Patrick e Elias ficando no banco dos reservas. Isso cativou um pouco mais o torcedor.

O atacante Alerrandro foi o destaque, ao lado de Luan, na vitória contra o América (Foto: Glaydson Rodrigues/EM/D.A. Press) No destaque, ilustração do artista plástico  espanhol Jose Zaragosa (1930)

O adversário foi guerreiro. Nivelou a partida e fez do jogo um espetáculo que agradou, principalmente no tempo complementar quando os dois times partiram para o ataque, alternando emoções que empolgaram as duas torcidas presentes no Mineirão.

O Atlético venceu com a força da torcida – e conquista antecipadamente a primeira colocação no campeonato, o que lhe garante vantagem até o final. Foi, sem dúvida, uma significativa vitória, dando-lhe uma importante vantagem, a mesma que garantiu o título ao seu principal rival no campeonato do ano passado. Não se pode fracassar daqui para frente, a cobrança da torcida será grande – e justa – se isso vir a ocorrer.

Jogar no Mineirão é sempre melhor que no Independência. O Galo levou 43 mil torcedores ao estádio, apoiou, empurrou o time nas horas difíceis. Vaiou um ou outro jogador – e claro, tudo isso foi importante.

O Mineirão é a casa do futebol de Minas, local de jogos importantes, oportunidade ampla e democrática para todos que querem estar no palco do espetáculo, com preços aceitáveis e ao alcance de praticamente todo torcedor. Tomara que continue assim.

Cruzeiro permanece invicto e aguarda time venezuelano na Libertadores

Escrevi acima que é o Cruzeiro é único time grande do Brasil que ainda não perdeu no ano, encerrando a sua participação na primeira fase do Estadual com a Caldense em casa. E conhecerá seu adversário das oitavas no final de semana.

Regularidade com certeza o time celeste tem e o não perder é reflexo disso. Assegurando a segunda colocação só não terá vantagem se pegar o rival Atlético na final. Até lá aguas vão rolar favoravelmente.

Cruzeiro vence o Tupi em Juiz de Fora e permanece invicto (Foto: Divulgação)

Em Juiz de Fora o time foi de força total. O grupo vem conquistando o assentamento em campo desejado por seu treinador. Jogadores como Rodriguinho e Marquinhos Gabriel já mostram um bom entrosamento com o grupo. Nessa partida isso ficou evidente, incluído com boa participação de Fred, que mostra uma condição bem aceitável para poder incomodar os seus marcadores.

Estadual nas oitavas, quartas. E entre esses jogos, o Cruzeiro terá no fim do mês o encontro com o time Venezuelano, partida que foi adiada em decorrente dos conflitos no país vizinho. Nada que assuste ou possa temer, tudo caminha bem para o time celeste até aqui. No mais é torcer para que permaneça no caminho das vitórias, mantendo-se, na medida do possível, invicto.

*Luiz Linhares é diretor de Esportes da rádio Itabira-Am

                       

Compartilhe.

Sobre o Autor

Deixe um comentário