João Izael filia ao Partido Progressista (PP), mas não se lança pré-candidato a prefeito de Itabira: “é hora de apoio e solidariedade em tempo de pandemia”

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Cumprindo o calendário eleitoral, e conforme já havia adiantado a este site Vila de Utopia, o ex-prefeito João Izael Querino Coelho irá se filiar, nesta terça-feira (31), ao Partido Progressista (PP), desligando-se do Partido Republicano (PR), sob cuja sigla administrou o município de Itabira em duas gestões (2005-12).

O prazo de filiação partidária para quem quer se candidatar nas eleições de 4 de outubro termina em 4 de abril, seis meses antes das eleições municipais. Já as convenções partidárias para a definição de candidatos a prefeito e vereadores tem início em 20 de julho e se estende até 5 de agosto. Isso se não houver adiamento casuístico das eleições, em decorrência da pandemia do coronavírus.

Em entrevista por telefone, João Izael diz que com a filiação se torna apto a disputar qualquer cargo eletivo. Entretanto, ele afirma que o ato não deve ser interpretado como indicativo de que sairá candidato pela terceira vez a prefeito de Itabira.

“É cedo para se tomar qualquer decisão neste momento difícil que estamos vivendo”, escamoteia ao seu perguntado sobre as suas intenções políticas. “A preocupação agora é com o coronavírus. É hora de prestar apoio e solidariedade neste momento de grandes dificuldades para todos. E de ficar em casa para todo mundo se sair bem dessa pandemia.”

Mas ele não esconde que tem conversado com as oposições no sentido de costurar uma candidatura única, que pode passar pela definição da chapa majoritária liderada pelo pré-candidato Bernardo Mucida. Ou não.

Oposições

Ex-companheiros políticos, Ronaldo Magalhães e João Izael devem seguir caminhos opostos nas eleições de outubro (Fotos: Carlos Cruz)

Mesmo se esquivando de abrir críticas à gestão de Ronaldo Magalhães (PTB), que já se lançou pré-candidato à reeleição, Izael diz que, por divergências de ideias, os dois já não mais comungam do mesmo projeto político.

“Cada um seguiu o seu caminho”, afirma, sinalizando o rumo político que pretende seguir. “O governo já está com a sua candidatura a prefeito encaminhada. Resta agora às oposições se definirem.” Leia mais aqui.

Nesse vasto campo “oposicionista” está o ex-vereador Bernardo Mucida (PSB), segundo colocado na disputa pela prefeitura nas eleições de 2016, já lançado como pré-candidato a prefeito.

E também o presidente do Sindicato Metabase, vereador André Viana (Podemos). Viana diz que pode nem mesmo se candidatar à reeleição. Diz que cogita dedicar mais à luta sindical, fortalecendo-se regionalmente para uma possível candidatura a deputado estadual daqui a dois anos. Mas ele também não esconde que tem sido sondado para sair candidato a prefeito nas eleições de outubro.

“Não sou ficha suja” 

Bernardo Mucida já é pré-candidato a prefeito no campo das oposições

“Com a minha nova filiação, não estou me lançando como pré-candidato, embora eu tenha condições legais de me candidatar a qualquer cargo eletivo”, sustenta João Izael. “Não sou ficha-suja.”

Segundo ele, em todos os processos que responde por improbidade administrativa, em segunda instância, ainda cabem recursos.

“Estou me defendendo para provar que ocorreram inconsistências, tanto que em um dos processos o próprio juiz federal reconheceu expressamente, na sentença, que o município não sofreu qualquer prejuízo financeiro. Não tenho envolvimento com corrupção”, defende-se.

No presente momento, mesmo com as restrições de locomoção e de reunião presencial, o seu novo partido tem-se preocupado em formar chapa completa para disputar a eleição proporcional.

A articulação é necessária, uma vez que a legislação já não permite coligações para a eleição de vereadores. Atualmente o PP conta com um representante no legislativo itabirano, o vereador Júlio “do Combem” Rodrigues. 

Participação

André Viana e João Izael: conversas pré-eleitorais, antes do coronavírus

Para o ex-prefeito, a sua nova filiação partidária deve ser vista, preliminarmente, como indicativo de que pretende continuar participando da política itabirana.

Segundo ele, o município tem grandes desafios pela frente. E que pode ajudar com ideias e até mesmo participando diretamente na formulação de novas estratégias, na definição de caminhos alternativos para o desenvolvimento de Itabira, já pensando na exaustão mineral no futuro próximo.

“Temos que nos preocupar com o final das minas e explorar o que temos de potenciais para manter Itabira viva”, diz ele, que vê o município patinar nesse aspecto nos últimos anos.

“De concreto, temos a Unifei que, ainda na minha gestão, chegou a ter 2 mil estudantes e continua com o mesmo número até hoje. É preciso priorizar o parque científico tecnológico que, mesmo tendo transcorridos mais de dez anos, ainda não foi instalado. Outra opção é explorar melhor também a vocação de Itabira para se tornar cada vez mais polo em saúde e avançar no turismo”, relaciona.

 

 

Compartilhe.

Sobre o Autor

1 comentário

  1. Pingback: Bernardo Mucida continua favorito para prefeito de Itabira, mas Ronaldo Magalhães passa à frente de João Izael, indica nova pesquisa DataMG - Vila de Utopia

Deixe um comentário