Há vida nova no futebol brasileiro, principalmente entre os gaúchos, que disputaram a final da Taça São Paulo de Juniores

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Luiz Linhares*

Entramos na segunda rodada do campeonato Mineiro com o futebol retomando a todo vapor o seu dia a dia. Não foi, na verdade, um fim de semana normal devido a São Pedro que resolveu mandar água à vontade, tanto à vontade que acabou passando da conta.

Antes de tudo, devo registrar que acompanhei, via televisão, a disputa da sempre cobiçada Taça São Paulo de Futebol de Juniores, que, neste ano, ocorreu na escala sub 20. Tive a oportunidade de assistir bons jogos.

Os times mineiros tiveram vida curta. Atlético, Cruzeiro, América e Tupi de Juiz de Fora ficaram no meio do caminho, o que comprova que maiores incentivos são necessários para se faça o amanhã do nosso futebol um tanto quanto melhor.

Os paulistas tiveram, na final, que acompanhar a força gaúcha: Internacional e Grêmio decidiram o título com muita paridade e com os colorados levantando a taça nas penalidades.

Cruzeiro busca fortalecer com jovens ao lado de experientes jogadores que ainda permanecem

O atacante Thiago é um dos jovens jogadores do novo Cruzeiro (Foto; Bruno Haddad/Cruzeiro)

A última semana foi a mais tranquila dos últimos tempos para o Cruzeiro, quando não surgiu nenhuma notícia negativa, a exceção do fato de o goleiro reserva Rafael, por sinal um bom goleiro, ter decido buscar seus direitos e liberação na Justiça.

Mas neste fim de semana o time celeste não conseguiu jogar, em consequência das fortes chuvas. Foi à Zona da Mata somente a passeio, pois faltaram condições para a partida ser realizada no estádio em Tombos, com a partida sendo transferida para o sábado de carnaval.

Enfim, o Cruzeiro vai tentando baixar a poeira, montando um grupo que possa dar a sustentação que o time necessita. Pés no chão e qualificação a baixo custo são sinais de um novo conceito necessário para que possam advir dias melhores no futuro.

Chega Everton Felipe, meia de 22 anos, revelado pelo Sport, de Recife, mas que vem emprestado pelo São Paulo com missão de fortalecer o seu futebol e do próprio time que agora o acolhe.

É o que o Cruzeiro tem procurado fazer, com contratações pontuais e baratas que possam melhorar a condição imediata da equipe. Pelo menos é o que se desenha.

Na semana o time celeste volta ao Mineirão e encara o Vila Nova. E, mesmo com todos os problemas, tem a obrigação de vencer com a meninada unida aos experientes jogadores que permanecem para transmitir confiança e força para seguir em frente.

Atlético treina e testa atletas no Mineiro para os grandes confrontos que tem pela frente

O campeonato mineiro serve de laboratório para o Atlético testar novos atletas (Foto: Bruno Cantini/Atlético)

Já o Atlético mostrou no fim de semana que encara o campeonato Mineiro como o verdadeiro laboratório para a Copa Sul Americana e o Campeonato Brasileiro que chegam em fevereiro e em maio, respectivamente.

O treinador Dudamel vai rodando o time e assim segue tomando conhecimento de todo o grupo. Na estreia, usou um time em Uberlândia e venceu, enquanto em Belo Horizonte, contra o Tupynambás, mudou várias peças, principalmente no setor defensivo. E assim segue analisando para saber o que tem de melhor.

O time está correto nessa atitude. É colocando os atletas para jogar que se conhece o plantel e vai-se acertando o time, cuja titularidade só deve ser conhecida com o início da disputa pela Sul Americano, em fevereiro.

A partida contra o time de Juiz de Fora foi uma barbada. Fez cinco gols e poder ter sido mais. O resultado elástico foi facilitado pela expulsão de um atleta adversário ainda no primeiro tempo. Com isso, ficou mais evidente a superioridade atleticana, que registrou dois gols no primeiro tempo e mais três no segundo.

O adversário foi um típico time que não tem força para medir qualidade de ninguém, com um ataque e defesa que enganam ninguém. Para a semana o Atlético tem pela frente o caçula Coimbra, que certamente exigirá mais dos alvinegros.

É pagar para ver. No mais, nos bastidores ainda se tem a esperança para que ocorram boas contratações e reforços que possam chegar e se impor.

*Luiz Linhares é diretor de Esportes da rádio Itabira-AM.

 

Compartilhe.

Sobre o Autor

Deixe um comentário