Gilberto Ramos, novo secretário da Fazenda de Itabira, é professor universitário e servidor estadual aposentado

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

É graduado em ciências contábeis e engenharia civil o novo secretário municipal da Fazenda, o professor Gilberto Silva Ramos, apresentado nessa terça-feira (12) pelo prefeito Marco Antônio Lage (PSB) antes da coletiva de imprensa, quando foram divulgadas as novas medidas para o enfrentamento ao novo coronavírus em Itabira.

Servidor aposentado do Estado de Minas Gerais, Ramos é mestre em administração e professor de Contabilidade Fiscal e Tributária, Planejamento Fiscal e Tributário, Contabilidade Geral e Contabilidade de Custos, além de professor de cursos de pós-graduação na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC/MG), além de professor visitante de graduação na Faculdade Pitágoras.

Como agente público, foi secretário municipal da Fazenda em Contagem, tendo sido também secretário-adjunto de Arrecadações em Belo Horizonte. Ocupou ainda o cargo de subsecretário da Receita Estadual, superintendente de Fiscalização de Minas Gerais, diretor de Planejamento e Avaliação Fiscal da Superintendência de Fiscalização de Minas Gerais e auditor-fiscal.

“Aceitei o convite para assumir a Secretaria da Fazenda em Itabira como um desafio, após 35 anos no serviço público”, disse o novo secretário da Fazenda de Itabira, em sua breve apresentação à imprensa itabirana.

“Itabira vive cenários prospectivos a partir da exaustão mineral”, acentuou Gilberto Ramos, que promete racionalizar gastos, buscar o equilíbrio fiscal, facilitar o cumprimento voluntário das obrigações tributárias pelos contribuintes, que é para diminuir a dívida ativa dos inadimplentes com o município.

Outro compromisso é com o cumprimento rigoroso dos prazos de pagamentos aos servidores e fornecedores da Prefeitura. “Vamos assessorar o prefeito também nos assuntos de planejamento e desenvolvimento do município”, disse ele na apresentação.

A nomeação do novo secretário da Fazenda, segundo o prefeito Marco Antônio Lage, foi por critérios técnicos e pela sua reconhecida competência profissional, além de conduta ética e moral ilibada. “É um profundo conhecedor das áreas fiscal e contábil”, acrescentou.

Compartilhe.

Sobre o Autor

Deixe um comentário