Flamengo vence o Internacional e falta pouco para a festa rubro-negra

WhatsApp Pinterest LinkedIn +
Luiz Linhares*

Em tempos de pandemia é bem verdade que não tínhamos vivido ainda uma rodada de fortes emoções em vários estágios como tivemos a oportunidade de vivenciar agora. Para quem gosta de futebol ou que mesmo vive em função do mesmo, fortes emoções ou momentos de alta adrenalina fazem o prazer da coisa, mudam o cotidiano e resultam matérias e mais matérias em seu torno.

Vejamos na briga pelo título como exemplo. Que dia podíamos imaginar que um milionário iria desembolsar um R$ 1 milhão para ter o mediano, esforçado lateral Rodnei em campo pelo Internacional no Maracanã contra o Flamengo?

São faces de um futebol brasileiro atual, a técnica e o talento já se espalharam pelo universo e tiraram das terras tupiniquins o melhor futebol do mundo. Força, vigor e batalha sobrepõem o talento e fatos como este se tornam necessários.

Por sinal, esforço em vão nos 90 minutos e dinheiro ainda mais desperdiçado ante a expulsão do atleta e aqui deixo de lado a questão de saber se foi justiça do sim ou não quanto a sua exclusão da partida.

Vou dar mais um pitaco em relação ao duelo pelo título. Um time como o Flamengo tem que ser contido, como foi em boa parte ou quase todo o percurso da disputa – e agora deixaram chegar faltando uma rodada para o fim, vai ser o confronto final entre o que foi e o que se tornou.

O São Paulo não quis ser campeão brasileiro e não vejo forças para que possa evitar a festa rubro negra. Seja no Rio ou em São Paulo, sem torcida presencial e com a bagagem vitoriosa do grupo cravo como muito difícil o time colorado sair da fila. Eu acho que vem bi por aí.

Atlético enfim se garante para a fase de grupo da Libertadores e Sampaoli dá vexame

De vilão a herói, Marrony faz o gol na vitória do Atlético que garantiu o time direto na fase de grupos na Libertadores (Foto: Pedro Souza/Atlético). No destaque, Flamengo vence o Internacional e já coloca as mãos na taça (Foto: Ricardo Duarte/Divulgação)

Por fim o Atlético conseguiu garantir-se entre os quatro primeiros e vai disputar a Copa Libertadores das Américas já a partir da fase de grupos. Resta uma rodada e disputa com o São Paulo a terceira ou quarta posição. Se vencer o Palmeiras chega a terceiro certamente e fatura mais R$ 1,5 milhão de premiação da CBF, o que não seria nada mal.

Em Recife venceu o Sport mais uma vez a duras penas, tendo o Sampaoli escalado o meia Calebe da base atleticana sem nenhuma justificativa que pudesse se fazer entender. Como ninguém tem acesso a treinamentos, fica o feito pelo não feito.

Vergonhosa mesmo foi a postura do treinador atleticano Sampaoli ao levar mais um amarelo da arbitragem por reclamações. E quando houve a marcação de um pênalti a favor do Sport, invadiu o campo de forma amadora para falar mal e esbravejar contra o arbitro.

Lamentável fim de ciclo Sampaoli, que certamente vai deixar o comando e seguir para a França ou sei lá onde for. Acredito que na quinta-feira, com o encerramento da temporada 2020, ele se manda com seu staff e vamos tomar conhecimento do novo comandante atleticano que entrará firme para buscar do mineiro ao mundial como metas.

Com novos reforços, Cruzeiro se prepara para a disputa do Mineiro

Não vou falar muito do Cruzeiro que fez um teste contra a equipe boliviana do Bolívar, na Toca da Raposa e venceu pelo placar mínimo. Difícil se analisar o comportamento e a presença dos novos contratados e mesmo do trabalho de seu novo treinador.

Tudo muito fechado e apenas aparições de ações. O Felipe Conceição utilizou os novos reforços e pelo placar terá muito ainda a trabalhar. Fica para sábado, em Uberlândia, na abertura do Campeonato Mineiro, a análise do que pode mostrar e se esperar desse novo Cruzeiro que se inicia.

*Luiz Linhares é diretor de Esportes da rádio Itabira-AM

Compartilhe.

Sobre o Autor

Deixe um comentário