Feira Livre deixa de funcionar a partir deste sábado, mas CDL descarta fechar o comércio em Itabira, pelo menos por enquanto

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Para fazer frente ao avanço do coronavírus (Covid-19), e antes que comece a afetar a saúde das pessoas em Itabira, a Prefeitura toma mais uma decisão para evitar aglomeração humana. A partir deste sábado (21), a Feira Livre, que funciona aos sábados pela manhã na avenida Duque de Caxias, deixa de funcionar até o fim deste mês.

A medida acarreta prejuízos aos feirantes, que já sofreram com a proibição de bebidas alcoólicas por um longo período, Mas é necessária diante do esforço coletivo para impedir que a pandemia chegue com força na cidade.

Os pontos turísticos mantidos pela Prefeitura também serão fechados a partir desta quarta-feira (18) até o final do mês. São eles: museus de Itabira e do Tropeiro, em Ipoema, Casa de Drummond, Fazenda do Pontal, assim como os centros de atendimento aos turistas na cidade e no povoado de Serra dos Alves.

Já o Memorial Drummond está fechado desde que uma reforma “meia-colher” não acabou com as goteiras neste espaço cultural. Os funcionários estão trabalhando internamente, mas sem atendimento ao público.

Atendimentos

A equipe de atendimento do Sistema Nacional de Emprego (Sine) passa a realizar serviços internos, por decisão da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese). Em consequência, com o mesmo objetivo de restringir o fluxo de pessoas no local, fica suspenso o atendimento ao público por igual período.

No Procon, o consumidor que se sentir lesado deve agendar atendimento pelo telefone (3839-2928), no horário de 8h30 às 16h. E somente será feito com o reclamante desacompanhado, sendo também proibida a presença de crianças.

Comércio mantém portas abertas, mas com os cuidados necessários

Comércio em Itabira não deve ser fechado, pelo menos por enquanto. Mas medidas de profilaxia e cuidados especiais já estão sendo adotados (Fotos: Carlos Cruz)

No comércio itabirano, a interrupção de seu funcionamento com portas abertas, no presente momento, foi descartada pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).

“A nossa proposta é orientar os comerciantes sobre as medidas necessárias para enfrentar o coronavírus. Não há intenção de fechar o comércio”, afirma o presidente da CDL, Maurício Martins, que segue monitorando a situação na cidade.

Martins entende que o fechamento do comércio, pelo menos no atual estágio, causaria grandes transtornos na cidade, principalmente para a compra de alimentos, itens de higiene, medicamentos. “No momento, esse cenário nos parece desnecessário”, descarta.

A orientação da CDL aos comerciantes é para que as áreas de atendimento ao público sejam limpas periodicamente com álcool gel ou solução sanitária, valendo também para os corrimões, mesas, maçanetas e banheiro. Os comerciantes também devem oferecer álcool em gel aos consumidores.

Prudência

Além disso, os comerciários devem atender aos consumidores a uma distância de pelo menos um metro.

Recomendação especial é feita aos comerciários que pertencem ao grupo de risco (idosos, diabéticos, hipertensos, pessoas com insuficiência renal e com doença respiratória crônica). A sugestão é para que realizem, se possível, outras tarefas remotamente, em casa.

Já os comerciários com férias vencidas ou próximas do vencimento, a recomendação é para que aproveitem o momento para fazer uso do direito trabalhista. “Empresas com banco de horas também devem utilizar do registro para conceder folgas”, diz a nota da CDL distribuída à imprensa.

E todos os comerciários com suspeita de vírus devem ficar em casa, para que possam se recuperar e não infectar outras pessoas.

A CDL também cancelou a entrega do prêmio Mulher que faz, previsto para ocorrer no dia 26 deste mês. Outros eventos previamente agendados foram também adiados, como o lançamento do Mérito Lojista 2020, previsto para 3 de abril.

Compartilhe.

Sobre o Autor

Deixe um comentário