Energias renováveis podem suprir 57% da geração elétrica mundial em 2030

0
Compartilhe.
Por Ruy Fontes – Agência #movidos

Na última década, os preços competitivos das fontes de energia renováveis fizeram com que a sua capacidade mundial crescesse de forma impressionante em todo o mundo.

Em 2018, elas responderam por 62% de toda a nova capacidade elétrica instalada no mundo, segundo a Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA, na sigla em inglês).

As novas tecnologias energéticas e a aceleração desse crescimento poderão tornar as renováveis líderes da matriz elétrica mundial durante os próximos 10 anos, afirma a agência.

Os dados estão na sua publicação 10 years: progress to action (10 anos: progresso para ação), lançado em janeiro, na qual apresenta o histórico da última década e as soluções para o futuro.

Com um total aproximado de 2,4 Terawatts (TW) instalados até o final 2019, a agência estima que essa capacidade pode chegar a 7,7 TW até 2030, respondendo por 57% da geração de energia em todo o mundo.

Os números englobam tanto a produção em grandes usinas, quanto a autogeração em casas e empresas, como no uso de painel solar residencial.

Para atingir isso, a IRENA afirma que o investimento anual em renováveis deve dobrar dos U$ 329 bilhões aproximados em 2018, para U$737 bilhões em 2030.

Com os preços das renováveis ganhando cada vez mais competitividade em relação ao dos combustíveis fósseis, esse redirecionamento dos investimentos se torna cada vez mais possível.

As fontes solar fotovoltaica e eólica, especialmente, registraram quedas substanciais em seus preços entre 2010 e 2019, sendo 87% e 46%, respectivamente.

Na próxima década, a IRENA estima que seus custos serão os mais competitivos entre as tecnologias de geração, puxando o crescimento dessas fontes que, sozinhas, poderão suprir 1/3 da demanda elétrica mundial.

O número de empregos no setor mundial de renováveis, que cresceu cinco vezes na última década, também irá crescer e atingir 30 milhões até 2030, segundo a publicação.

A maior demanda estará entre os setores solares e eólico, que deverão empregar cerca de 11,7 e 3,5 milhões de trabalhadores, respectivamente.

Por fim, o estudo aborda as diversas soluções energéticas que ajudaram a expandir o uso das renováveis no mundo e o seu papel no crescimento estimado para a próxima década.

Os carros elétricos, que hoje são pouco mais de 6 milhões em todo o mundo, deverão atingir a marca de 157 milhões em 2030.

A capacidade mundial instalada de baterias de armazenamento também deverá apresentar um salto devido a queda de até 61% em seus custos, atingindo mais de 180 Gigawatts-hora.

Finalmente, a autogeração dos “prosumidores” através de painéis solares irá crescer exponencialmente durante o período, subindo de mais de 200 GW em 2019 para 1 TW em 2030.

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 04/03/2020

Sobre o Autor

Deixe um comentário