Ele era o nome da “canção”, verdadeiro lúcido e convincente

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Mauro Andrade Moura

 Em Palavra de Amigos, livro de cartas boas e belas palavras dedicadas ao hoje eterno Alípio de Freitas, o grande combatente em prol da humanidade, sempre em busca da Utopia.

Amigos, parceiros, correspondentes e companheiros de muitas lutas, antes de inglórias, necessárias rumo ao sentido da Utopia que anda perdido em tanta adversidade nestes tempos bicudos.

Aquarela sobre a fotografia da capa: Jorge Melício

Não importava a dor, o suor, as lágrimas secas em uma vida que seria dramática, superando a tudo e todos os algozes, Alípio nos traz um mundo em um horizonte além, transcritas aqui neste livro, pelos muitos amigos e seus necessários depoimentos.

São tantos os depoimentos, tantas as palavras dedicadas a este amigo que não tive a oportunidade de ter um bom e demorado bate-papo. 361 páginas escritas com muita emoção e dedicação de tantas e tantas amizades formadas no decorrer de sua longa e profícua vida.

“Vivi a ilusão e a desilusão do Alentejo. Voltei para Lisboa para retomar o meu lugar no movimento social e político, e também para lecionar na Universidade Lusófona. Regressei também ao meu mundo, à participação nos Fóruns Sociais, ao MST, às Ligas Camponesas dos Pobres, e nem poderia ser de outro modo, pois, mais do que tudo, sou um andarilho e um agitador social dedicado às causas do povo. A minha pátria é a luta do povo. O meu objetivo de vida a construção da Utopia.”

Conta-nos,  Alípio de Freitas.

Ficam as palavras do “Tio Batista”

“Nessa constelação de muitas, muitas e sempre brilhantes estrelas é que está a memória de todas as pessoas que, desde sempre, e por toda a sua vida, lutaram pelo progresso da Humanidade.”

Bem haja, Alípio de Freitas, o Homem de grande firmeza!

A saber, recomendo a leitura:

livro — Palavras de Amigos — com mais de uma centena de depoimentos, 361 p. janeiro de 2017 Edições Pangeia

Compartilhe.

Sobre o Autor

Deixe um comentário