Disputa pela presidência da Câmara pode ter “terceira via” com dissidentes da base governista

0
Compartilhe.

Pelo menos três vereadores da base governista ameaçam debandar para formar uma chapa com a exígua oposição na disputa pela nova mesa diretora da Câmara Municipal de Itabira para o biênio 2019/20, encerrando a presente legislatura.

Eles estão insatisfeitos com a interferência do governo, que, nos bastidores, tem manifestado preferência pela candidatura do vereador Allaim Anderson Figueiredo Gomes (PDT), ex-líder de Ronaldo Magalhães (PTB) no legislativo itabirano no ano passado.

Outro edil da base aliada que também já manifestou interesse em se candidatar é o vereador Carlos Henrique da Silva Filho (Podemos), o Carlim “Sacolão”, atual líder do governo. Ambos pregam a busca de consenso, mas nenhum deles ainda abriu mão para que o outro possa sair candidato, compondo uma única chapa situacionista.

Dissidência

Com a suposta “divisão” na base governista, a oposição que tem dois vereadores quer explorar essa fissura – e assim compor com outros três vereadores que ensaiam dissidência, insatisfeitos que estão com a interferência do governo no processo de sucessão no legislativo itabirano.

Reginaldo Santos (à direita, ao lado de Allaim) aposta na divisão na base do governista para lançar a “terceira via”

“Estamos articulando uma terceira via com os vereadores Ronaldo “Capoeira” (PV), Reinaldo Lacerda (PHS) e Rodrigo “Diquerê” (PRTB). Eles estão insatisfeitos com a interferência do governo no processo sucessório”, revela o vereador Reginaldo da Mercês Santos (PTB), que juntamente com Weverton “Vetão” dos Santos Andrade (PSB) compõem a minúscula, mas aguerrida, bancada da oposição.

Por essa articulação, o vereador Reinaldo Lacerda encabeçaria a chapa dissidente com a oposição. “Com a divisão da base governista, temos chances de compor essa terceira via e sairmos vitoriosos”, acredita Reginaldo Santos.

Reinaldo Lacerda confirma a articulação, assim como a sua pretensão de se candidatar a presidência da Câmara. Atualmente Lacerda é o atual secretário da Câmara, integrando a mesa diretora juntamente com os vereadores Neidson Freitas (PP), André Viana (Podemos) e Agnaldo “Enfermeiro” Vieira Gomes (PRTB).

Reinaldo Lacerda também quer a presidência

“Estamos conversando com os colegas. É direito de qualquer um dos 17 vereadores disputar a presidência. Por isso estou colocando o meu nome para concorrer à presidência”, confirma o secretário da Câmara.

“Somos três candidatos da base governista. Espero que o governo não interfira na disputa”, diz o vereador, que sempre vota favorável aos projetos encaminhados pelo prefeito Ronaldo Magalhães.

“Tenho trânsito fácil entre os vereadores da oposição como também da situação”, é aposta que faz Lacerda para viabilizar a sua candidatura. “Essa Casa tem condições de definir a presidência tranquilamente sem a interferência do executivo.”

Balão de ensaio

Mas toda essa articulação entre a “dissidência” do bloco governista e a oposição pode não passar de “balão de ensaio” – e também um meio de aumentar o cacife para futuras negociações com o governo.

É que, segundo uma fonte ouvida pela reportagem, o “terceiro andar” da Prefeitura tem mesmo a preferência pela candidatura de Allain Gomes, vereador mais votado nas eleições municipais – e que teria aberto mão da pretensão de sair candidato em 2017, cedendo lugar para o atual presidente Neidson Freitas.

“A vez e a hora agora é do Allaim. Carlinhos “Sacolão” vai compor chapa com ele. A dissidência não vai para frente”, é a aposta que faz o “garganta profunda” ouvido pela reportagem na condição de ter o seu nome mantido no anonimato.

Essa fonte conhece bem como se dá o relacionamento entre a Prefeitura e a bancada situacionista, com o costumeiro toma lá dá cá típico do fisiologismo “em prol do pacto da governabilidade e em benefício de Itabira”, como faz questão de frisar. (leia mais aqui).

 

 

Sobre o Autor

Deixe um comentário