Sobre o Autor

1 comentário

  1. Cristina Silveira, Sem Esperanza em

    Ao Geninho, devemos sempre agradecer pelo traço fino e afiado. Que as suas mãos continue a dançar a vida com houmur.

Deixe um comentário