Câmara faz homenagem a Luiz Menezes, ex-prefeito de Itabira, no seu centenário

1
Compartilhe.

O empresário Luiz Menezes, se vivo fosse, estaria completando 100 anos no dia 10 de outubro. Ele faleceu em 1º de março de 2003, aos 83 anos.

Para homenagear o ex-vereador itabirano por dois mandatos (1959/62 e 1963/66), ex-prefeito (1989/92) e ex-deputado estadual (1999/2002), por votação unânime, a Câmara Municipal de Itabira estabeleceu que este ano fosse o Ano do Centenário de Luiz Menezes.

Com a presença de familiares, nesta sexta-feira (4), foi prestada uma homenagem ao político que se consagrou com o programa a Voz do Povo, na rádio Itabira-AM, de sua propriedade, pioneira em Itabira na radiofusão, que ele abriu em 1983.

Ao som da música Banda do Povo (“Esse moço de olhos claros/De sorriso inteligente/Sabe as coisas do meu povo/Se a gente sofre, ele sente”), do compositor e cantor Benito de Paula, e que era a trilha sonora de abertura do seu programa diário, os vereadores e o público presente na sessão legislativa o aplaudiram de pé, dando ênfase à homenagem.

Familiares na Câmara: homenagem a Luiz Menezes no ano ano de seu centenário (Fotos: Carlos Cruz)

Na sessão compareceram a sua viúva Célia Melez de Menezes, as filhas Maria da Glória Menezes, Paula Menezes Andrade, o irmão Mário Célio Menezes, e os genros Roberto Meokarem e Marcos Maggessi.

“A celebração do centenário ocorre durante todo este ano. Luiz Menezes foi um progressista, um homem de visão, um ilustre itabirano que serve de exemplo para todos nós”, disse o vereador Adélio “Decão” Martins da Costa, autor do requerimento que instituiu o Ano do Centenário de Luiz Menezes.

Nascido em 10 de outubro de 1919, Menezes foi também dentista do povo, formado pela Universidade de Alfenas, filho do também dentista Francisco Osório de Menezes, outro itabirano progressista, que ficou célebre por trazer o primeiro automóvel para Itabira.

(“Que coisa-bicho/Que estranheza preto-lustrosa/E vem vindo pelo barro afora?/É o automóvel de Chico Osório/É o anúncio da nova aurora/É o primeiro carro, o Ford primeiro/É a sentença do fim da roda/Do carro de boi/Lá vem puxado por junta de bois” – Carlos Drummond de Andrade).

“Pai dos pobres”

Luiz Menezes com a filha Glória (à esquerda) e Paula Menezes (Foto: Geraldo Andrade)

Para o presidente da Câmara, vereador Heraldo Noronha (PTB), foi uma honra prestar homenagem ao ex-membro da Casa, um ex-vereador que muito honrou o legislativo itabirano. “Luiz Menezes foi o pai dos pobres em Itabira, uma pessoa para quem todo mundo tinha um carinho especial”, exaltou.

Como prefeito, Menezes tinha obsessão em amenizar a pobreza. Durante o seu mandato, no antigo departamento de serviço social, onde hoje está instalado um supermercado, criou a “Vaca Mecânica” com a qual produzia leite e pão de soja para distribuir aos mais necessitados.

E no posto agropecuário mandou instalar uma horta comunitária. “Todos os funcionários da Prefeitura do terceiro escalão para baixo recebiam verduras gratuitamente e o que sobrava ele mandava distribuir nos bairros para os moradores mais humildes”, recorda Mário Menezes, seu irmão mais novo e “filho de criação”.

Como deputado estadual, foi um defensor do meio ambiente e também dos direitos das mulheres. “Ele não discriminava ninguém, o seu gabinete estava sempre de portas abertas.”

Visionário 

Conforme relembrou Mário Menezes, o irmão era um visionário, principalmente no meio da comunicação. “Foi ele quem trouxe para Itabira a Companhia Telefônica (no início da década de 1960), e as rádios Itabira-AM e Antártida-FM”, relembrou.

Mário Menezes, irmão e “filho adotivo”

Bastante emocionado, o irmão fez questão de lembrar também o homem de família que foi Luiz Menezes. “Convivi com ele desde menino, participando de todos os seus projetos. Eu me sinto horando e dignificado com essa homenagem.”

Segundo ele, quando viajava com o irmão, Luiz Menezes queria logo voltar para casa. “Ele sempre dizia que era itabirano duas vezes, de nascimento e coração. Quando a gente viajava, ele dizia: ‘ó filho, coisa boa é viajar, gosto muito pelo prazer de voltar para a minha Itabira’, a cidade que ele sempre defendeu.”

Em sua homenagem, a rodovia municipal que liga a sede do município ao distrito de Senhora do Carmo leva o seu nome. E também a rodovia que liga a cidade ao trevo da BR-381 se chama Deputado Luiz Menezes.

 

Sobre o Autor

1 comentário

  1. Cristina Silveira, A Velha Vermelha em

    Batemos palma de contentamento para o seu Luiz Menezes. Merece um tributo definitivo na cidade: um busto nas proximidades da catedral, perto da do solar do Chico Ozório. Luis Menezes, a Voz do Povo de Itabira que se calou, e faz uma falta tremenda.

Deixe um comentário