Atlético perde a vantagem no Brasileirão e torcida já começa a questionar as caras contratações exigidas por Sampaoli

WhatsApp Pinterest LinkedIn +
Luiz Linhares*

É certo que tem algo errado no Atlético. A paciência é uma das virtudes do ser humano. No futebol não é bem assim, as coisas correm de acordo com o momento e vale muito o resultado, que define o que é certo e o errado.

É raro um treinador encontrar um clube disposto a fazer grande investimento, encarando os seus caprichos e vontades, como é o caso de Jorge Sampaoli no Atlético.

Por mais que estamos vivendo dias horríveis nesta pandemia, o clube tem investido um mar de dinheiro por meio de um torcedor-mor, investidor ou seja lá o que for. É esse investidor que tem permitido ao clube contratar os atletas solicitados pelo treinador.

É o que coloca o Atlético destaque no Brasileiro, com jovens promessas e atletas rodados, com passagem por grandes clubes. Dentro de tudo isto o mínimo que se espera é um time embalado e se colocando de forma superior aos demais.

Na prática não tem sido bem assim. O time alvinegro chegou a ter uma vantagem de quase seis pontos para os que o vinham seguindo. Mas titubeou e não emplacou como se esperava, mesmo tendo uma condição bem melhor em relação aos demais.

Na prática e tendo unicamente a disputa do campeonato Brasileiro teria o Atlético que estar em plena vantagem em relação ao Flamengo, Internacional, São Paulo, Grêmio e todos os outros que disputam simultaneamente a Libertadores e a Copa do Brasil.

É lamentável que o time perca pontos para Fortaleza, Fluminense e Bahia com lampejos, nos noventa minutos, de time pequeno, mal acertado e com erros muito das vezes até amadores.

Não é aceitável que o time jogue em casa com o modesto Sport de Recife, que finalize mais de vinte vezes, que pratique todo o jogo um estilo ataque e defesa e não consiga fazer um único gol sequer.

Tudo isso além de ter no decorrer da partida a oportunidade de mexer no time, com até cinco substituições. Com quase R$ 200 milhões em investimentos, é inadmissível que o time não possua material humano para fazer acontecer e mudar o rumo de uma partida retrancada.

O campeonato é longo, mas o certo é que o Atlético está dando sucessivos tiros nos pés, quando era hora de estar tranquilo e relaxado com grande vantagem em relação aos demais concorrentes ao título.

Mas já perdeu essa vantagem. De nada adianta ter mais tempo com a bola, de dominar a partida se isso não reverte em gols, em colocar a bola na “casinha”, balançando as redes.

Já passa da hora de o clube acordar e rever os conceitos das contratações. Será que o Sasha é mesmo o cara para a titularidade. Ainda: por que o Marrony só chega atrasado, ou mesmo o Keno tem sempre de ser dez por um.

Será que Sampaoli é o cara que irá mesmo fazer o Galo ser campeão?

Cruzeiro melhora em campo, mas ainda não sai do empate que é melhor do que perder

Felipão já começa a rever, em treinos, a forma de o Cruzeiro jogar, buscando nova formação tática (Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro). No destaque, Sampaoli agora tem tempo de sobra para treinar e corrigir os erros de finalização do Galo (Foto: Pedro Souza/Atlético)

Nesta rodada foi possível observar uma pequena melhora no que mostra o Cruzeiro dentro de campo. Foram dois jogos fora de Belo Horizonte e pelo menos não perdeu. Empate no momento atual para o time azul não é lá grande coisa, mas é sempre melhor que perder.

O Felipão sabe que terá trabalho em grande escala e que a garotada que tem em mãos nada tem de brilhante. Mas com certeza pode render muito mais do que tem rendido.

Para isso é preciso que o time volte a ter confiança. É fato que o time não é tão inferior aos demais oponentes, daí que a torcida pode esperar por algo bem melhor, mesmo com as limitações já conhecidas.

Para isso, novos nomes precisam brilhar com a camisa azul, mesmo sabendo o quanto difícil será para o time figurar novamente na elite do futebol brasileiro, de onde não deveria ter saído e que lhe pertence.

Calma, maturidade e trabalho são essenciais para o time dar a volta por cima. Para isso é preciso falar menor e agir mais. Só vitórias consecutivas podem guiar o que vem pela frente.

América tem semana decisiva na Copa do Brasil e vai com tudo para cima do Corinthians

América fez treino tático na manhã desta segunda-feira para enfrentar o Corinthians em São Paulo pela Copa Brasil (Foto: João Zebral)

Semana de Copa do Brasil, oitavas de final iniciando e o América para cima do Corinthians é o que os mineiros esperam ver em campo e torcer.

Na série B do Brasileirão o Coelho está impecável e na cola do líder. Já é o segundo colocado com méritos no trabalho do técnico Lisca. Para a quase totalidade da crônica esportiva, vitória por cima do Corinthians é zebra.

Mas pelo que se vê o time jogar, não será. Trata-se de um time organizado, que sabe jogar mesmo fora de casa. A primeira partida será em São Paulo, a segunda em Belo Horizonte, no Independência.

Estou otimista e sei que o América terá de suar muito para derrotar o “timão” e para passar as quartas. Digo mais, o Coelho pode surpreender e não é tão bobo como parece. Definitivamente, se vencer, não será zebra mas a prevalência da lógica no futebol.

*Luiz Linhares é diretor de Esportes da rádio Itabira-AM

Compartilhe.

Sobre o Autor

1 comentário

  1. Cristina Silveira on

    O editor da Vila está nervosinho com a derrota do galo…
    Se fosse Fluminense, mesmo quando perdemos, somos o melhor, e a camisa é a mais linda do mundo.

Deixe um comentário