Atlético não mantém o mesmo desempenho da Copa Brasil e perde a vice liderança no Brasileiro        

0
Compartilhe.

Luiz Linhares*             

O Atlético mostrou ao longo da semana grande dependência a alguns atletas de seu elenco. É como uma engrenagem, se alguma coisa não correr a contendo, a estrutura toda acaba sendo afetada.

Tivemos dois confrontos entre Atlético e Santos, ambos em solo paulista, sendo o primeiro na capital e eliminatório pela Copa do Brasil e o segundo na sequência do Campeonato Brasileiro.

Uma alternância no placar no primeiro jogo se fez presente e mostrou um agrado na desenvoltura do time ao longo dos noventa minutos que culminaram com um novo empate, desta vez pela margem de dois gols, diferentemente daquilo que havia acontecido em Belo Horizonte onde o placar não foi alterado.

Esse jogo no Pacaembu mostrou uma postura muito eficiente aplicada pelo Atlético, que soube receber a pressão adversária, levou um gol no início de partida e conseguiu manter a postura, se posicionando de maneira que o adversário tivesse a posse de bola e nunca o domínio do jogo.

Simplificando, o Santos tinha a evolução da defesa na criação do ataque e só. Não conseguia complementar com finalizações que obrigassem o goleiro Vitor a praticar defesas arrojadas.

Funcionou a evolução do time, a criação foi clara e a equipe cresceu. O equatoriano Cazares e o colombiano Chará fizerem uma apresentação perfeita, estavam ligados no jogo nos noventa minutos. E, nos passes de Cazares surgiram os dois momentos de gols, assegurando a classificação para a fase seguinte da Copa Brasil.

Com isso, o Atlético já está inscrito entre os oito melhores da disputa, com boa grana garantida e se mantém vivo para o que vem pela frente. Nesse momento em que escrevo, teremos a definição do próximo adversário. O que já se sabe é que o vier pela frente é “pedreira”.

Voltando ao pensamento original da grande dependência, ontem a coisa foi diferente contra o mesmo Santos. O time foi o mesmo pelo Brasileirão, jogou na Vila Belmiro e a atitude, porém, foi outra. O time entrou disperso em campo, deu muito espaço na marcação – e em raros momentos a individualidade se fez presente.

Perdeu o jogo, a segunda colocação do campeonato. E foi apático. Durante a partida teve no máximo uns quinze minutos em que tentou jogar e mudar o desenho da partida. O que mostrou na partida de ontem é o que o torcedor não quer.

Resta uma partida antes da parada de 20 dias para a realização da Copa América. O Galo joga contra o São Paulo no Independência e seria ótimo a vitória, o que o deixa em boa posição na tabela, torcendo para que a mini pré-temporada possa ser proveitosa.

Imbatível no início do ano, Cruzeiro declina e precisa se recuperar com urgência no Brasileirão

O Cruzeiro continua sem vencer no campeonato Brasileiro. Completou no último sábado o oitavo jogo, sendo cinco pelo Brasileiro. O treinador Mano Menezes de forma irônica disse em coletiva que está tudo bem, que o time vem jogando bem e que a vitória vai acabar acontecendo.

Cruzeiro só empata com o Corinthians e continua sem vencer no Brasileiro (Foto: Agência-7/Mineirão)

Entendo que não existe demérito se empatar com o Corinthians no Mineirão, mesmo com o time paulista tendo jogado sem quatro titulares que estão servindo a Seleção Brasileira. Isso faz diferença, mas mesmo assim o time celeste não conseguiu vencer.

Instabilidade todo time passa. O Cruzeiro teve um início de ano excepcional. Passou o campeonato estadual invicto e só veio a conhecer derrota em 8 de maio contra o Emelec, no Mineirão, na última rodada da fase de grupos da Libertadores.

No Brasileiro, o Cruzeiro ocupa a décima quarta posição e tem jogo complicado na quarta-feira, em Fortaleza. Se não reagir corre o risco de parar nesta pausa que chega entre os quatro piores, o que não é bom para o devido aproveitamento e acerto na preparação que chega.

Vencer em campo e superar os problemas administrativos que vem vivendo e que afetam de forma geral são os grandes desafios para a equipe celeste.

Enfim, América obtém primeira vitória na série B

Até que enfim surgiu a primeira vitória do América, fora de casa contra o CRB, em Alagoas. Que seja a primeira de muitas.

Amanhã o Bragantino, que é líder, é o adversário em Bragança Paulista. Há chance de emplacar mais uma vitória e ter tranquilidade para melhor se preparar na sequência que terá, quando o técnico Mauricio Barbieri terá um tempo para arrumar a casa e emplacar sua forma de atuação.

Canarinhos  canarinhas

Seleção Brasileira: copa na França

Como o brasileiro é mestre em viver de esperança, chega a Copa do Mundo Feminina na França, mais uma oportunidade para torcer pelas nossas amarelinhas.

E, mesmo sem Neymar, torcer para que o Brasil do técnico Tite possa dar a volta por cima e conquiste a Copa América em nosso território. Só assim podemos sonhar em voltar a ter o melhor futebol do mundo.

 

*Luiz Linhares é diretor de Esportes da rádio Itabira-Am

Sobre o Autor

Deixe um comentário